Linha Livre com Geraldo Castro | 2020 | janeiro
Sexta-feira, 25 de setembro de 2020.

Cajari pode ficar isolado se MA-317 não for recuperada

Trecho da MA-317 cheio de buracos

Vem ano vai ano e a história é a mesma de sempre em relação a MA-317 que proporciona acesso ao município de Cajari na Baixada Maranhense, cerca de 214 kms da capital São Luís.

 

Falta pouco pra estrada cortar

Sim, a mesma história. Ou seja; este ano a estrada vai cortar as chuvas já começaram e não demora muito pra ficar intrafegável estes 14 quilômetros de rodovia de responsabilidade do Governo do Estado.
Há exatos cinco anos em 2014 a ex-governadora Roseana Sarney entregou esta estrada completamente pavimentada, sinalizada depois de muitos anos de pedidos do povo cajariense.

De lá pra cá não houve mais manutenção por parte do Governo do Estado, e, no passado as águas cobriram a pista da MA-317, que com o intenso movimento de carros pesados, máquinas agrícolas, arrozeiros entre outros hoje pede socorro às autoridades.

A Prefeitura de Cajari através da Dra. Camila Jansen fez alguns reparos na estrada, mas é preciso uma grande recuperação, ou a população de Cajari voltará a sofrer com este problema de ficar isolada.
Faz-se necessário que os deputados votados em Cajari destinem emendas para a recuperação total da MA-317.

sem comentário »

Prefeitura de São Luís realiza grande ação de limpeza na área da Cidade Operária neste sábado (11)

Na ação, uma inciativa da gestão do prefeito Edivaldo, faz alerta sobre o descarte inadequado dos resíduos volumosos, estimula uso dos Ecopontos e recolhe lixo nas rua do bairro Recanto dos Signos; no domingo (12) acontece ação de conscientização ambiental na Feirinha são Luís

Prefeitura de São Luís realiza grande ação de limpeza na área da Cidade Operária neste sábado (11)
Durante o período de chuvas, os cuidados com o descarte correto dos resíduos domésticos devem ser redobrados. Os acúmulos do lixo atrelado com a quantidade de água parada podem causar graves problemas à saúde com o risco da proliferação de mosquitos causadores de doença como a dengue. Diante disso, a Prefeitura de São Luís, por meio do Comitê Gestor de Limpeza Urbana, faz um alerta sobre a necessidade do descarte correto do lixo e realiza, neste sábado (11) o primeiro bota-fora do ano de 2020, no bairro Cidade Operária e no domingo (12) faz ações de conscientização ambiental na Feirinha São Luís, Centro Histórico. A ação é parte da política de gestão de resíduos sólidos posta em prática pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior.

Neste sábado (11), as equipes da Prefeitura estarão no bairro Recanto dos Signos, região da Cidade Operária, a partir das 8h30, onde serão recolhidos os resíduos volumosos e inservíveis pelas ruas do bairro. Durante as ações do bota-fora, a população deve deixar em sua porta os resíduos que não são recolhidos pelo caminhão da coleta domiciliar como eletrodomésticos que não funcionam, pneus, móveis fora de uso, entulho de obras, resto de poda e capina e sucata, entre outros. Para tanto, a Prefeitura trabalhou de forma antecipada com a comunidade com a finalidade de explicar o funcionamento da ação.

Além do recolhimento do lixo, a ação terá a participação do personagem Cidadão Limpeza com atividades educativas e tirando dúvidas dos moradores da região. As ações de conscientização continuam no domingo (12) na Feirinha São Luís, a partir das 9h, com bate papo de educação ambiental com o Cidadão Limpeza.

A campanha bota-fora tem como objetivo coletar resíduos volumosos e inservíveis que muitas vezes são descartados de forma irregular, além de evitar situações que incluem o entupimento de bueiros e, consequentemente, alagamentos na cidade durante o período chuvoso. A iniciativa visa ainda incentivar na população a utilização dos 17 Ecopontos espalhados pela cidade.

