Quinta-feira, 4 de junho de 2020.

Edivaldo é o prefeito com mais investimentos em obras no Centro

A gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior é a que mais fez investimentos para a recuperação de espaços públicos e preservação do patrimônio histórico do Centro de São Luís. Uma mostra disso é o grande volume de obras simultâneas que Edivaldo está executando neste momento, abrangendo a reforma de pontos turísticos, espaços de lazer e convivência, urbanização, implantação de novos equipamentos culturais e de inclusão social.

Estão em execução as reformas do Mercado das Tulhas (Feira da Praia Grande), as praças da Saudade, da Misericórdia e da Bíblia e o Parque do Bom Menino. A Praça do João Lisboa, Largo do Carmo, Rua de Nazaré e entorno estão sendo totalmente requalificados. Nas ruas da Palma e do Giz dois casarões estão sendo reformados para serem habitações sociais, garantido moradia para quem precisa e a ocupação permanente do Centro. Também está em obras o casarão colonial nº 285, na Rua Portugal.

 

A Escola Municipal de Música que funcionará em um casarão em obras a Rua do Giz será mais um equipamento cultural na região, além de garantir ensino e acesso gratuito à atividade artística. A Fonte do Bispo está sendo urbanizada e vai melhorar todo o aspecto urbanístico do Anel Viário. Nesta retomada também foi incluído o Teatro Municipal (antigo Cine Roxy).

 

Em parceria com a Vale e o Iphan a Prefeitura de São Luís está implantando a Praça das Mercês, transformando uma área que estava totalmente abandonada em um espaço de lazer, prática esportiva e de pequenos eventos culturais.

 

Desta forma, Edivaldo consolida o maior programa de investimentos em obras realizados no Centro de São Luís nos últimos 30 anos, reforçando a nova dinâmica da região transformada em sua gestão, tendo como resultados a reocupação da área pelos moradores da cidade, fortalecimento do turismo, da economia circular e da cultura local.

sem comentário »

Hildo Rocha elogia Bolsonaro pela transferência de mais 1 bilhão e 579 milhões de reais ao Maranhão para ajudar no combate à Covid-19

O deputado federal Hildo Rocha elogiou o presidente Bolsonaro pela sanção do Projeto de Lei Complementar nº 39, que virou a Lei Complementar nº 173, dispositivo legal que garante auxílio a todos os Estados, o Distrito Federal e os 5.570 Municípios do Brasil.

“O Maranhão vai receber 1 bilhão, 579 milhões de reais. Só ao Governo do Maranhão serão destinados 982 milhões de reais, divididos em 4 vezes. Todas as prefeituras do estado também serão beneficiadas. A Capital do Estado, São Luís, por exemplo, vai receber 92 milhões, 928 mil e 715 reais, são recursos que, se bem usados, sem dúvida nenhuma, haverão de evitar que mortes venham a ocorrer por causa da pandemia da Covid-19”, destacou Hildo Rocha.

Fiscalização forte

Rocha enfatizou que irá fiscalizar a aplicação dos recursos transferidos aos estados e municípios. “Irei exercer o meu papel de fiscal dos recursos públicos federais. Alguns Estados não estão dando a devida transparência aos gastos, ao uso desses recursos que estão sendo encaminhados, muitos estão usando indevidamente o dinheiro, por isso nós parlamentares federais que estamos ajudando a transferir recursos para estados e municípios, temos a obrigação de fiscalizar o uso desse dinheiro”, disse o parlamentar.

Falta transparência

De acordo com Hildo Rocha, até agora não se sabe onde o governador Flávio Dino aplicou os 43 milhões de reais das emendas impositivas de bancada e os outros recursos que também já foram transferidos pelo governo federal ao Governo do estado.

“Espero que o Governo do Maranhão faça o uso correto desses recursos, porque os outros recursos que já foram encaminhados para o Maranhão, inclusive os 43 milhões de reais das emendas impositivas de bancada que nós enviamos ao governador Flávio Dino nós não sabemos onde e como ele aplicou esses recursos. Agora, mesmo sendo adversário político do Flávio Dino, estou conseguindo junto com os outros parlamentares federais de oposição encaminhar recursos federais no sentido de ajudar a salvar vidas”, frisou Hildo Rocha.

