Linha Livre com Geraldo Castro | O AMOR É O AMOR!
Terça-feira, 29 de setembro de 2020.

O AMOR É O AMOR!

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha.

Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor.

O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade.

Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 1 Corintios 13: 4-7

 

Muito me pergunto o que é o AMOR, como surge, como se manifesta, como acaba(?), quanto tempo dura, quando é verdadeiro, quando falseia , se é eterno, quais os tipos de AMOR?

Na Biblia, Jesus Cristo pregou o amor, deu sua vida como prova de amor, pregou  a paz e a concórdia e moreu para redimir os pecados de seu Povo que o desconheceu e até hoje o espera. No texto acima, I Corintios 13 existe uma verdadeira lição sobre o AMOR.

Como nasce um verdadeiro e grande amor?

Da paciência de um outro para o outro, da compreensão mútua entre aqueles que se propõem a viver um grande AMOR, duradouro para toda vida, na construção de objetivos concretos, do cultivo da vivência, regado a cada dia com carinho, carícias e delicias e adubando sempre a verdade como princpio básico como nos ensina a Palavra de Deus.

Amor materno, amor fraterno, amor paterno, amor físico são muitas das divisões deste sentimento que deve ser puro, cistalino, companheiro, familiar. Asim deve ser o AMOR! Aí se pergunta; quantas vezes se pode amar a outra pessoa, ou se pode amar diversas pessoas?

Muitos confundem o AMOR com posse, como se o outro ou os outros fossem suas propriedades, mas não é assim. O AMOR materno é único, insusbituivel , divino, maravilhoso junto com o amor familiar, do pai, filhos, netos, sobrinhos, irmãos e os demais.

Mas o AMOR físico, carnal, sexual tem os seus altos e baixos, seus instabilidade, mas quando é construído deste o príncipio com alicerceres bem feito e fortes, não há como acabar e torna-se eterno.Alguns componentes costumam entrar na vida de quem ama de verdade; o ciúme, a inveja de outros que não tem o amor como parâmetro tentam destruir o AMOR.

Neste Dia dos Namorados resolvi escrever este pequeno texto para reafirmar a minha convicção de como vejo e sinto o AMOR. Amo grandemente, amarei sempre, do meu jeito, com o meu entendimento e a fidelidade a quem eu amo, a quem dedico este maravilhoso sentimento, hoje tão comun entre alguns. Eu te amo, frase tão natural na boca de muitos, mas no pensamento e no coração soando muitas vezes falso e sem  firmeza.

Fernando Pessoa, poeta, disse sobre o Amor:

Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

Fernando Pessoa

Volto à Biblia Sagrada:

Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine.

Ainda que eu tenha o dom de profecia, saiba todos os mistérios e todo o conhecimento e tenha uma fé capaz de mover montanhas, se não tiver amor, nada serei.

Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me valerá.

Amar é tudo! Não tem idade.Não tem cor.Não tem religião.

O AMOR É O AMOR!

Texto: Geraldo Castro – Radialista

Para Idonéa, Juliana, Kárita, Maria Eduarda, Maria Clara, Suzana, Ana Cândida,Luciano, Luis Paulo, Marcos Paulo, João Marcos, Eduardo, Livia e Lícia.

Yolanda Neto Castro (In memorian)

 

 

Sem comentário para "O AMOR É O AMOR!"


deixe seu comentário