As atividades do bota-fora são permanentes e contemplam os bairros de São Luís, em 2019 atingiu quase 400 toneladas de resíduos em diversos bairros contemplados. Para solicitar o serviço, as comunidades podem encaminhar ofício ao Comitê Gestor de Limpeza Urbana, localizado na Prefeitura de São Luís. Outras informações podem ser obtidas por meio do telefone 0800 098 1636.

sem comentário »

Edivaldo acompanha início da pavimentação de ruas no Tirirical

O prefeito Edivaldo Holanda Junior (PDT) iniciou mais uma frente de obras nesta quarta-feira (8): a terraplenagem e pavimentação de vias no Tirirical.

Nesta primeira etapa, serão contempladas a Rua das Caravelas, importante “válvula de escape” entre a Avenida dos Franceses e a BR-135, e a Travessa Ruachuelo.

O início de mais esta obra faz parte da determinação de Edivaldo em manter o ritmo de trabalho do programa São Luís em Obras acelerado. À imprensa, o pedetista disse que à medida que as chuvas forem dando uma trégua o cronograma de obras vai avançando em toda a cidade.

Com mais esta obra Edivaldo Holanda Junior garante a mobilidade urbana e a segurança viária de todos que trafegam pela região, além da valorização dos logradouros e a qualidade de vida dos moradores que há cerca de 50 anos esperavam por esta obra.

Ainda este mês novas frentes de serviços serão lançadas por Edivaldo, que consolida sua gestão como a que mais executou obras que garantiram o desenvolvimento urbano de São Luís nas últimas décadas.

sem comentário »

Edivaldo começa 2020 com saldo positivo de trabalho

Na primeira segunda-feira de 2020, o prefeito Edivaldo Holanda Junior (PDT) retomou sua agenda de vistoria às obras que está executando em São Luís. Hoje, ele esteve acompanhando os trabalhos na Praça da Bíblia, Centro. O espaço está sendo totalmente requalificado. As obras estão em estágio avançado e já é possível perceber a transformação do espaço. A Praça da Bíblia será uma das primeiras obras a serem entregues nos primeiros meses deste ano.

O pedetista começa o último ano de sua gestão com saldo positivo. Em 2019, foram cerca de 200 quilômetros de nova pavimentação em diversos bairros, somando-se as obras já concluídas e as que ainda estão em andamento. Também estão sendo reformadas praças no Rio Anil e as praças da Misericórdia e Saudade, na região central da cidade. A reforma do estádio Nhozinho Santos, do Parque do Bom Menino, de mais de 20 unidades de saúde, dos mercados da Cohab, do Coroadinho e das Tulhas, a drenagem e pavimentação da região da Santa Bárbara entre tantas outras fazem parte do pacote lançado por Edivaldo por meio do programa São Luís em Obras.

Todas estas obras somadas às que ainda serão iniciadas este ano como a macrodregagem, na Divineia, a reconstrução do mercado do São Francisco, a requalificação da Praça João Lisboa, Largo do Carmo, Fonte do Bispo e a implantação da Praça das Mercês entre muitas outras que já foram entregues desde que ele assumiu o comando da Prefeitura em 2013 devem garantir que Edivaldo entregue o cargo com bons índices de aprovação e popularidade e como um dos prefeitos que mais investiu no desenvolvimento urbano de São Luís.

sem comentário »

Bispo de Anajatuba possui identidade falsa e já foi preso por estelionato no Pará

O processo contra Ricardo foi arquivado em 2019. Mas antes disso, ele já tinha se instalado em Anajatuba se dizendo bispo.

Documento obtido pelo Blog do Neto Ferreira, mostra que o bispo da Igreja Católica de Anajatuba, Ricardo Breier, se chama Abraão Costa Amaral.

A informação consta em uma decisão proferida pelo juiz Jacob Arnaldo Campos Farache datada de 29 de junho de 2018, onde o magistrado pede para substituir os nomes nos processos contra o religioso que transitava na Justiça Estadual do Pará.

