Linha Livre com Geraldo Castro | Arquivo por 2021 | Arquivo por abril
Terça-feira, 15 de junho de 2021.

Hildo Rocha garante pavimentação para Campo Formoso, em Amarante

Moradores do Campo Formoso, o povoado mais antigo do município de Amarante do Maranhão, finalmente conseguiram realizar um antigo sonho da comunidade graças ao deputado federal Hildo Rocha: o asfaltamento da principal rua da localidade.

A confirmação da materialização desse sonho da população aconteceu durante visita que o parlamentar fez ao povoado, acompanhado do médico e líder político Gildásio, vereadores e outras lideranças políticas. Na ocasião o deputado assinou a ordem de serviço que autorizou o início imediato da obra que será financiada com recursos federais originários de emenda individual do parlamentar.

Conquista do grupo liderado por Dr. Gildásio 

Hildo Rocha destacou que a obra é uma conquista do grupo liderado por Dr. Gildásio Ribeiro. O parlamentar maranhense também deixou bastante claro que a obra é paga totalmente com dinheiro do governo federal, fruto do seu esforço enquanto deputado federal.

“Essa importante conquista é o resultado de um pedido do grupo do Dr. Gildásio, dos vereadores que fazem parte do grupo e de inúmeras lideranças da cidade que solicitaram o meu apoio a fim de viabilizar recursos de emenda parlamentar para a realização da obra. Felizmente a nossa luta obteve êxito e hoje tivemos a felicidade de autorizar o início da pavimentação da principal rua do povoado Campo Formoso. Essa obra será financiada exclusivamente com dinheiro federal, de emenda de minha autoria”, ressaltou Hildo Rocha.

Obra transformadora 

Dr. Gildásio Ribeiro disse que a obra viabilizada pelo deputado Hildo Rocha irá transformar a vida dos moradores da comunidade. “Nós temos um deputado atuante, presente, que com suas ações, no município de Amarante tem contribuído para a melhoria da qualidade de vida da nossa população. Novamente ele está aqui conosco, desta vez, trazendo pavimentação asfáltica para ruas do povoado Campo Formoso ação que irá melhorar muito a vida das pessoas, dando qualidade de vida, tirando as pessoas da poeira, no período do verão, tirando da lama no período do inverno”, comentou Gildásio.

“Agradecemos ao deputado Hildo Rocha por ter destinado 100% dos recursos para o serviço de pavimentação de Campo Formoso, uma obra histórica, um grande benefício que deixará o povoado com cara nova”, destacou o vereador Dr. Túlio Sousa.

Compromisso honrado 

O vereador Gilson Santos ressaltou que o asfaltamento anunciado para o povoado era um compromisso do grupo político liderado por Dr. Gildásio. “Hoje estamos aqui para agradecer ao deputado Hildo Rocha por ele ter cumprido o compromisso que ele havia assumido conosco no período da campanha eleitoral”, sublinhou o vereador.

“É um sonho do povo do Campo Formoso, uma obra tão sonhada, tão esperada, tão cobrada. O deputado Hildo Rocha que não veio aqui pra prometer, ele veio para já anunciar e já começar o asfalto asfaltamento que será 100% financiado com emenda parlamentar de sua autoria”, declarou o vereador João Batista (Netinho).

O vereador Antônio Dantas, que está no primeiro mandato, elencou vários benefícios que o deputado Hildo Rocha levou para Amarante. “O deputado Hildo Rocha já conseguiu resolver o problema de abastecimento de água da Serra Pelada; entregou quatro patrulhas mecanizadas para as comunidades; vários kits de irrigação; pavimentação de ruas na sede do município e no povoado Mundo Novo; está construindo uma unidade de beneficiamento de mandioca e uma fábrica comunitária de extrato de tomate”, ressaltou Dantas.

sem comentário »

Carlos Brandão dialoga com governo chinês na busca por mais vacinas ao Maranhão

Vice-governador Carlos Brandão agindo em busca de mais vacinas

A busca pela ampliação da oferta de vacinas contra a Covid-19 tem sido uma das prioridades do Governo do Maranhão. Na sexta-feira (23), o vice-governador Carlos Brandão e o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, participaram de uma reunião on-line com a embaixada da China, representada pelo ministro conselheiro Qu Yuhui, para tratar sobre a possibilidade de adquirir vacinas por meio de doações de empresas chinesas, implantadas no estado.

