Linha Livre com Geraldo Castro
Terça-feira, 18 de maio de 2021.

Gravidez múltipla: mulher esperava 7, mas dá à luz 9 filhos no Marrocos

BBC News

Uma mulher de 25 anos deu à luz nove bebês — dois a mais do que o total que os médicos conseguiram detectar durante os exames.

Halima Cisse, que é do Mali, na África, deu à luz nônuplos no Marrocos. O governo do Mali a levou para lá para que tivesse acesso a atendimento especializado.

As cinco meninas e quatro meninos nasceram de cesariana e estavam bem, segundo o Ministério da Saúde do Mali.

É extremamente raro uma mulher dar à luz nove bebês, e muitas vezes complicações durante ou após o nascimento levam alguns dos bebês a não sobrevivem.

A gravidez de Cisse se tornou um assunto pelo qual as pessoas ficaram fascinadas no Mali, mesmo quando se pensava que ela estava grávida de “apenas” sete bebês, segundo a agência de notícias Reuters.

Os médicos no país da África Ocidental estavam preocupados com o bem-estar dela e as chances de sobrevivência dos bebês, e foi aí que o governo interveio.

Depois de uma estadia de duas semanas em um hospital na capital do Mali, Bamako, a decisão foi de transferir Cisse para o Marrocos em 30 de março, segundo a ministra Siby.

Depois de cinco semanas na clínica marroquina, ela deu à luz os nove bebês na terça-feira (4/5), segundo o ministério.

A expectativa é de que a mãe e seus bebês voltem para casa em algumas semanas.

sem comentário »

Descumprimento da Lei de Revalidação de diplomas será debatido em Audiência Pública proposta pelo deputado Hildo Rocha

Por iniciativa do deputado Hildo Rocha, a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara Federal irá realizar na próxima segunda-feira (10) Audiência Pública que debaterá o descumprimento, por parte do Governo Federal, da Lei nº 13.959, de 18 de dezembro de 2019 que institui o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida).

A lei garante que a revalidação seja aplicada semestralmente.  Entretanto, de acordo com o deputado Hildo Rocha, o Governo Federal não vem cumprindo o Revalida.

“Há três semestres os exames não são realizados, causando enormes prejuízos aos estudantes que fizeram curso de medicina fora do Brasil, que precisam trabalhar, e nós precisamos desses médicos principalmente nesse momento de pandemia. Agora, mais do que nunca, precisamos de mais médicos para combater essa pandemia”, argumentou Hildo Rocha.

Os debates acerca do descumprimento do Revalida acontecerão na próxima segunda-feira, dia 10, às 10:30 na Câmara dos Deputados. O Evento será transmitido ao vivo por meio dos canais de comunicação da casa (TV Câmara e YouTube).

sem comentário »

Mandetta entrega à CPI carta dele a Bolsonaro com previsões e alertas sobre pandemia

Folha de São Paulo

Então ministro da Saúde recomendou que presidente mudasse de posicionamento para evitar colapso pela Covid

BRASÍLIA

O ex-ministro Luiz Henrique Mandetta (Saúde) apresentou nesta terça-feira (4) à CPI da Covid do Senado uma carta em que alertava o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre o crescimento dos riscos do coronavírus ainda durante a sua gestão no comando da pasta. Ele foi demitido do cargo em abril de 2020. Eis a íntegra da carta:

 

Excelentíssimo Senhor Presidente da República,

no dia 03 de janeiro de 2020, este Ministério, por intermédio de sua Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS/MS), detectou rumores a respeito de casos de “pneumonia atípica”, oriunda da China, que estaria infectando diversas pessoas e produzindo significativo número de óbitos. Assim, com base no Regulamento Sanitário Internacional (RSI), antecipou-se a revisão de protocolos relativos ao Preparo, Vigilância e Resposta à Influenza no Brasil.

No dia 22 de janeiro de 2020, em observância a sua missão institucional de implementar medidas de saúde pública para a proteção da saúde da população, para a prevenção e controle de riscos, agravos e doenças, o Ministério da Saúde ativou o Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública para o novo Coronavírus (COE-nCoV). Destacando-se que entre os dias 03 a 27 de janeiro, o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) Nacional já havia analisado 7.063 rumores, sendo que 127 desses rumores exigiram a verificação de veracidade junto ao Ponto de Contato Regional da OMS para o RSI.