Leitos de UTI’s

Novamente, o parlamentar maranhense voltou a enfatizar que os 43 milhões de reais destinados pela bancada federal ao governo do estado podem ser bem utilizados na implantação de leitos de UTI, tendo em vista que o Maranhão é hoje o Estado do Nordeste brasileiro com a menor quantidade de leitos de UTI por habitante.

sem comentário »

Prefeitura de São Luís já imunizou mais de 280 mil pessoas contra Influenza/H1N1

 

Campanha segue até 26 de junho; nesta terça-feira (2) vacinam pessoas cujos primeiros nomes iniciem com as letras P, Q e R; na quarta (3) e quinta (4) será a vez das letras S, T, U e V; e na sexta (5) vacinam as pessoas com iniciais W, X, Y e Z

Prefeitura de São Luís já imunizou 280 mil pessoas contra Influenza/H1N1 e esta fase da campanha segue até sexta (5)A Prefeitura de São Luís já imunizou mais de 280 mil pessoas contra a Influenza/H1N1, de acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), divulgados na manhã desta segunda-feira (1º). A campanha, iniciada em março, prosseguirá até o dia 26 de junho e nesta terça-feira (2) vacina o público-alvo com nomes iniciados com as letras P, Q e R. Na quarta (3) e quinta (4) será a vez das letras S, T, U e V; e na sexta (5) com iniciais W, X, Y e Z. A gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior disponibilizou 43 unidades de saúde e quatro escolas da rede pública para imunização, obedecendo ainda os horários definidos pela Prefeitura para evitar aglomeração nos postos.

Esta fase da campanha foi dividida em duas etapas, a primeira, que encerra na sexta-feira, 05, tem como público-alvo crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes, puérperas (mulheres que deram à luz há até 45 dias), adultos de 55 a 59 anos, professores das escolas públicas e privadas e pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Por ordem alfabética, no período da manhã, de 8h ao meio dia, somente crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes e puérperas serão vacinados. No turno vespertino, das 13h às 17h, adultos de 55 a 59 anos, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e com outras condições especiais, assim como profissionais de escolas públicas ou privadas poderão procurar um dos postos para se vacinar.

A Prefeitura de São Luís tem tomado várias medidas para desafogar as unidades de vacinação tradicionais e evitar, desta forma, aglomeração de pessoas nos locais, em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Valem para essas unidades extras as mesmas orientações em vigor nas unidades de saúde tradicionais.

VACINAÇÃO SEGUNDO GRUPO

No período de 8 a 26 de junho podem vacinar profissionais das forças de segurança e salvamento; caminhoneiros; profissionais de transporte coletivo (motorista e cobrador); portuários e pessoas com deficiência física, auditiva, visual, intelectual e deficiência múltipla.

Os retardatários, pessoas dos grupos anteriores que não se vacinaram durante sua fase de campanha, também poderão buscar um dos locais de vacina seguindo também a ordem alfabética e turno estipulado na data compreendida entre 8 a 26 de junho.

LOCAIS DE VACINAÇÃO

UNIDADES DE SAÚDE (de segunda a sexta-feira das 8h às 17h)