A iniciativa é fruto da boa relação construída entre o Governo Flávio Dino e as empresas que estão se instalando no Maranhão, mesmo com o processo interrompido pela pandemia. A exemplo da CCCC, CBSteel, Herum e XCMG que, através desta tentativa fomentada pelo Estado, podem conseguir realizar as doações de vacinas chinesas para os maranhenses.
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tem até 28 de abril para decidir sobre a importação da vacina russa Sputnik V. Se não houver uma decisão, o Governo do Maranhão fica autorizado a importar e a distribuir o imunizante. Enquanto não há um parecer, o Governo do Estado já estuda outras alternativas para garantir a aquisição de doses de vacinas contra a Covid-19.
“Temos abertura de diálogo com a China, em razão do bom relacionamento comercial que construímos com o país ao longo dos últimos anos, com a implantação de diversas empresas chinesas no Maranhão. E é por meio desse estreitamento que estamos buscando, agora, abrir um novo caminho para ampliar a oferta de imunizantes aos 217 municípios maranhenses. Esse é o início de uma nova caminhada contra o novo coronavírus”, explicou o vice-governador
sem comentário »

Quem mandou matar Décio Sá? Crime completa nove anos sem resposta

Nove anos sem o jornalista Décio Sá

A morte do jornalista e blogueiro Décio Sá está completando nesta sexta-feira (23) nove anos.

Décio Sá trabalhava no jornal O Estado e assinava um dos blogs de política de maior audiência no Maranhão. Ele foi executado covardemente com seis tiros no bar Estrela do Mar, na Avenida Litorânea.

O autor do crime foi o frio pistoleiro Jhonathan de Sousa Silva que foi julgado e condenado há 27 anos e 5 meses de cadeia. O condutor da moto que deu fuga ao pistoleiro, Marcos Bruno de Oliveira também foi condenado há 18 anos de prisão.

 

Mas quem mandou matar Décio Sá?

 

Na época, a investigação policial apontou que o jornalista foi morto a mando de um consórcio do qual participariam José Alencar Miranda Carvalho, Gláucio Alencar Pontes de Carvalho que é filho de José de Alencar e agem no ramo da agiotagem, conhecidos no Maranhão. Outro acusado que fez parte do consórcio, segundo a polícia foi José Raimundo Sales Chaves Júnior, o Júnior Bolinha. Os três aguardam o julgamento em liberdade.

 

Mas quem teria mandado matar Décio Sá? Quais seriam os motivos para este bárbaro crime? A quem Décio Sá incomodava com suas divulgações em seu blog e no jornal O Estado do Maranhão?

 

Passados 9 anos de seu assassinato, algumas respostas não foram dadas pelas investigações, e durante os anos o caso vai caindo no esquecimento, apenas com a condenação do executor e do piloto de fuga.

 

É muito pouco. O crime teve repercussão internacional e foi noticiado no mundo todo por órgãos de proteção aos Direitos Humanos. Outros personagens citados nas investigações iniciais, não aparecem mais nos noticiários e nem mesmo a Polícia Civil, responsável pelo caso, nunca mais se manifestou, ao que parece dando o caso por encerrado.

 

O pistoleiro Jhonathan de Sousa Silva virou celebridade, foi entrevistado por muitos jornalistas, assumiu outros crimes, mas foi condenado apenas pela morte de Décio Sá.

 

Quem mandou matar Décio Sá? Essa pergunta vai continuar sem resposta, pois os três acusados negam a autoria e, portanto, a pergunta não tem um veredicto.

 

A Justiça justifica a demora do julgamento dos acusados de mandar matar o jornalista Décio Sá ao fato dos réus terem recorrido a outras instâncias, inclusive, ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Impressiona a demora no julgamento dos demais acusados, mostrando que, quando a Justiça quer, o resultado não demora, mas quando não quer, o processo fica de instância em instância, até um dia caducar.

 

 

sem comentário »

Prefeita de Cajari sugere à FAMEM medida que terá impacto positivo no meio ambiente da Baixada Maranhense

Prefeita Dra. Maria Félix faz sugestão à Famem

A Prefeita de Cajari, Dra. Maria Félix, enviou um ofício no último dia 24 de março para o presidente da  FAMEM, prefeito  Erlânio  Xavier, sugerindo que o mesmo interceda junto ao governador do Estado do Maranhão, Flávio Dino , em favor de municípios que ficam a até 250km do aterro da Titara, em Rosário.