Em 2005, o homem que se diz bispo já foi preso acusado de estelionato, formação de quadrilha e falsidade ideológica em Gurupá, cidade paraense.

 

A prisão ocorreu quando o Ministério Público abriu uma investigação para apurar golpes aplicados por uma quadrilha de estelionatários em estudantes de baixa renda. A emissão de diplomas falsos acontecia em instituições de ensino ligadas à Icame – Igreja Católica Apostólica Missionária de Evangelização – que atua em várias regiões do Brasil. A igreja serviria para atrair os estudantes.

À época, a Faculdade Pan Americana, em Capanema, no Nordeste do Pará, e a escola Estefib, em Belém, ofereciam cursos de nível superior que não são reconhecidos pelo MEC e ainda emitiam diplomas falsos.

O processo contra Ricardo foi arquivado em 2019. Mas antes disso, ele já tinha se instalado em Anajatuba se dizendo bispo.

Do Blog do Neto Ferreira

sem comentário »

Prefeito Edivaldo contabiliza avanços na Saúde e começa 2020 com novas unidades prontas para serem reinauguradas

A requalificação das unidades integra o programa São Luís em Obras. Além da infraestrutura, a gestão Edivaldo vem implementado ações que têm garantido a diminuição no tempo de espera para atendimento, a melhoria dos fluxos internos, entre outros benefícios à população

Prefeito Edivaldo contabiliza avanços na Saúde e começa 2020 com novas unidades prontas para serem reinauguradasA gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior reinaugura já nos primeiros meses de 2020 novas unidades de saúde totalmente reformadas, fortalecendo assim a rede de atenção básica e os serviços de prevenção ofertados à população. Mais de 20 obras de reforma estão em andamento na área da saúde, em diferentes estágios. As ações ocorrem por meio do programa São Luís em Obras e abrangem postos e centros de saúde, unidades administrativas, sede da escola Técnica do SUS na região Itaqui-Bacanga, prédio da Ouvidoria, entre outros.

O prefeito Edivaldo destaca os investimentos como medida importante no processo de reestruturação da área. “A rede de saúde da capital passa por um processo integrado de reestruturação jamais visto. Não se trata de reformar unidade de saúde tão somente, estamos promovendo uma verdadeira revolução no atendimento à população investindo em capacitação dos servidores, melhorando a estrutura física, equipando hospitais e postos para que tenham condições de atender com qualidade e de forma humanizada os pacientes, além do investimento em prevenção. Hoje, a realidade da saúde da capital é muito diferente de quando iniciamos. Quem utiliza o sistema publico sabe o quanto melhorou. E vamos continuar investindo na saúde, principalmente em ações preventivas”, diz o gestor municipal.Reforma e ampliação de serviços

A rede de atenção básica em saúde de São Luís passa atualmente pelo maior volume de obras de reformas simultâneas em anos. Em novembro de 2019, o Centro de Saúde Genésio Ramos Filho, na Cohab-Anil, foi reinaugurado, sendo a primeira unidade entregue dentre as contempladas pelo pacote de obras lançado em 2019. A unidade foi totalmente reformada, ganhou novos consultórios, equipamentos e teve a oferta de serviços ampliada.

População reconhece os avanços no Genésio Ramos Filho e elogiam as melhorias feitas no local. Foi o caso de Leda Maria Oliveira, 76 anos. “O Centro tem um programa de atendimento específico para os idosos que é muito bom. Com a reforma, o atendimento melhora ainda mais para a gente. Está nota mil”, enalteceu Leda.Novas reinaugurações

Entre as unidades de saúde que deverão ser entregues já nos primeiros meses de 2019 estão o Centro de Saúde da Vila Bacanga, o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) da Alemanha, o Centro de Saúde do Quebra-Pote, Centro de Saúde Vila Sarney e o Socorrinho II, no São Francisco. Todas estão passando por obras em toda a parte elétrica, hidráulica, revisão do telhado, pintura entre outras melhorias.