1. Centro de Saúde Dr. Paulo Ramos – Rua do Passeio, 236 – Centro

2. C.S Bezerra de Menezes – Rua 2, S/N – São Francisco

3. CTA Lira (atendimento específico) – Praça São Roque Lira, S/N – Lira

4. Materno Infantil – CRIE (atendimento específico) – R. Silva Jardim, s/n – Centro

5. C. S. Clodomir P. Costa – Av. Odilo Costa Filho, S/N – Anjo da Guarda

6. C. S. Valdecy Eleoteria Martins (Paraíso) – Av. Sarney Filho – Vila Embratel

7. C. S Yves Parga – BR 135, S/n – Vila Maranhão

8. C.S. Vila Nova – Praça Raimundo de Sousa Gomes, S/N – Vila Nova

9. Hospital Aquiles Lisboa – R. José Sarney, s/n – Bonfim

10. C.S. da Vila Embratel – Rua 14 S/N – Vila Embratel

11. C.S. do Gapara – Rua Projetada S/N Gapara

12. C.S Bairro de Fátima – Rua Ademar de Barros, S/N – Bairro de Fátima

13. U.M Coroadinho – Rua da Vitória, S/N – Coroadinho

14. C.S. Dr. Antônio Guanaré – Rua da Vitoria – Coroadinho

15. U.M. Bequimão – Av. do Contorno s/n Bequimão

16. C.S. Amar – Rua Deputado Luís Rocha, S/N – Vicente Fialho

17. C.S. Radional – Rua G, S/N – Radional

18. C.S. Vila Lobão – Estrada da Vitória, Nº 8 – Vila Lobão

19. C.S. João de Deus – Rua Gardênia Ribeiro Gonçalves, S/N – João de Deus

20. U.M. São Bernardo – Rua São Benedito, Nº 185 – São Bernardo

21. C.S Santa Bárbara – Rua principal, Nº 180 – Santa Bárbara

22. PS Coquilho – Avenida Principal 10 A, 10 – Vila Coquilho

23. C.S. Drª Nazaré Neiva – Rua 15, Nº 01 – São Raimundo

24. USF Maria Ayrecila II – Rua 16, Qd 82, Bloco C, S/N – Cidade Olímpica

25. USF JaIlson Alves III – Rua 7, Qd 83, Casa 1 – Cidade Olímpica

26. USF Santa Clara – Rua Lucy Sarney, S/N – Santa Clara

27. USF Santa Efigênia – Rua Tancredo Neves, S/N – Santa Efigênia

28. USF Pirapora – Rua 3, Qd B, S/N – Parque Sirlândia/ Tirirical

29. C.S. Vila JanaIna – R. da Saudade, 148 – Cidade Operária

30. UBS Dr. Expedito Alves de Melo – Av: 4, Qd 36, Casa 11 – Cidade Olímpica

31. C.S Cohab – Anil – Rua 04, S/N – IV Conj. Cohab – Anil

32. C.S Salomão Fiquene – Av. Leste Oeste, S/N – Cohatrac

33. C.S Djalma Marques – Av. Celso Coutinho, S/N – Ipem Turu

34. CTA Anil (atendimento especifico) – Av. São Sebastião, S/N – Anil

35. C.S. Itapera – Rua Principal, Nº 31 – Itapera

36. C.S. Quebra Pote – Praça do Cemitério, S/N – Quebra Pote

37. C.S. Pedrinhas I – BR 135, Km 12, Nº 26 – Pedrinhas

38. C.S. Pedrinhas II – Rua da União, S/N – Pedrinhas

39. C.S. Tibiri – Rua Santo Antonio, S/N – Tibiri

40. C.S. Maracanã – Estrada da Vitória, S/N – Maracanã

41. USF Coqueiro – Rua da Vitória, S/N – Coqueiro

42. C.S. Mª de Lourdes Rodrigues (Rio Grande) – Rua Bom Jardim, 385- Rio Grande

43. C.S Vila Itamar – Rua do Fio, S/N – Vila Itamar

ESCOLAS (de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h)

1. UEB Rosália Freire – Avenida dos Portugueses, Vila Isabel

2. Escola Militar Tiradentes – Rua Gabriela Mistral, Vila Palmeira

3. C.E Nascimento de Moraes – Avenida 3, Vinhais

4. UEB Felipe Conduru – Avenida Guajajaras, 115

 

sem comentário »

O prefeito Luizinho Barros (Foguinho) contratou empresas de medicamentos por mais de R$ 4 Milhões e saúde de São Bento não sai da UTI

Do blog do Filipe Mota

O prefeito Luiz Gonzaga Barros (PC do B), apontado por vários crimes contra o erário público federal e municipal, que já chegou a ser PRESO na Operação Vínculos, da Polícia Federal, por fraudes em São Bento, que contou com uma força-tarefa formada pela PF, Ministério do Trabalho e Previdência Social (MPS) e Ministério Público Federal (MPF). O prejuízo identificado à época foi quase R$ 2 Milhões – Luizinho Barros, que também é apontado pela Controladoria Geral da União – CGU como o prefeito mais corrupto do Maranhão e o segundo do Brasil, mesmo assim não para!

Luizinho, já foi denunciado pela CGU em esquemas de “montagens” de licitações fantasmas entre 2008 e 2009, com recursos federais do Fundo Nacional de Saúde – FNS e Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE.

Com o dinheiro federal repassados à Saúde de São Bento, Luizinho foi acusado de fraudar licitações da Atenção Básica (Convites 50 / 2007 e 1 / 2008), pagamentos irregulares a profissionais que não atuaram no PSF nos exercícios de 2008 e 2009, recursos do PSF sem comprovação de utilização nos exercícios de 2008 e 2009, não comprovação de aquisições de remédios realizadas em 2009 pela Farmácia Básica, indícios de fraudes em procedimentos licitatórios da Assistência Farmacêutica Básica (Convites 22 / 2006 e 43 / 2007), indícios de fraudes em processos licitatórios na Vigilância em Saúde (Convites 2 / 2006).