 

A ideia é que o governo do Maranhão auxilie esses municípios com suporte financeiro em percentual que varie de 50% a 100% , dependendo da condição de cada um, do custo a ser suportado com o valor devido ao translado e recolhimento adequado do lixo no aterro da Titara, semelhante ao que já vem fazendo com os municípios da região metropolitana.

 

Com essa medida, se aprovada, serão beneficiados além de Cajari, município cuja requerente é a gestora, outros, a exemplo de Penalva, Viana, Matinha, Olinda, Vitória do Mearim, Arari, Miranda, Igarapé do Meio e Monção.

 

Segundo a prefeita Maria Félix, que confia na sensibilidade do Governador Flávio Dino, com a retirada do lixo dessas cidades, os benefícios para a população e para o meio ambiente serão inquestionáveis.

 

“Teremos a conservação dos recursos naturais, a melhoria da limpeza urbana, além de evitar a poluição do meio ambiente e doenças infectocontagiosas”, frisou a prefeita Dra. Maria Félix.

 

sem comentário »

Projetos de lei para a valorização de cachaças e tiquira maranhenses em pauta na Assembleia Legislativa

SÃO LUÍS – Os projetos de Lei da Tiquira e da Cachaça, de autoria do deputado estadual Ariston Ribeiro foram para apreciação na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa, caso aprovadas seguem apreciadas pelo plenário do legislativo estadual para aprovação final.

 

O projeto apresentado pelo deputado Ariston Ribeiro foi uma indicação da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) e do Sindicato das Indústrias de Bebidas, Refrigerantes, Água Mineral e Aguardente do Estado do Maranhão (SINDIBEBIDAS), visa o reconhecimento estadual da produção de cachaças e tiquira maranhenses por gerar inúmeros empregos e contribuir para o desenvolvimento do Estado. A padronização e valorização da produção das cachaças e tiquira maranhenses é uma das pautas do planejamento de ações de 2021 da FIEMA.

 

Iniciado em 2018, o projeto Cartima (Cachaça Artesanal e Tiquira do Maranhão) é formado por entidades de classe, instituições governamentais e não governamentais, instituições de ensino e pesquisas e empresários com o objetivo de aperfeiçoar os métodos de produção, a formação de mão de obra, a realização de pesquisas e regulamentos para o setor, a fim de gerar oportunidades de desenvolvimento do mercado de cachaça e tiquira maranhense.

 

Em 2020, o Comitê Gestor do projeto – formado pelas instituições FIEMA, SINDIBEBIDAS, SEBRAE E SENAI, renovou o Termo de Cooperação para a gestão e execução até 2022, mantendo os pilares de desenvolvimento – agricultura e meio ambiente, indústria, financeiro e mercado, mas com uma nova estrutura de mensuração de resultados e acompanhamento da evolução nas unidades produtivas no Maranhão.

 

“Esse projeto é importante para a cadeia produtiva de bebidas do Maranhão. A FIEMA acredita no potencial do setor e na qualidade dos produtos que a cada ano vem conquistando renomados prêmios nacionais e internacionais. Hoje temos 8 cachaças e 1 tiquira, devidamente registradas e regulamentadas junto aos órgãos competentes”, destacou Cesar Miranda, superintendente da FIEMA.

 

“A produção das bebidas, é uma atividade econômica importante para as regiões onde são produzidas, porém o setor ainda é caracterizado por uma forte desorganização e desinformação da maioria dos produtores. Por isso, o projeto atua para que haja a integração das instituições parceiras juntamente com os produtores, com diversas ações, a fim de contribuir na resolução dos entraves existentes nesse setor produtivo, declarou Jorge Luís Oliveira Fortes, presidente do SINDIBEBIDAS.

 

 

sem comentário »

Hildo Rocha exige soluções para obras inacabadas do Ministério da Educação

Obra inacabada financiada pelo FNDE: neste local deveria funcionar uma creche, no município de Governador Edison Lobão.

Em pronunciamento na tribuna da Câmara, o deputado federal Hildo Rocha criticou o FNDE, órgão vinculado ao Ministério da Educação, pelo abandono de inúmeras obras inacabadas em todo o território nacional. O parlamentar pontuou que no Maranhão as obras inacabadas da educação estão em quase todas as cidades.