Ressalte-se ainda que, entre os dias 18 e 27 de janeiro de 2020, a SVS/MS recebeu a notificação de 10 casos para investigação de possível relação com a Infecção Humana pelo novo Coronavírus – Covid-19. Todas as notificações foram recebidas, avaliadas e discutidas, caso a caso, com as autoridades de saúde dos estados e municípios. De 10 casos, somente um (1) caso notificado em 27/01 se enquadrava na definição de caso suspeito. Os demais não cumpriram a definição de caso, foram excluídos e apresentaram resultado laboratorial para outros vírus respiratórios.

Neste mesmo ínterim, até o dia 27 de janeiro de 2020, segundo a OMS, já estavam confirmados 2.798 casos de Covid-19 no mundo. Destes, 2.761 (98,7%) foram notificados pela China, incluindo as regiões administrativas especiais de Hong Kong (8 casos confirmados), Macau (5 casos confirmados) e Taipei (4 casos confirmados).

Em 30 de janeiro de 2020, após reunião com especialistas, a OMS declarou Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII) em razão da disseminação do Covid-19. Naquele momento, havia 7,7 mil casos confirmados e 170 óbitos na China, principal local de disseminação do vírus, e 98 casos em outros 18 países. No Brasil, nove casos estavam sendo investigados.

Em 3 de fevereiro de 2020, o Ministério da Saúde declarou Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN) em decorrência da infecção humana pelo Covid-19, por meio da Portaria MS n° 188, e conforme Decreto n° 7.616, de 17 de novembro de 2011.

Em 06 de fevereiro foi aprovada a Lei n° 13.979, de 2020, que dispõe sobre as medidas de emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus responsável pelo surto de 2019. Todas as normas foram editadas antecipadamente ao primeiro caso confirmado do Covid-19 no Brasil (26/02/2020) e em consonância com o disposto sobre preparo para emergências no âmbito do Regulamento Sanitário Internacional.

Para garantir a transparência na comunicação sobre as ações de vigilância e controle do Covid-19 e no sentido de esclarecer à população sob medidas de orientação e prevenção, o Ministério da Saúde realizou um total de 49 coletivas de imprensa nos últimos 65 dias (a primeira em 23 de janeiro), 109 releases, 1.550 atendimentos a demandas de imprensa, 50 vídeos produzidos e publicados pela TV Saúde, 8 vídeos-cartões para uso nas redes sociais, 21 matérias de rádio produzidas pela Web Rádio Saúde, dentre outros, o que fortaleceu a confiança da população brasileira nas medidas que vem sendo tomadas pelo Ministério da Saúde, além dos dados e projeções epidemiológicas realizadas por especialistas, bem como do estudo diário sobre a resposta de outros países à pandemia.

Em 25 de março, a OMS confirmou um total de 413.467 casos de Covid-19 e 18.433 óbitos no mundo. Destes, a Região das Américas conta com 60.834 casos confirmados e 813 óbitos. Sendo mantidas pela OMS as recomendações de medidas de mitigação para estados de Pandemia global. No Brasil, em 26 de março o total de casos confirmados no Brasil era de 3.498. Cuja distribuição era de 4,3% na Região Norte, 15,7% na Região Nordeste, 57,1% na Região Sudeste, 9,4% na Região Centro-Oeste e 13,5% na Região Sul.

Cabe dizer ainda que o Ministério da Saúde participou de sessões informativas da OMS, de reuniões virtuais coordenadas pela Organização Panamericana da Saúde (OPAS), além de encontros virtuais com representantes de saúde do MERCOSUL, PROSUL e G20, onde pôde verificar o prognóstico do colapso dos sistemas de saúde nos próximos meses. O que denota a necessidade de que o Brasil tome medidas que evitem o aumento exacerbado do número de casos com necessidades de atenção e cuidado de média e alta complexidade nas redes de serviços do Sistema Único de Saúde (SUS). Situação já observada nos sistemas de países como Itália, Espanha, Reino Unido, Estados Unidos, dentre outros, apesar das diferenças dos respectivos setores de saúde.