Com dinheiro repassado pelo governo federal na área da Educação, com recursos do FNDE, Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, o rombo foi maior – falta de merenda escolar por períodos de trinta dias ou mais nos exercícios de 2008 e 2009, não comprovação de despesas no valor de R$ 55.741,12 (Cinquenta e Cinco Mil) no PNAE / 2008, irregularidade na execução financeira do Convênio FNDE 807894 / 2005, Siafi 527997; pagamento com recursos do Fundeb / 2008 no valor de R$ 10.222,00 (Dez Mil Reais) sem a devida comprovação da prestação do serviço, pagamento no valor de R$ 19.343,06 (Dezenove Mil Reais) em 2008 e 2009 com despesas inelegíveis para o Fundeb, pagamento no valor de R$ 40.000,00 (Quarenta Mil Reais), com recursos do Fundeb / 2008, sem a devida comprovação de entrega do objeto, utilização dos recursos do Fundeb 2008 e 2009 para pagamento de tarifas bancárias diversas, no total de R$ 8.296,06 (Oito Mil Reais), pagamentos no valor de R$ 64.300,00 (Sessenta e Quatro Mil Reais), com recursos do Fundeb / 2009 para empresa não localizada, indício de simulação / montagem de processo licitatório nos valores de R$ 651.211,41 (Seiscentos e Cinquenta e Um Mil Reais), (TP 15/2008) e R$ 148.950,09 (Cento e Quarenta e Oito Mil Reais) (Convite2 / 2008) com recursos do Fundeb / 2008, contratos de construção de reformas não executados com recursos do Fundeb nos exercícios de 2008 e 2009, e movimentação financeira irregular da conta específica do Fundeb 2008 e 2009.

Mesmo com tantas fraudes e roubos segundo a CGU, o prefeito Luizinho “foguinho”, continua firmando contratos suspeitos com empresas de fornecimento de insumos hospitalares, a Márcio G.A JALES-ME (Distribuidora Dutrafarma), e a Drogaria Rocha Distribuidora. Os recursos federais desta vez são repasses do Sistema Único de Saúde – SUS.

Veja abaixo, os contratos firmados com as empresas Marcio G.A Jales – ME e a Drogaria Rocha Distribuidora.

EXTRATO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO Nº 055/2020 – OBJETO: Aquisição de Medicamentos e Insumos Hospitalares para suprir a necessidade da secretaria de saúde do Município de São Bento – MA. CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO BENTO – MA, inscrita no CNPJ nº 06.214.258/0001-77. CONTRATADA: MARCIO G. A. JALES – ME, inscrita no CNPJ nº 13.757.465/0001-33. VIGÊNCIA: 12 (doze) meses. VALOR DO CONTRATO: R$ 1.634.070,00 (Um Milhão, Seiscentos e Trinta e Quatro mil e setenta reais); BASE LEGAL: Lei Federal nº 8.666/93 e a Lei nº 10.520/2002 e suas alterações posteriores; DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: 02.05.02-10.301.0003.2040-33.90.39. DATA DA ASSINATURA: 20 de março de 2020. ASSINAM: Raimundo Nonato Oliveira Rodrigues – Secretário Municipal de Finanças – Contratante Márcio Gabriel Araújo Jales – Representante Legal – Contratada.

EXTRATO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO Nº 053/2020 OBJETO: Aquisição de Medicamentos e Insumos Hospitalares para suprir a necessidade da secretaria de saúde do Município de São Bento-MA. CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO BENTO – MA, inscrita no CNPJ nº 06.214.258/0001-77. CONTRATADA: DROGA ROCHA DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS LTDA, inscrita no CNPJ nº 05.348.580/0001-26. VIGÊNCIA: 12 (doze) meses. VALOR DO CONTRATO: R$ 1.109.030,00 (Um Milhão, Cento e Nove Mil e Trinta Reais); BASE LEGAL: Lei Federal nº 8.666/93 e a Lei nº 10.520/2002 e suas alterações posteriores; DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: 02.05.02-10.301.0003.2040-33.90.39. DATA DA ASSINATURA: 20 de março de 2020. ASSINAM: Raimundo Nonato Oliveira Rodrigues – Secretário Municipal de Finanças – Contratante e Kairon Miguel da Silva Osterno – Procurador – Contratada.