Destas, os centros de saúde da Vila Sarney e Vila Bacanga tiveram suas estruturas físicas ampliadas, o que vai permitir aumentar os serviços prestados à população. Outras unidades da rede também vão passar por ampliação da estrutura física ou de serviços. Além de reformar as unidades de saúde, a gestão do prefeito Edivaldo implantou equipes volantes para fazer a manutenção das demais unidades, evitando o sucateamento da rede.

O secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, explica que investir na atenção básica provoca resultados positivos em toda a rede. “Quando nós melhoramos os serviços na atenção básica, a população passa a procurar mais estas unidades, que são as de referência dentro das comunidades. Com isso, reduzimos a superlotação nas unidades de média e alta complexidade, pois o cidadão passa a buscar mais o atendimento preventivo que as emergências. Por orientação do prefeito Edivaldo Holanda Junior, vamos seguir reestruturando a atenção básica e toda a rede, e já temos definido em planejamento a reforma de mais 10 unidades. A continuidade dessa ação vai nos permitir que a gestão siga ampliando os serviços e fortalecendo o atendimento em saúde em São Luís”, disse.

Socorrão II

Uma das principais unidades de saúde de São Luís, o Hospital de Urgência e Emergência Dr. Clementino Moura (Socorrão II) também está passando por reforma, mas devido ao seu porte e à demanda de atendimentos diários os serviços estão sendo feitos ala a ala. Na unidade já foram finalizados os serviços em dois corredores e uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Os próximos setores a terem os serviços iniciados serão um dos centros cirúrgicos e a sala de recuperação pós-anestésica (RPA).

Além de reestruturar a parte física das unidades, a gestão Edivaldo tem implementado políticas que têm garantido a diminuição no tempo de espera para atendimento, a melhoria dos fluxos internos, a diminuição das filas, a humanização do atendimento entre outros benefícios à população.

No Socorrão II, por exemplo, houve um aumento de atendimento para quase mil pacientes por mês em 2019, apesar disto, houve redução na superlotação e no tempo de atendimento. Esta redução é resultado das melhorias nos fluxos de atendimentos como parte da execução do projeto Lean nas Emergências, implantado na unidade de saúde da Prefeitura de São Luís em parceria com o Ministério da Saúde e assessoria do Hospital Sírio-Libanês. A superlotação na unidade teve redução de 72% e o tempo de espera para atendimento, que era de 4.100 minutos, passou para 680 minutos. Os resultados fizeram o Socorrão II a referência nacional no projeto.

Saúde como prioridade

As melhorias apresentadas pela rede de saúde municipal fazem parte da macropolítica de reestruturação da rede implantada na gestão do prefeito Edivaldo, sendo definida como uma das áreas prioritárias do seu governo. Outro avanço expressivo na área ao longo da gestão é a reativação do Hospital da Mulher, hoje referência no estado, além da reestruturação do atendimento no Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I) e Dr. Odorico Amaral de Matos (unidade infantil), com a gradativa melhoria fluxo.A reestruturação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) com renovação e ampliação da frota também faz parte da nova cara do sistema de saúde municipal. Todas as ambulâncias com mais de dois anos de uso estão sendo substituídas assim como as motocicletas usadas no atendimento, algumas com 10 anos de uso.

Por meio de investimentos em equipamentos e qualificação de pessoal da Central de Marcação de Consultas e Exames (Cemarc), que resultou no fim das filas para a marcação de consultas e exames com a descentralização do serviço para 24 unidades da rede, houve aumento no número de marcação de consultas. Outubro do ano passado bateu recorde de 247 mil marcações.

O reforço nas ações de combate às arboviroses, bem como na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, a informatização de todas as salas de vacinação da rede entre outras ações na área da atenção básica também fazem parte dos resultados da reestruturação da rede de saúde municipal.

sem comentário »

ANAJATUBA – MPMA requer fiscalização estadual da área de campos inundáveis

O Ministério Público do Maranhão (MPMA) ajuizou, em 28 de novembro, Ação Civil Pública com pedido de tutela de urgência, requerendo que o Estado do Maranhão seja obrigado a adotar, em 30 dias, medidas de fiscalização na área dos campos inundáveis no município de Anajatuba.