​​Diante desse cenário, eu, como Ministro da Saúde e na minha missão como gestor do Sistema Único de Saúde busquei promover a integração entre os Poderes da República para o fortalecimento da resposta à epidemia nacional. No dia 16 de março, em reunião com com os membros do Tribunal de Contas da União apresentei a todos os Ministros da Corte de Contas e ao Ministro da Controladoria Geral da União o cenário nacional da emergência em saúde, ressaltando a necessidade do estabelecimento de novos paradigmas para funcionamento da Administração Pública.

Ato contínuo, naquele mesmo dia, em reunião no Supremo Tribunal Federal, com a presença dos membros da Suprema Corte, dos Presidentes dos Tribunais Superiores, do Presidente da Câmara dos Deputados, do Presidente do Senado Federal, do Presidente do Tribunal de Contas da União, do Procurador-Geral da República, do Ministro da Advocacia-Geral da União, apresentei o cenário técnico do setor saúde (riscos e agravos sobre a infecção pelo Covid-19), além de medidas de saúde pública necessárias à prevenção e controle da resposta à epidemia, para as quais se faz premente o esforço conjunto dos órgãos superiores da República.

Cabe ressaltar que no mesmo dia 16 de março, sem a participação desta Pasta, foi editado o Decreto n. 10.277, de 2020, que instituiu o Comitê de Crise para supervisão e monitoramento dos impactos da Covid-19, e mais ações de outros setores foram integradas às medidas sanitárias que vinham sendo tomadas pelo Ministério da Saúde desde fevereiro.

Assim, em que pese todo esforço empreendido por esta Pasta para proteção da saúde da população e, via de consequência, preservação de vidas no contexto da resposta à epidemia da Covid-19, as orientações e recomendações não receberam apoio deste Governo Federal, embora tenham sido embasadas por especialistas e autoridades em saúde, nacionais e internacionais, quais sejam, o isolamento social e a necessidade de reconhecimento da transmissão comunitária.

Acrescente-se ainda o alerta já feito por esta Pasta a respeito de outras viroses que terão seu ciclo epidêmico agravado em concomitância coma epidemias do Covid-19. Além do aumento da mortalidade por doenças diversas, como vem ocorrendo em outros países, devido à sobrecarga dos sistemas de saúde.

Imperioso, sobretudo, zelar pelos médicos, enfermeiros e todos os profissionais de saúde, por serem a principal linha de frente do trabalho em saúde no país, constituindo o grupo de maior risco, uma vez que são os mais expostos.

Nesse sentido, tendo em conta que a atuação do Ministério da Saúde no preparo, vigilância e resposta a pandemia pelo Covid-19, em consonância com o Regulamento Sanitário Internacional (Decreto n. 10.212, de 30 de janeiro de 2020), fundamenta-se nos fatos apurados, nas evidências científicas e na observância dos princípios e regras que alicerçam os direitos e garantias fundamentais de todo cidadão brasileiro, recomendamos, expressamente, que a Presidência da República reveja o posicionamento adotado, acompanhando as recomendações do Ministério da Saúde, uma vez que a adoção de medidas em sentido contrário poderá gerar colapso do sistema de saúde e gravíssimas consequências à saúde da população.
Brasília, 28 de março de 2020.

LUIZ HENRIQUE MANDETTA
Ministro de Estado da Saúde

sem comentário »

Vara de Execuções Penais autoriza saída temporária do Dia das Mães

A 1ª Vara de Execuções Penais da Comarca da Ilha de São Luís (1ª VEP) divulgou a lista com os nomes dos 722 apenados com direito à saída temporária do Dia das Mães. Os beneficiados foram autorizados a sair nesta quarta-feira (05) às 9h, devendo retornar às unidades prisionais até as 18h do dia 11 de maio (terça-feira).

A juíza Lidiane Melo de Souza, respondendo pela 1ª VEP, cientificou a Secretaria de Estado de Administração que os dirigentes dos estabelecimentos prisionais da Comarca da Grande Ilha de São Luís devem comunicar à Vara de Execuções Penais até as 12h do dia 14 de maio o retorno dos internos e/ou eventuais alterações.