EXTRATO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO Nº 054/2020. OBJETO: Aquisição de Medicamentos e Insumos Hospitalares para suprir a necessidade da secretaria de saúde do Município de São Bento – MA. CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO BENTO – MA, inscrita no CNPJ nº 06.214.258/0001-77. CONTRATADA: DROGA ROCHA DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS LTDA, inscrita no CNPJ nº 05.348.580/0001-26. VIGÊNCIA: 12 (doze) meses. VALOR DO CONTRATO: R$ 81.292,60 (Oitenta e Um Mil, Duzentos e Noventa e Dois Reais e sessenta centavos) DATA DA ASSINATURA: 20 de março de 2020. ASSINAM: Raimundo Nonato Oliveira Rodrigues – Secretário Municipal de Finanças – Contratante e Kairon Miguel da Silva Osterno – Procurador – Contratada.

sem comentário »

Guedes e militares temem que parte de vídeo sobre China vaze

Da Folha de São Paulo

A preocupação é que o vazamento das novas críticas possa agravar mais ainda a relação entre Brasil e China. Isso pode afetar a cotação do dólar e os índices da Bolsa.

Na sexta, o mercado reagiu de maneira positiva ao conteúdo da reunião. Analistas financeiros ouvidos pela Folha esperavam que o discurso anti-China fosse mais forte.

O receio é que essa expectativa se quebre caso o restante do conteúdo seja revelado.

Para evitar uma futura crise, a cúpula militar tem defendido que o Ministério de Relações Exteriores se antecipe.

Os fardados do governo pedem que o Itamaraty entre em contato nesta semana com o governo chinês para reafirmar a parceria comercial entre os dois países. Eles querem ainda reforçar que comentários avulsos não representam a posição oficial da atual gestão.

Segundo relatos feitos à Folha, Guedes pediu a Bolsonaro que oriente a equipe ministerial a evitar novas críticas à China. O ministro argumenta que não se pode olhar ideologia quando o assunto é comércio exterior, especialmente pelo fato de o país ser o principal parceiro e sustentar grande parte das exportações.

De janeiro a abril deste ano, o país asiático comprou US$ 20,9 bilhões em produtos brasileiros. O saldo comercial foi positivo para o Brasil em US$ 9 bilhões.

Mesmo com a pandemia, o resultado melhorou em relação a 2019.

Com os EUA, segundo maior parceiro comercial do Brasil, houve forte retração nas exportações e no saldo total. As vendas para os americanos somaram US$ 7 bilhões. A balança total foi negativa em US$ 3 bilhões no mesmo período.

O pedido para que fossem retirados trechos ofensivos à China do vídeo da reunião foi feito pelo governo brasileiro, sob a alegação de que tinham assuntos potencialmente sensíveis.

Mesmo assim, críticas menos fortes ao governo chinês foram mantidas no conteúdo divulgado. Em um dos trechos revelados, por exemplo, Guedes diz que a China deveria financiar uma espécie de Plano Marshall para os países atingidos pelo novo coronavírus.

“A China [trecho omitido] deveria financiar um Plano Marshall para ajudar todo mundo que foi atingido”, disse o ministro sobre planos de recuperação econômica em resposta à crise da Covid-19, que teve origem no país asiático.

Em outro ponto da reunião, ele afirmou que o Brasil tem de “aguentar” o país asiático por ser o maior comprador de produtos brasileiros hoje.

“A China é aquele cara que você sabe que você tem de aguentar, porque, para vocês terem uma ideia, para cada um dólar que o Brasil exporta pros Estados Unidos, exporta três pra China”, ressaltou.

Segundo assessores de Guedes, ele usou a metáfora com o intuito de mostrar que os chineses são importantes para o Brasil após observar críticas feitas por ministros. ​

Após a divulgação do conteúdo, a embaixada chinesa no Brasil publicou nota. Ela evitou comentar os trechos revelados, mas disse que Brasil e China são “parceiros estratégicos globais” e juntos vencerão a crise sanitária.

A posição antichinesa no governo é capitaneada pelo núcleo ideológico, favorável a uma parceria com os EUA.

O comportamento é bastante criticado por ministros como Tereza Cristina (Agricultura) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional).