“Entra ano, sai ano, e o FNDE e o Ministério da Educação não conseguem concluir as milhares de obras inacabadas no Brasil inteiro. No Maranhão praticamente todos os municípios tem obras de creches, quadras de esportes, escolas financiadas pelo FNDE, inacabadas”, enfatizou o parlamentar.

Obras paralisadas por erros técnicos 

O deputado destacou que o Tribunal de Contas da União fez uma auditoria nessas obras inacabadas e concluiu que 43% delas estão inacabadas por erros técnicos ou por erros de planejamento e 23%, por causa do abandono por parte das empresas executoras das obras.

“Isso significa dizer que o próprio Ministério da Educação e o FNDE são os culpados. Não se trata só de desvio de recursos — é claro que houve, também, desvio de recursos, mas o problema principal foi a falta de planejamento adequado. Isso está claro nos relatórios de auditorias realizadas nesses convênios”, ressaltou Hildo Rocha.

O parlamentar também argumentou que o próprio Tribunal de Contas da União, no Acórdão nº 1.079, da lavra do Ministro Vital do Rêgo, determina que o Governo Federal otimize o uso desses recursos públicos.

“Essas obras estão perdidas no meio do tempo, nas cidades, enquanto as crianças precisam de um bom espaço para estudar. Eu estive recentemente no Município do Governador Edison Lobão, juntamente com o Prefeito Professor Geraldo, e vi a obra inacabada de uma creche no centro da cidade. Vamos lutar para que essa obra seja concluída. O mesmo ocorre em Ribamar Fiquene, onde o Prefeito Cociflan está preocupado em concluir uma obra que está perto de ser finalizada, mas isso não acontece”, destacou.

População prejudicada 

Hildo Rocha disse que a população desses Municípios está sendo punida duplamente pelas obras inacabadas. Primeiro porque não teve direito a um bom prédio educacional, nesse caso, creche ou escola e a segunda punição é porque o Município fica impedido de receber novos recursos do FNDE.

“A população dos municípios que tem obras inacabadas do Ministério da Educação, através do FNDE, sofre duplamente. Primeiro porque não tem o prédio pronto para ser utilizado e segundo porque fica impedido de receber novos recursos para construir escolas, creches, quadras de esportes e etc. Eu quero suplicar, nesse momento, da tribuna da Câmara, ao Ministério da Educação e ao FNDE que encontrem formas para que essas obras sejam concluídas”, implorou Hildo Rocha.

O parlamentar informou que, mais uma vez, vai solicitar do FNDE um relatório acerca da situação das obras inacabadas em todo o Brasil, principalmente no Estado do Maranhão, além de propor uma audiência pública para tratar exclusivamente do assunto no âmbito da Câmara dos Deputados.

sem comentário »

Ex-árbitra Nadine Basttos pede demissão da Globo e vai para o SBT…

A ex-árbitra Nadine Basttos pediu demissão nesta segunda feira (19) da Globo para ser a nova comentarista de arbitragem do SBT. A informação foi confirmada  pela própria Nadine. “Sim, é verdade”, afirmou brevemente a ex-árbitra.

Após a publicação da reportagem, a Globo também confirmou a saída de Nadine Basttos.

Com isso, ela deixa o Grupo Globo apenas nove meses depois de ser contratada para ser a primeira e única mulher a atuar no quadro “Central do Apito”, que analisa lances polêmicos no futebol.

O último jogo de Nadine no Grupo Globo foi a transmissão de Corinthians x Ituano, ontem (18), pelo Campeonato Paulista. No SBT, Nadine trabalhará ao lado de colegas que foram do Fox Sports.

A contratação de Nadine na Globo era parte de um plano para aumentar o espaço de mulheres no Esporte. Junto com ela nos últimos meses foram contratadas a narradora Renata Silveira e a comentarista Renata Mendonça.

No SBT, Nadine será o nome titular das competições para falar de arbitragem.

O canal fechou a compra da Libertadores e da Liga dos Campeões e está negociando de forma avançada os direitos de transmissão da Copa América 2021, que acontecerá em junho. O SBT queria uma comentarista de arbitragem desde a final da Libertadores 2020, em janeiro deste ano.

Naquele dia, a emissora sentiu a falta de alguém para comentar polêmicas sobre faltas e expulsão. Nadine Basttos chega para cobrir esta lacuna.