Os apenados foram autorizados a sair das unidades prisionais para a visita aos seus familiares no Dia das Mães por preencherem os requisitos dos artigos 122 e 123 da Lei de Execução Penal. Os beneficiados devem cumprir várias restrições como não frequentar festas, bares e similares, entre outras determinações.

sem comentário »

Projeto de Hildo Rocha garante serviços dos fisioterapeutas nas UTI’s

Projeto de Lei 1302/21, do deputado federal Hildo Rocha, determina que as operadoras de planos de saúde paguem os atendimentos prestados pelos fisioterapeutas aos pacientes de Covid 19 durante internação hospitalar.

O parlamentar ressalta que no contexto do tratamento dos pacientes, a atuação dos fisioterapeutas é imprescindível no esforço multidisciplinar utilizado a fim de diminuir o agravamento do quadro clínico das pessoas internadas com Covid-19, além de auxiliar na sua reabilitação.

Hildo Rocha enfatiza que os fisioterapeutas prestam assistência na hora da intubação, na ventilação mecânica, nas mudanças de decúbito, nas condutas terapeutas para remoção de secreções brônquicas e para melhora da função respiratória.

“Os serviços dos fisioterapeutas são fundamentais, em todos os momentos, para o tratamento de pacientes internados com COVID-19. Além da necessidade desses profissionais da saúde durante a internação dos doentes, eles são imprescindíveis, na recuperação daqueles que ainda apresentam déficits físicos depois da alta hospitalar, pois os serviços por eles prestados garantem melhoria na qualidade de vida das pessoas que contraíram o vírus Sars Cov2. Diante disso, é importante deixar claro na Lei nº 9.656, de 1998, que cabe às operadoras de planos de saúde garantir a cobertura dos atendimentos prestados por fisioterapeutas, tanto nos hospitais (nos leitos comuns ou de cuidados intensivos), quanto fora deles”, argumenta Hildo Rocha.

O projeto do parlamentar maranhense poderá acabar com as longas e sofridas pendengas judiciais entre conveniados e operadoras que se negam a pagar os serviços prestados por fisioterapeutas aos pacientes afetados pela Covid-19.

Aproximadamente 25% dos brasileiros são beneficiários de planos e, por isso, despendem parcelas relevantes do seu orçamento justamente para terem acesso a atendimento adequado quando necessitam.

“Nós, representantes do povo, temos o dever de garantir que os brasileiros usufruam o melhor tratamento de saúde possível, principalmente neste momento crítico. Essa pequena mudança na legislação vai beneficiar mais de 50 milhões de brasileiros, além de reconhecer a importância dos fisioterapeutas nas unidades de tratamento intensivo”, argumenta Hildo Rocha.

//bit.ly/3te6Tzd

sem comentário »

No Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, reforçamos que Jornalismo não é crime!

Nota oficial: Direito universal à Liberdade de Imprensa é luta constante no Brasil

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) manifesta-se nesta segunda-feira, 3 de maio, Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, pela defesa irrestrita da livre circulação da informação jornalística e denuncia que essa é uma luta constante no Brasil.

Somamo-nos à Federação Internacional dos Jornalistas e às entidades sindicais de jornalistas do mundo inteiro para lembrar os 30 anos da Declaração de Windhoek. Em maio de 1991, a capital da Namíbia sediou evento da Unesco, que buscava promover uma mídia africana independente e pluralista e resultou na declaração pela liberdade de imprensa adotada mundialmente, para defender o estabelecimento, a manutenção e a promoção de uma mídia livre, independente e plural.

A liberdade de imprensa, prevista no artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, é, segundo a Declaração de Windhoek, essencial ao desenvolvimento e à manutenção da democracia e para o desenvolvimento econômico. No Brasil, a FENAJ tem se manifestado reiteradamente na defesa desse princípio, também consagrado na Constituição Federal. Mas o cenário que se apresenta aos jornalistas é o de ataques ao exercício da profissão, a independência na produção de notícias e de extrema violência contra a categoria.

Ainda que subnotificados, os casos de violência contra a categoria e de cerceamento à liberdade de imprensa são quase que diariamente acompanhados pela FENAJ e por seus Sindicatos filiados nos territórios, em todas as regiões do país.