Em abril, por exemplo, o ministro Abraham Weintraub (Educação) usou o personagem Cebolinha para fazer chacota da China.

Em março, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) fez postagem também nas redes sociais culpando a China pelo novo coronavírus. Após repercussão negativa, ele disse que nunca quis ofender.

Nos dois episódios, o embaixada chinesa no Brasil reagiu de maneira dura.

No caso do filho do presidente, Bolsonaro telefonou para Xi Jinping em um esforço para aparar arestas de uma crise diplomática.

 

sem comentário »

SOU RADIALISTA E AMO O RÁDIO

Com o avanço da tecnologia os veículos de comunicação tiveram de se adequar aos novos tempos, mudando sua maneira de informar, e, descobrindo novas maneiras para alcançar o público.

Hoje já se pode fazer uma matéria com o entrevista a centenas de quilometros de distância, como se ele estivesse presente no estúdio. As TVs já fazem programas inteiros com os repórteres entrando ao vivo a todo instante.

Nas Redes Sociais pode-se reunir um grupo de amigos e conversar com imagem, basta ter uma boa conexão de internet, e tome conversa por horas a fio, ou melhor, sem fio.

Mesmo acompanhando a evolução e tendo minhas redes sociais, ainda tenho dificuldade para abandonar o meu bom e velho Rádio, onde falo com as pessoas, algumas até sem conhecer, mesmo que a tecnologia me permita ver o meu entrevistado.

Me perguntaram outro dia; “por que não faz LIVE e comenta os acontecimentos atuais do Brasil, do Maranhão e do Mundo. Respondi; prefiro esperar essa “onda” passar e voltar ao estúdio onde apresento o Abrindo o Verbo e o Rádio Mania na Mirante AM.

Meu habitat natural é o estúdio com um operador de áudio, falando com o povo pelo telefone, e recebendo mensagens nas redes sociais, cobrando das autoridades. Então, não penso em fazer LIVE, quero esperar a volta a minha condição de Radialista, e continuar amando este veículo chamado rádio, que é o mais abrangente e sério entre todos os demais. Viva o Rádio!

 

 

sem comentário »

Valor, da Globo, sugere cassar chapa Bolsonaro-Mourão, mas lembra que isso depende “do cabo e do soldado”

Jornalista Maria Christina Fernandes, colunista política do Valor Econômico, aponta que a cassação no TSE seria o caminho mais viável para o Brasil se livrar de Jair Bolsonaro, hoje rejeitado por 50% dos brasileiros, mas aponta o complicador militar.

247 – A jornalista Maria Christina Fernandes, colunista do Valor Econômico e uma das melhores analistas políticas do País, aponta que o melhor caminho para o Brasil se livrar o desastre Jair Bolsonaro é cassação da chapa Bolsonaro-Mourão, o que abriria espaço para novas eleições.  “Se cabo, soldado e Centrão deixarem, bastam quatro votos no TSE”, diz ela.

“Das saídas constitucionais para o fim do governo Jair Bolsonaro, a da cassação da chapa pelo Tribunal Superior Eleitoral é aquela que parece mais simples. Não carece de convencer o capitão a renunciar, nem de alargar o funil dos 343 votos necessários à chancela parlamentar para um processo de impeachment. Bastam quatro votos”, aponta ela, em sua coluna.

“São seis os processos que correm no TSE. Tem de tudo lá, mas nenhuma das acusações agrega maior apelo hoje do que o disparo de mensagens falsas. Andam com o vagar próprio dos processos da Justiça Eleitoral, mas podem ser pressionados por duas investigações em curso. A primeira é aquela que apura a manipulação da investigação do desvio de verbas no gabinete do senador Flávio Bolsonaro na campanha de 2018.  A segunda investigação é aquela conduzida, no Supremo Tribunal Federal, sobre a máquina de notícias falsas”, pontua ainda a jornalista.

A lei diz que se a chapa é cassada no primeiro biênio do mandato presidencial, faz-se nova eleição. Se for no segundo, convoca-se eleição indireta, em até 90 dias, lembra a jornalista. “Se a pedreira é tão grande, por que a ‘opção TSE’ continua sobre a mesa? Porque todas as demais saídas parecem tão ou mais difíceis. A ver, porém, se os percalços permanecerão em pé se o país, no balanço dos milhares de mortos e milhões de desempregados, decidir que não dá para seguir adiante sem afastar o principal culpado”, finaliza Maria Christina Fernandes.