Site UOL

sem comentário »

Coren homenageia deputado Hildo Rocha com título de Amigo da Enfermagem

Em reconhecimento ao trabalho realizado pelo deputado federal Hildo Rocha, em busca de melhoria das condições de trabalho da categoria, o Conselho Regional de Enfermagem (Coren), entregou ao parlamentar uma placa que simboliza a gratidão dos profissionais da enfermagem do Maranhão.

A entrega aconteceu na sede do órgão, durante encontro que contou com a presença do presidente da entidade, José Carlos Júnior, dos diretores Deusdete Fernandes e Kelly Inaiane, e pela Conselheira Beatriz Gomes. Os procuradores do COREN-MA, Francisco Vieira e o Frederico Carneiro também participaram do ato.

Amigo da Enfermagem 

O presidente do Coren, enfermeiro José Carlos Júnior, destacou que Hildo Rocha é um parlamentar atuante que, por meio da sua atuação parlamentar, tem contribuído para o crescimento e valorização da imagem da enfermagem.

“Para nós, é motivo de honra receber o deputado e prestar essa homenagem na qual nós reconhecemos que Hildo Rocha é Amigo da Enfermagem pelo reconhecimento prestado à nossa categoria”, destacou José Carlos.

Estímulo 

O deputado Hildo Rocha disse que a homenagem serve de estímulo, e que é uma motivação para continuar trabalhando com a finalidade de conseguir melhorias das condições de trabalho da enfermagem.

“Essa homenagem muito me honra e reforça o meu compromisso de continuar trabalhando na defesa dessa importante categoria profissional que junto com a medicina e outras categorias do setor da saúde trabalham para que pessoas possam ter uma saúde de boa qualidade. Por isso, todos nós deputados e senadores devemos reconhecer e trabalhar com o objetivo de melhorar cada vez mais as condições de trabalho da enfermagem”, argumentou o deputado.

Redução da jornada de trabalho 

Hildo Rocha é autor do Projeto de Lei 6091/2016 que propõe a redução da carga horária de trabalho dos enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares de enfermagem e parteiras.

“Além desse PL, no qual proponho a redução com transição da carga horária da enfermagem para chegar às 30 horas semanais, também me comprometi em apoiar o projeto de lei do piso, além do PL que dispõe sobre acomodações para os profissionais da enfermagem que trabalham em unidades de saúde onde há internações”, enfatizou o parlamentar.

sem comentário »

Hildo Rocha defende modernização do Código de Processo Penal

Membro da comissão da Câmara dos Deputados que analisa mudanças no Código de Processo Penal (CPP), Hildo Rocha é a favor de inovações na legislação relacionada ao tema. O parlamentar destacou que o atual Código de Processo Penal (CPP) já está defasado, necessitando de aperfeiçoamento.

Debate antigo 

Em discussão iniciada no ano de 2008, a proposta que modifica o atual Código de Processo Penal (CPP) foi aprovada no Senado no dia 7 de dezembro de 2010, em sessão extraordinária presidida pelo então presidente da Casa, senador José Sarney (PMDB-AP). Após aprovação no Senado o texto foi enviado para a Câmara dos deputados. Esta semana, o relator-geral da proposta, deputado João Campos (Republicanos-GO), apresentou ao colegiado um substitutivo, modificando o apresentado por ele em 2018.

O texto com 247 páginas incorpora a análise de cerca de 30 novas propostas apensadas ao projeto de lei original (PL 8045/10) originário do Senado aprovado em 2010. No total, são 364 projetos de leis apensados ao que está sendo relatado pelo deputado João Campos.

“A proposta tem inúmeras inovações entre elas a regulamentação das provas digitais; execução da pena após decisão colegiada; apuração de crimes transnacionais; com formato de cooperação entre as polícias e judiciários entre vários países; utilização das novas tecnologias, como videoconferência; fixação de prazo para a efetivação do juiz de garantia; prisão preventiva com prazo de cumprimento; prisão temporária aplicada em qualquer tipo de crime e modernização do habeas corpus, entre outras regras que irão acabar com  os recursos protelatórios que ocorrem hoje por causa dos embargos previstos no atual Código de Processo Penal que é de 1941”, argumentou Hildo Rocha.