Como mostrou o relatório “Violência contra Jornalistas e Liberdade de Imprensa no Brasil – 2020”, mesmo em contexto de pandemia mundial e do risco da exposição no trabalho presencial dos jornalistas profissionais durante a produção de notícias, os ataques à liberdade de imprensa não param de crescer no país, motivados frequentemente pelo presidente Jair Bolsonaro, o principal agressor da imprensa, responsável por 40,89% dos casos.

Se em 2020 a FENAJ já denunciava o que caracterizou em seu relatório como “verdadeira explosão” da violência contra jornalistas e contra a imprensa, registrando 428 ocorrências – 105,77% a mais do que em 2019 -, os quatro primeiros meses de 2021 demonstram que os ataques à profissão crescem exponencialmente e não devem ser naturalizados.

De janeiro a abril, a FENAJ e os Sindicatos de jornalistas acompanharam ao menos 15 situações de agressão, censura, cerceamento, ataques e violência direta contra jornalistas no exercício da profissão. Na prática, ao impedir o livre exercício do Jornalismo, os agressores de jornalistas atentam contra o direito humano fundamental da sociedade de ser informada.

Práticas violentas contra o trabalho dos operários e operárias da notícia são características de regimes totalitários e devem ser amplamente combatidas por todos os segmentos sociais. No Brasil, cada jornalista calado por força de violências de qualquer natureza ou magnitude, põe em risco a própria democracia no país.

Para enfrentar a escalada de autoritarismo e coibir o cerceamento à liberdade de imprensa, anunciamos que um novo protocolo nacional de atuação em casos de violência contra jornalistas e ataques à liberdade de imprensa está em processo de implementação pela FENAJ, para universalizar as ações dos Sindicatos em todo o país.

Neste Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, reforçamos que jornalismo não é crime! É um bem público essencial à democracia.

Brasília, 3 de maio de 2021

Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ

sem comentário »

Prefeito Tony Brandão inicia perfuração de poço viabilizado por Hildo Rocha

Iniciada em Buritirana mais uma obra financiada com recursos públicos federais viabilizados pelo deputado federal Hildo Rocha. Desta vez serão beneficiados os moradores do povoado Tanque 2. Em poucos dias a comunidade passará a dispor de um sistema de abastecimento de água composto por poço artesiano de 400 metros de profundidade, reservatório e rede de distribuição.

“Novamente, tive a satisfação de viabilizar recursos federais para ajudar a população de Buritirana. Essa conquista da comunidade Tanque 2 era um desejo antigo da população que o prefeito Tony Brandão já iniciou. Isso é um acontecimento inédito porque são poucos os prefeitos que logo no início do mandato conseguem fazer obras desse porte, dessa importância. Os estudos indicam que o poço vai dar uma água de excelente qualidade para abastecer dezenas de famílias da comunidade Tanque 2”, explicou Hildo Rocha.

Tony Brandão destacou que a implantação da obra vai solucionar a a grande dificuldade que a comunidade enfrenta para obter água potável.

“Atualmente as pessoas coletam água num poço instalado em terreno particular. Mas, para a nossa felicidade, em poucos dias isso vai mudar porque a comunidade passará a dispor de água fornecida por um poço do município entregue nas torneiras de cada casa. E, o mais importante, será água de excelente qualidade. Portanto, em nome da comunidade e em nome do ex-prefeito Vagtonio Brandão, que também lutou por esse benefício, eu agradeço ao nosso deputado federal Hildo Rocha, parlamentar que tem muitos serviços prestados ao município e está sempre presente contribuindo para o desenvolvimento de Buritirana”, afiançou Tony Brandão.

O Líder político e ex-prefeito de Buritirana, Vagtonio Brandão, também participou da ordem de serviço e início da perfuração do poço artesiano no Tanque 2.

“Estou alegre por ver esse poço ser iniciado no dia de hoje pelo prefeito Tony com a presença do nosso deputado federal, Hildo Rocha. Essa será uma grande conquista dos moradores do Tanque 2 que agora terão um poço só para eles. Um poço que fornecerá água de qualidade para todas as casas do Tanque2. A presença do deputado Hildo Rocha aqui em Buritirana foi grande durante o meu mandato e no mandato do Tony está sendo do mesmo jeito”, afirmou Vagtonio.