 

sem comentário »

Defesa Civil da Prefeitura de São Luís visita bairros com áreas derisco para orientar sobre ações de combate ao novo coronavírus

Sob a orientação do prefeito Edivaldo, agentes têm levado informações conscientizando sobre a necessidade do isolamento social e uso de máscaras durante a pandemia

Defesa Civil da Prefeitura de São Luís visita bairros com áreas de risco para orientar sobre ações de combate ao novo coronavírusEm uma iniciativa da Prefeitura de São Luís, agentes da Defesa Civil, órgão ligado à Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc), vem percorrendo bairros que tem áreas de riscos catalogadas pelo município orientando sobre prevenção ao novo coronavírus, isolamento social e uso de máscaras nas vias públicas e estabelecimentos comerciais de serviços essenciais autorizados a funcionar na capital maranhense. O trabalho que foi iniciado em março, logo no inicio da pandemia e intensificado durante o lockdown (quando foram estabelecidas medidas de isolamento mais restritivas), segue em diversos bairros da capital como uma das medidas de combate à Covid-19 colocadas em prática pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior.

A Defesa Civil municipal também tem pedido à população que evite aglomerações e só saia de casa se for realmente necessário. “O momento em que estamos vivenciando é de conscientização, por isso estamos solicitando que os moradores da cidade façam sua parte e nos ajude a manter o isolamento social, com uso de máscaras e hábitos de higiene para prevenir e controlar o novo coronavírus”, informa o secretário municipal de Segurança com Cidadania, Heryco Coqueiro.

Com a ação a Defesa Civil de São Luís já percorreu dezena de bairros, todos com pontos de riscos mapeados pelos agentes da Prefeitura, justamente por também serem áreas de grande concentração de pessoas, bares e outros comércios. Entre as comunidades visitadas estão bairros como Coheb, Sacavém, Jordoa, Salina do Sacavém, Vila Cerâmica, Vila Bacanga I e II, Vila Dom Luís, Vila Isabel, Alto da Esperança, Vila Embratel, Mauro Fecury I, Fumacê, Sá Viana e Coroadinho.

Foram envolvidos 16 agentes na operação, divididos em três grupos que ser reversam no trabalho. “A escolha dos locais visitados teve como base as principais áreas de níveis de risco alto e muito alto, como a área do Coroadinho e a área Itaqui-Bacanga”, destaca a superintendente da Defesa Civil, Elitania Barros. Segundo ela, o quantitativo de pessoas que foram abordadas durante as visitas dos agentes da Defesa Civil, com o repasse das informações, alcançaram, somente durante o lockdown, mais de 500 pessoas.

A ação permanece e poderá estendida para outras áreas de São Luís, dependendo da necessidade. O apelo nas ruas feito pelos agentes da Defesa Civil é uma iniciativa da gestão do prefeito Edivaldo, que adotou inúmeras medidas de prevenção e controle ao novo coronavírus e tem usado as redes sociais para solicitar à população que mantenha o isolamento social.

 

 

sem comentário »

Novos casos na China sinalizam que o coronavírus pode estar em mutação

247 – Médicos da China observam que o coronavírus se manifesta de forma diferente entre pacientes de um novo foco na região nordeste do país, em comparação com o surto original em Wuhan. O patógeno pode estar em mutação de maneiras desconhecidas e, por consequência, aumenta a dificuldade para eliminá-lo. Cerca de 46 casos foram registrados nas últimas duas semanas, espalhados por três cidades (Shulan, Jilin e Shengyang) em duas províncias chinesas. O novo surto levou a novas medidas de confinamento em uma região de 100 milhões de pessoas.

Um dos principais médicos da China especializado em cuidados intensivos, Qiu Haibo afirmou a um canal de TV estatal que pacientes nas províncias de Jilin e Heilongjiang, no norte do país, parecem portar o vírus por um período mais longo, e seus testes demoram mais para dar negativo.

 

De acordo com o médico, pacientes na região nordeste também parecem levar mais do que uma a duas semanas para apresentar sintomas após a infecção da Covid-19, o prazo observado em Wuhan. O atraso complica a identificação de casos pelas autoridades chinesas antes que contagiem mais pessoas, afirmou Qiu, que agora está na região norte tratando pacientes.

