Linha Livre com Geraldo Castro | Arquivo por Violência
Sábado, 8 de agosto de 2020.

Não fede, nem cheira. Não influi e nem contribui.

A frase da manchete deste post teria sido dita pelo comandante da Policia Militar do Maranhão, coronel Federico Pereira, oriundo do Exército Brasileiro onde chegou tão somente  tenente R2, em uma reunião de coronéis, quando se referiu aos programas Abrindo o Verbo, apresentado por mim, Geraldo Castro, e Blitz Difusora com o jornalista Silvan Alves, dois profissionais experientes e acostumados com os problemas existentes na segurança pública do Maranhão.

Pereira como é conhecido teria afirmado que os dois jornalistas não merecem ser ouvidos e a polícia militar cumpre seu papel dentro das “estratégias” planejadas pelo comando da corporação e a violência no estado está sob controle e não há motivo para preocupação em relação o que é comentado nos dois programas radiofônicos. “Não tenho tempo pra ouvir estes dois, pois não fede e nem cheira, não influi e não contribui”, o que eles dizem, teria afirmado com comandante R2.

No entanto, não é bem assim como diz o comandante R2 da Policia Militar, pois na cidade de Imperatriz, em uma noite mataram cerca de sete pessoas, no que foi denominada de a “noite do terror”. Ainda neste domingo, uma perseguição acabou em tragédia no Paço do Lumiar, quando quatro homens em um gol vermelho, todos encapuzados, promoveram um tiroteio intenso em perseguição a um veículo Saveiro branco, culminando com a morte de uma mulher grávida, e um motociclista abatido a tiros. O condutor da Saveiro foi até a Delegacia do Maiobão, mas os “encapuzados” não perdoaram e ainda atingiram o mesmo.

Leia reportagem do blog do Gilberto Leda

saveiro-1

Foto do blog do Gilberto Leda.

O domingo foi violento na capital maranhense. Um crime foi registrado na delegacia da Polícia Civil do Maiobão, em que tudo começou com uma perseguição terminou em duas mortes e um ferido.

Segundo informações, uma perseguição, que iniciou na Estrada da Maioba e teve o fim na delegacia do Maionão, em Paço do Lumiar, ocasionou na morte de uma mulher, identificada como Eriedna Silva Melo e que estava grávida de três meses, além da morte de um motociclista, identificado como Jefferson Machado Paixão que foi atingido por uma das balas e um homem, identificado como Jackson Dutra Ataíde, que não corre risco de vida e era marido da mulher.

No local, havia marcas de tiros na parede e no veículo, assim como cápsulas de bala no pátio externo. Dentro do veículo, de placa OJN 7616, de Santa Inês, estava alvejado de bala e no banco do carona estava a mulher ensanguentada.

O delegado da Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção a Pessoas (SHPP), Estevânio Aragão, informou que Eriedna Silva e Jackson Dutra estavam dentro do Saveiro branco e ao transitarem pela Estrada da Maioba, nas proximidades do Sítio Grande, foram interceptados por quatro homens, não identificados, encapuzados e fortemente armados.

O bando criminoso teria efetuado vários tiros em direção a Saveiro branca. O casal ainda tentou fugir da vista dos acusados e invadiu a Delegacia de Polícia Civil do Maiobão. Ainda neste local, o bando crivou de bala o carro do casal. Um dos tiros atingiu a cabeça de Eriedna Silva e morreu no local. Em seguida, os acusados tomaram rumo ignorado.

O blog do Luis Cardoso enumera outros detalhes a respeito:

Um casal que estava em uma Saveiro Branca foi perseguido e resolveu entrar no pátio da delegacia do Maiobão imaginando que poderia ficar mais seguro. Não adiantou. Os perseguidores encapuzados, em um Gool vermelho, deram vários tiros, tendo algumas balas atingido a cabeça da mulher Eriadna Silva Melo e outros projéteis de alojaram no corpo do motorista Jackson Dutra Ataíde. A mulher, que estava grávida, morreu no local. Uma segunda vítima, motoqueiro Jefferson Machado Paixão, que passava pelo local, também foi atingido e faleceu.

morte-do-maiobaoO fato aconteceu na manhã de ontem, dia 20, na Região Metropolitana de São Luís. A mulher, estava grávida de seis meses, e morreu dentro da Saveiro. O homem que atingido encontra-se internado no hospital Socorrão II.

Informações policiais dão conta de que quatro homens que estavam no Gol vermelho usavam coletes à prova de balas. A polícia acredita que o caso tenha ligações com o tráfico de drogas.

Diante do quadro exposto por este blog nota-se perfeitamente que a violência está sob controle, e que o comando da PMMA parece viver em outro país, e o que mais se ouve e se lê nos grupos de policiais militares, são punições cada dia mais constantes por parte do alto comando, punindo quem merece e quem nada fez. Desse jeito, resta a nós profissionais do rádio, dizer ao R2 Federico Pereira, que “ele não fede e nem cheira” como comandante.

Fotos : blog do Luis Cardoso.

 

sem comentário »

Brasil tem 21 das 50 cidades mais violentas do mundo, segundo Ong

policiais-favela-abr-830x552

O ranking apontou Caracas, capital da Venezuela, como a cidade mais violenta do mundo. Fortaleza, que ficou na 12ª colocação geral, foi a líder em mortes violentas no Brasil.

O destaque negativo no país é a região Nordeste, que aparece com um quarto dos municípios mais violentos do planeta.

 

Um ranking divulgado nesta segunda-feira, 25, pela ONG mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Penal revelou que o Brasil tem 21 das 50 cidades mais violentas do mundo.

Em 2014 o número de cidades brasileiras na lista das 50 mais violentas do mundo era de 16. De acordo com a Ong mexicana, Caracas, a capital da Venezuela, é a cidade mais violenta do mundo, com uma taxa de 119,8 assassinatos para cada 100 mil habitantes.

A lista é elaborada levando em conta a taxa do número de homicídios para cada 100 mil habitantes em municípios cuja população é superior a 300 mil pessoas.

No ranking de 2014, a cidade brasileira líder em mortes violentas era Maceió, que agora é considerada a quinta menos segura do país.

Uma diferença positiva em relação ao ranking anterior é que, em 2014, o Brasil tinha três das dez cidades mais violentas do mundo, e na lista atual nenhum município brasileiro aparece entre as dez primeiras.

Confira abaixo quais são as cidades mais violentas do Brasil e as suas respectivas taxas de homicídio para cada 100 mil habitantes, segundo o ranking da Ong mexicana:

12º Fortaleza – 60,77
13º Natal – 60,66
14º Salvador (e Região Metropolitana) – 60,63
16º João Pessoa – 58,40
18º Maceió – 55,63
21º São Luís – 53,05
22º Cuiabá – 48,52
23º Manaus – 47,87
26 Belém – 45,83
27º Feira de Santana (BA) – 45,50
29º Goiânia (e Aparecida de Goiânia) – 43,38
30º Teresina – 42,64
31º Vitória – 41,99
36º Vitória da Conquista (BA) – 38,46
37º Recife – 38,12
38º Aracaju – 37,70
39º Campos dos Goytacazes (RJ) – 36,16
40º Campina Grande (PB) – 36,04
43 Porto Alegre – 34,73
44º Curitiba – 34,71
48º Macapá – 30,25

Fonte: Ong mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Penal

Foto: Ilustração

sem comentário »