Além do prefeito Tony Brandão e do ex-prefeito Vagtonio Brandão, também participaram do evento o presidente da Câmara de Vereadores, James Alves, o vice-prefeito, Júnior do Sesse, os vereadores José Ribamar, Ernandes Silva e Raimundo Aires, vários secretários municipais, o ex-prefeito de Estreito, Cicin, e o vereador estreitense Diney Noleto.

sem comentário »

Hildo Rocha garante pavimentação para Campo Formoso, em Amarante

Moradores do Campo Formoso, o povoado mais antigo do município de Amarante do Maranhão, finalmente conseguiram realizar um antigo sonho da comunidade graças ao deputado federal Hildo Rocha: o asfaltamento da principal rua da localidade.

A confirmação da materialização desse sonho da população aconteceu durante visita que o parlamentar fez ao povoado, acompanhado do médico e líder político Gildásio, vereadores e outras lideranças políticas. Na ocasião o deputado assinou a ordem de serviço que autorizou o início imediato da obra que será financiada com recursos federais originários de emenda individual do parlamentar.

Conquista do grupo liderado por Dr. Gildásio 

Hildo Rocha destacou que a obra é uma conquista do grupo liderado por Dr. Gildásio Ribeiro. O parlamentar maranhense também deixou bastante claro que a obra é paga totalmente com dinheiro do governo federal, fruto do seu esforço enquanto deputado federal.

“Essa importante conquista é o resultado de um pedido do grupo do Dr. Gildásio, dos vereadores que fazem parte do grupo e de inúmeras lideranças da cidade que solicitaram o meu apoio a fim de viabilizar recursos de emenda parlamentar para a realização da obra. Felizmente a nossa luta obteve êxito e hoje tivemos a felicidade de autorizar o início da pavimentação da principal rua do povoado Campo Formoso. Essa obra será financiada exclusivamente com dinheiro federal, de emenda de minha autoria”, ressaltou Hildo Rocha.

Obra transformadora 

Dr. Gildásio Ribeiro disse que a obra viabilizada pelo deputado Hildo Rocha irá transformar a vida dos moradores da comunidade. “Nós temos um deputado atuante, presente, que com suas ações, no município de Amarante tem contribuído para a melhoria da qualidade de vida da nossa população. Novamente ele está aqui conosco, desta vez, trazendo pavimentação asfáltica para ruas do povoado Campo Formoso ação que irá melhorar muito a vida das pessoas, dando qualidade de vida, tirando as pessoas da poeira, no período do verão, tirando da lama no período do inverno”, comentou Gildásio.

“Agradecemos ao deputado Hildo Rocha por ter destinado 100% dos recursos para o serviço de pavimentação de Campo Formoso, uma obra histórica, um grande benefício que deixará o povoado com cara nova”, destacou o vereador Dr. Túlio Sousa.

Compromisso honrado 

O vereador Gilson Santos ressaltou que o asfaltamento anunciado para o povoado era um compromisso do grupo político liderado por Dr. Gildásio. “Hoje estamos aqui para agradecer ao deputado Hildo Rocha por ele ter cumprido o compromisso que ele havia assumido conosco no período da campanha eleitoral”, sublinhou o vereador.

“É um sonho do povo do Campo Formoso, uma obra tão sonhada, tão esperada, tão cobrada. O deputado Hildo Rocha que não veio aqui pra prometer, ele veio para já anunciar e já começar o asfalto asfaltamento que será 100% financiado com emenda parlamentar de sua autoria”, declarou o vereador João Batista (Netinho).

O vereador Antônio Dantas, que está no primeiro mandato, elencou vários benefícios que o deputado Hildo Rocha levou para Amarante. “O deputado Hildo Rocha já conseguiu resolver o problema de abastecimento de água da Serra Pelada; entregou quatro patrulhas mecanizadas para as comunidades; vários kits de irrigação; pavimentação de ruas na sede do município e no povoado Mundo Novo; está construindo uma unidade de beneficiamento de mandioca e uma fábrica comunitária de extrato de tomate”, ressaltou Dantas.

sem comentário »

Carlos Brandão dialoga com governo chinês na busca por mais vacinas ao Maranhão

Vice-governador Carlos Brandão agindo em busca de mais vacinas

A busca pela ampliação da oferta de vacinas contra a Covid-19 tem sido uma das prioridades do Governo do Maranhão. Na sexta-feira (23), o vice-governador Carlos Brandão e o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, participaram de uma reunião on-line com a embaixada da China, representada pelo ministro conselheiro Qu Yuhui, para tratar sobre a possibilidade de adquirir vacinas por meio de doações de empresas chinesas, implantadas no estado.