O relator recordou que a criação do juiz das garantias foi aprovada juntamente com o chamado pacote anticrime, em 2019, mas acabou suspensa por determinação do ministro e atual presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux. “Encaminhamos um prazo de 5 anos, já que sua implementação depende de leis estaduais e de adequação orçamentária”, pontuou Campos.

Outras inovações 

Uma das inovações previstas no novo texto é a regulamentação do uso de provadas digitais e a criação de um banco de dados protegido para abrigá-las, a chamada cadeia de custódia. Campos propõe incluir no CPP o uso de novas tecnologias como forma de conferir agilidade e reduzir os custos do funcionamento do sistema judiciário.

O texto prevê, por exemplo, o uso de videoconferências para interrogar o réu preso, para que o delegado possa colher declarações de vítimas e testemunhas e até presidir remotamente o auto de prisão em flagrante, além da realização de audiências de custódia virtuais. “Queremos usar a tecnologia em nome de menos burocracia”, ressaltou Campos.

Entre outras mudanças, o novo substitutivo de Campos estabelece prazo de 5 anos para a efetivação da figura do juiz das garantias, que deverá ser o responsável apenas pela supervisão da investigação criminal, sem qualquer participação no julgamento da ação.

Tribunal do Júri 

Citando dados que mostram lentidão da Justiça em processos submetidos ao Tribunal do Júri – que julga crimes dolosos contra a vida, como o homicídio –, Campos anunciou mudanças sugeridas pelo ex-deputado Luiz Flávio Gomes, falecido em 2020. “Metade dos processos demoram mais de 5 anos para serem julgados”, observou.

O texto, segundo Campos, amplia o prazo para defesa do réu após a apresentação da denúncia, com o objetivo de eliminar a atual primeira fase do Tribunal do Júri, incluindo a sentença de pronúncia, por meio da qual o juiz atesta a necessidade de haver o júri popular. É o que ele chamou de investigação defensiva. “Após a denúncia e a oportunidade de resposta da defesa, se o juiz não desclassificar a imputação, não rejeitar a denúncia e não absolver sumariamente o réu, o caso já será levado diretamente a julgamento pelo o Tribunal do Júri”, explicou.

Prisões 

O parecer também define prazos para as prisões preventivas, que poderão ser de 180 dias, se decretada no curso da investigação ou antes da sentença condenatória recorrível, e de 360 dias, se decretada ou prorrogada por ocasião da sentença condenatória recorrível, e estabelece que a prisão temporária passa a ser possível para qualquer tipo de crime. “Fortalecendo a ação das policias”, diz o relator.

Acordo e julgamento antecipado 

O texto incorpora ao CPP a possibilidade de acordo de não persecução penal, permitindo que o acusado, caso confesse formal e circunstanciadamente a prática de infração penal sem violência ou grave ameaça e com pena mínima inferior a quatro anos, possa assinar termo de confissão de dívida em favor da vítima.

E, por fim, introduz ainda a figura do julgamento antecipado – que é conhecido nos EUA como plea bargain. Neste caso, em nome da redução da pena, o acusado concorda com o julgamento antecipado de mérito e com a aplicação imediata de pena. Esse instrumento só é aplicável a infrações penais que não estejam submetidas ao procedimento sumariíssimo e cuja sanção máxima cominada não ultrapasse oito anos.

sem comentário »

Bate Vento sofre sem sinal de telefonia

Denúncia de uma moradora da ilha de Bate Vento, praia de Cururupu, por causa da ação de um cidadão que subiu na torres de comunicação e acabou com o sinal da telefonia no local.

A população pede providências à prefeita Rosinha para realizar a recuperação deste importante meio de comunicação. As imagens mostram o homem na torres.

Preciso muito da sua ajuda a divulgar algo que aconteceu no interior de Bate Vento …ilha de Cururupu

Lá a prefeita Rosinha instalou uma antena para celular …mas o sinal não fica direto. Somente a noite quando o gerador de energia é ligado.

 

 

Não há manutenção e nem assistência técnica, a posse dela não prefeitura acabou junto com as promessa feita pela mesma…
O negócio é q essa antena mesmo com dificuldade de sinal ajudava muito os moradores a ter comunicação…mas tem um indivíduo lá que não teve o que fazer subiu na antena e danificou o sinal ..e agora o que será feito se ele destruiu o bem que servia a todos….

sem comentário »