 

“Como os pacientes infectados não apresentaram sintomas por um período mais longo, isso criou focos de infecções familiares”, disse Qiu, que trabalhou em Wuhan para ajudar no combate do surto original. Seus relatos foram publicados na Bloomberg News.

 

De acordo com a plataforma Worldometers, que disponibiliza o ranking global de confirmações, são 5 milhões de casos e 325 mil mortes em todo o mundo para causa do coronavírus. A China ocupa a 13ª posição, com 82,9 mil confirmações. Ao todo, 4,6 mil pessoas morreram no país asiático por conta da Covid-19.

 

Em primeiro lugar no ranking estão os Estados Unidos, com 1,5 milhão de casos. Em segundo está a Rússia (308,7 mil), seguida pela Espanha (278 mil) e pelo Brasil (271 mil).

sem comentário »

Hildo Rocha responsabiliza Flávio Dino pelas mortes e quebradeira das empresas no Maranhão.

A falta de planejamento e organização no enfrentamento da Covid-19 por parte do governador do Maranhão, Flávio Dino, foi apontada pelo deputado Hildo Rocha (MDB-MA) como as causas principais do aumento do número de casos de morte da doença e a falência de várias empresas no estado.

“O Maranhão amanheceu, dia 18 de maio com 549 pessoas mortas por causa do novo Coronavirus”, lamentou o deputado. Ele lembrou que o primeiro caso  de morte da Covid-19, no estado, aconteceu no dia 29 de março, na UPA da Cidade Operaria, em São Luís. “São 49 dias da primeira morte e a situação só piorou no Maranhão”, ressaltou.

“O que fez o governador Flavio Dino para enfrentar a Covid-19?”, questionou o deputado. “Editou mais de 20 decretos governamentais, todos,apenas, tirando direitos dos cidadãos” respondeu.

Hildo Rocha citou como exemplo de retirada de direitos dos maranhenses e atraso para o estado, o decreto 35.677,do dia 21 de março, que determinou o fechamento de todas as atividades econômicas no Maranhão. “Naquela data existiam apenas 2 casos confirmados e nenhum óbito por causa do novo coronavírus, no Maranhão. 58 dias após a paralização das atividades econômicas no Maranhão nós temos 549 óbitos e 12.490 novos casos confirmados. Só nos resta lamentar e mostrar para a população as maldades do governador do estado, não sei se de forma consciente ou inconscientemente”, pontou Hildo Rocha.

O deputado maranhense afirmou que não tem como combater essa pandemia sem ações coordenadas entre o governo do estado e as prefeituras. Ele lembrou que a maior parte das unidades básicas de saúde são da rede municipal. Que o governador Flávio Dino nunca se reuniu com os prefeitos do estado para realizar ações em conjunto para enfrentar a Covid-19. Rocha afirmou ainda que o governador Flávio Dino não tem apoiado os municípios nesse momento de dificuldades, nem mesmo repassado os remédios necessários para o tratamento da Covid-19, o novo coronavírus.

“O governador do Maranhão não combateu a doença, ele criou novas doenças”, disse o parlamentar. “Quantas vezes o Flavio Dino se reuniu com os prefeitos para tratar do combate ao Covid-19 no estado? Nenhuma vez. 95% das unidades de saúde são municipais. Como fazer o combate a doença na sua primeira etapa, no início dela, sem que os responsáveis pela porta de entrada do Sistema de Saúde de 95% dos casos participe. O Sistema Único de Saúde (SUS) é tripartite: estados, municípios e União”, observou.

Segundo ainda, o deputado, o governador do Maranhão não se preocupou em organizar um sistema de saúde no estado conforme preceitua a legislação do SUS.

“Quantas UTI’s o Flavio Dino instalou no Maranhão, de forma descentralizada, nesses últimos meses no intuito de salvar vidas? Nenhuma. Agora, mesmo depois dessas mortes todas no interior ele faz de conta que não tem conhecimento do que está acontecendo. Foi preciso a Companhia Vale do Rio Doce se compadecer dos maranhenses e instalar um hospital de campanha no interior do Maranhão, em Açailândia, com UTI. Ajuda, mas não resolve.E a baixada maranhense? E o sul do estado? A região do baixo Parnaiba? A região dos lençóis? E a região dos cocais?, como ficam? o povo vai continuar morrendo por falta de ação do governador“, desabafou o deputado Hildo Rocha.

sem comentário »