A iniciativa é fruto da boa relação construída entre o Governo Flávio Dino e as empresas que estão se instalando no Maranhão, mesmo com o processo interrompido pela pandemia. A exemplo da CCCC, CBSteel, Herum e XCMG que, através desta tentativa fomentada pelo Estado, podem conseguir realizar as doações de vacinas chinesas para os maranhenses.
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tem até 28 de abril para decidir sobre a importação da vacina russa Sputnik V. Se não houver uma decisão, o Governo do Maranhão fica autorizado a importar e a distribuir o imunizante. Enquanto não há um parecer, o Governo do Estado já estuda outras alternativas para garantir a aquisição de doses de vacinas contra a Covid-19.
“Temos abertura de diálogo com a China, em razão do bom relacionamento comercial que construímos com o país ao longo dos últimos anos, com a implantação de diversas empresas chinesas no Maranhão. E é por meio desse estreitamento que estamos buscando, agora, abrir um novo caminho para ampliar a oferta de imunizantes aos 217 municípios maranhenses. Esse é o início de uma nova caminhada contra o novo coronavírus”, explicou o vice-governador
sem comentário »

Quem mandou matar Décio Sá? Crime completa nove anos sem resposta

Nove anos sem o jornalista Décio Sá

A morte do jornalista e blogueiro Décio Sá está completando nesta sexta-feira (23) nove anos.

Décio Sá trabalhava no jornal O Estado e assinava um dos blogs de política de maior audiência no Maranhão. Ele foi executado covardemente com seis tiros no bar Estrela do Mar, na Avenida Litorânea.

O autor do crime foi o frio pistoleiro Jhonathan de Sousa Silva que foi julgado e condenado há 27 anos e 5 meses de cadeia. O condutor da moto que deu fuga ao pistoleiro, Marcos Bruno de Oliveira também foi condenado há 18 anos de prisão.

 

Mas quem mandou matar Décio Sá?

 

Na época, a investigação policial apontou que o jornalista foi morto a mando de um consórcio do qual participariam José Alencar Miranda Carvalho, Gláucio Alencar Pontes de Carvalho que é filho de José de Alencar e agem no ramo da agiotagem, conhecidos no Maranhão. Outro acusado que fez parte do consórcio, segundo a polícia foi José Raimundo Sales Chaves Júnior, o Júnior Bolinha. Os três aguardam o julgamento em liberdade.

 

Mas quem teria mandado matar Décio Sá? Quais seriam os motivos para este bárbaro crime? A quem Décio Sá incomodava com suas divulgações em seu blog e no jornal O Estado do Maranhão?

 

Passados 9 anos de seu assassinato, algumas respostas não foram dadas pelas investigações, e durante os anos o caso vai caindo no esquecimento, apenas com a condenação do executor e do piloto de fuga.

 

É muito pouco. O crime teve repercussão internacional e foi noticiado no mundo todo por órgãos de proteção aos Direitos Humanos. Outros personagens citados nas investigações iniciais, não aparecem mais nos noticiários e nem mesmo a Polícia Civil, responsável pelo caso, nunca mais se manifestou, ao que parece dando o caso por encerrado.

 

O pistoleiro Jhonathan de Sousa Silva virou celebridade, foi entrevistado por muitos jornalistas, assumiu outros crimes, mas foi condenado apenas pela morte de Décio Sá.

 

Quem mandou matar Décio Sá? Essa pergunta vai continuar sem resposta, pois os três acusados negam a autoria e, portanto, a pergunta não tem um veredicto.

 

A Justiça justifica a demora do julgamento dos acusados de mandar matar o jornalista Décio Sá ao fato dos réus terem recorrido a outras instâncias, inclusive, ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Impressiona a demora no julgamento dos demais acusados, mostrando que, quando a Justiça quer, o resultado não demora, mas quando não quer, o processo fica de instância em instância, até um dia caducar.

 

 

sem comentário »