Na manifestação, o promotor de justiça Rodrigo Alves Cantanhede solicita, ainda, a responsabilização penal, administrativa e cível de todos que promoveram interferências indevidas na região de Área de Proteção Ambiental (APA) da Baixada Maranhense.

ENTENDA O CASO

A região de campos inundáveis foi reconhecida pela Constituição Estadual como área de relevante interesse ecológico. A proteção foi devidamente detalhada com a criação da APA.

Em 2015, após denúncias sobre instalação irregular de cercas em área de campos inundáveis no município, a Promotoria de Justiça de Anajatuba instaurou Inquérito Civil para apurar a situação.

Durante a investigação, foram constatadas a criação de búfalos e a instalação de açudes na área dos campos inundáveis.

O MPMA também emitiu Recomendações a diversos proprietários identificados como responsáveis pela instalação das cercas. Mesmo com as Recomendações, eles persistiram com a instalação de cercas e criação de açudes.

No ano de 2016, o Ministério Público ajuizou ações civis contra diversos proprietários.

“Várias comunidades de Anajatuba sobrevivem de agricultura familiar e pesca, na área dos campos alagados. Algumas cercas são elétricas e ficam submersas, constituindo risco às famílias usam a região para subsistência”, explica o promotor de justiça.

Ainda segundo ele, a criação de búfalos na área resulta em reflexos ambientais negativos. Por isso, a atividade foi proibida pelo Decreto Estadual n° 11.900, de 11 de junho de 1991, que regulamentou a Lei Estadual nº 5.047/1997.

OMISSÃO ESTADUAL

Também em 2016, o Estado do Maranhão realizou a operação Baixada Livre, que resultou no encaminhamento ao MPMA de diversos relatórios de fiscalização.

Apesar da operação, continuou a exploração indevida dos campos inundáveis, criando um cenário de conflitos e resultando em diversos crimes de ameaça.

Segundo o MPMA, apesar da proteção legal à área dos campos inundáveis e conferida pela Convenção de Ramsar (Irã), é possível observar a omissão do Estado do Maranhão quanto ao problema, sem adotar medidas eficazes na proteção da APA da Baixada Maranhense.

“As fiscalizações realizadas pelo Poder Público Estadual são esporádicas e insuficientes, gerando reflexos ambientais e conflitos agrários”, aponta o promotor de justiça.

Ainda de acordo com Rodrigo Cantanhede, a situação não é exclusiva de Anajatuba. Afeta toda a APA da Baixada Maranhense, onde se observam cercamento de áreas públicas, construções sem os devidos licenciamentos ambientais e a criação de gado bubalino.

O quadro também motivou o ajuizamento de ACPs, nas comarcas de Matinha e Arari, tratando da omissão estadual quanto à questão.

Além das manifestações, em agosto de 2019, a Procuradoria-Geral de Justiça realizou reunião para debater a situação dos conflitos na região, a ocupação ilegal dos campos inundáveis e a construção de cercas na região.

PEDIDOS

 

Além de obrigar o Estado do Maranhão a adotar medidas de fiscalização de toda região, o Ministério Público solicita, ainda, a responsabilização penal, administrativa e cível de todos que promoveram interferências indevidas na região de Área de Proteção Ambiental (APA) da Baixada Maranhense.

NOTA DO BLOG

Muito justa a ação do Ministério Público do Maranhão sobre os Campos Inundáveis da Baixada Maranhense,através do promotor Rodrigo Alves Cantanhede. Entretanto, este problema não acontece só no município de Anajatuba, mas sim em toda a região da Baixada Maranhense, com a criação de búfalos, construção de açudes, e plantação de arroz, em além das cercas eletrificadas nos campos.

Que sirva de exemplo para outros promotores nas diversas comarcas e as ações sejam rápidas a fim de punir os responsáveis pelas irregularidades cometidas na região.

sem comentário »