Domingo, 22 de setembro de 2019.

Reforma tributária: em entrevista à Rádio CBN, Hildo Rocha garante que não haverá aumento de preços de bens e serviços

O deputado Hildo Rocha, foi entrevistado nesta segunda-feira (14) pelos jornalistas Milton Young e Cássia Godoy durante a primeira hora do jornal da Rádio CBN de São Paulo. O tema tratado foi a proposta de reforma tributária apresentada pelo deputado federal Baleia Rossi, de São Paulo. Rocha foi eleito presidente da Comissão Especial, na última quarta-feira.

Durante a entrevista Hildo Rocha garantiu que o Projeto de Emenda à Constituição não causará aumento de preços de bens e serviços de qualquer natureza. Rocha explicou que o objetivo principal é simplificar a legislação e, consequentemente, facilitar o recolhimento de impostos, diminuindo assim o custo do pagamento de tributos por parte das empresas.

“A reforma pretende, fundamentalmente, simplificar os impostos sobre o consumo. Não estamos trabalhando para aumentar a carga tributária, estamos trabalhando para simplificar e diminuir o preço final dos produtos e serviços. Não haverá qualquer aumento no preço de serviços ou de bens para o consumidor final, pelo contrário, com esse novo sistema tributário, criam-se condições para que as empresas diminuam seus preços”, enfatizou o parlamentar.

Imposto único sobre o consumo

Rocha explicou que o ICMS, o IPI , o PIS, a Confins e o ISS serão convertidos em apenas um imposto que será denominado de Imposto sobre Operações de Bens e Serviços, o IBS.

Pacto federativo respeitado

A repórter e apresentadora da rádio CBN, Cássia Godoy, questionou se os estados e municípios continuarão tendo a liberdade, a independência para determinar as alíquotas que serão cobradas dos tributos de competência dessas instâncias governamentais.

“Sim. Os municípios e os Estados poderão modificar as suas alíquotas. Teremos alíquotas de referência nacional, mas os entes da federação poderão, por meio do seu parlamento, modificar as alíquotas”, explicou.

Propostas em tramitação

O repórter e apresentador Milton Young comentou que além da proposta do Baleia Rossi, que está em discussão na Comissão Especial da Câmara, existe outra sendo debatida no Senado Federal e o Executivo Federal ainda promete enviar para o Congresso uma terceira proposta de Reforma Tributária. O fato de termos mais de uma proposta, ajuda ou atrapalha essa discussão?

“A proposta do Baleia Rossi, é muito semelhante à proposta que está no Senado. A proposta de Baleia Rossi que é baseada no estudo do economista Bernardo Appy é muito semelhante à que foi produzida pelo meu amigo Luiz Carlos Hauly. Quando o Governo encaminhar a sua proposta, ela entra pela Câmara, pois toda proposta do Poder Executivo Federal tem que iniciar a sua tramitação pela Câmara Federal. Com certeza, ela será apensada a essa proposta do Baleia Rossi, e nós vamos discuti-la também na Comissão”, explicou o deputado.

Foco na diminuição da regressividade

Rocha enfatizou que a Comissão pretende se concentrar na proposta do deputado Baleia Rossi, pois ela modifica os tributos brasileiros mais regressivos, os mais injustos, os mais complexos de todos, que são os impostos sobre o consumo. A proposta do Baleia elimina cinco tributos e em seu lugar fica apenas um.

“Assim, vamos diminuir a regressividade. O povo brasileiro sente muito, paga muito sobre o consumo. Mais de cinquenta por cento do que se paga de impostos no Brasil é referente ao consumo. Para os mais pobres equivale praticamente a cem por cento do que ele paga de impostos. Variando entre vinte a quarenta por cento do total do rendimento dos mais pobres. Então, nós temos que fazer as mudanças, imediatamente, nesses impostos, que são os mais perversos de todos, são os mais regressivos”, destacou o parlamentar.

Grande viabilidade de aprovação da proposta do baleia

O repórter Milton Young quis saber por que é tão difícil mexer na  Legislação Tributária e o que a proposta do Baleia tem de tão diferente que deve ser algo mais fácil de se transformar em realidade.

“Nós estamos focando apenas nos tributos sobre uma das bases tributáveis. No Brasil nós temos, atualmente, três bases tributáveis: consumo, patrimônio e a renda. Nós vamos tratar apenas dos impostos incidentes sobre o consumo. A proposta apresenta fases de transição para os contribuintes e para os entes federativos. Isso irá contribuir para aprovação da PEC 45/2019, a PEC do Baleia”, afirmou Hildo Rocha.

sem comentário »

Alunos da Casa Familiar Rural, da Prefeitura de São Luís, comemoram festas juninas com animado arraial

A Casa Familiar Rural faz parte da rede municipal de ensino e desenvolve a pedagogia da alternância pela qual os alunos passam uma semana na escola e outras em atividades domiciliares, sob supervisão dos professores

Alunos da Casa Familiar Rural, da Prefeitura de São Luís comemoram festas juninas com animado arraialO clima de alegria das festas juninas tomou conta das escolas da rede municipal de São Luís que se transformaram em verdadeiros arraiais. A festança, além de promover um ambiente de diversão, também é uma forma de incentivar a valorização da cultura popular e das tradições maranhenses. As ações integram a política educacional da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior.

Para o secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa, a inclusão das festas juninas no calendário escolar são importantes para o fortalecimento da identidade cultural dos alunos e contribuem para maior aproximação entre a escola e a família. “É nesse momento que muitos alunos podem ter contato com as manifestações culturais maranhenses conhecendo o bumba meu boi, o tambor de crioula, a quadrilha, o cacuriá. Eles também realizam pesquisas, fazem atividades sobre esse tema em sala de aula e participam de arraiais em conjunto com toda a comunidade escolar, incluindo os pais”, pontuou o secretário.

Na Casa Familiar Rural, localizada no bairro Quebra Pote, zona rural de São Luís, a festa junina encerrou o 1º semestre do ano letivo. Todos os alunos se envolveram na organização do arraial, cuidando da decoração e da programação. No cardápio teve bolo, canjica, mingau de milho, pipoca e entre as brincadeiras, corrida de saco, dança das cadeiras, corrida de limão e quadrilha.

De acordo com a gestora da Casa Familiar Rural, Samara Tanabe Viegas, a realização do arraial já é uma tradição da escola e os alunos fazem questão de participar de todas as etapas. “Além de ser um momento da nossa cultura, no qual aproveitamos para fortalecer o aprendizado sobre a arte e a cultura maranhense com ênfase no bumba meu boi, é também uma oportunidade de reforçar a importância de compartilhar esses momentos”, explicou.

O aluno Micael Costa, do 8º ano, se destacou como produtor da festa junina e fez toda a coreografia da quadrilha. Ao final das apresentações foi homenageado pelos colegas e professores e ficou emocionado. “Foi ótimo. Estou muito feliz pelo resultado e por ter tido o apoio dos meus amigos”.

A quadrilha teve a participação de 24 alunos, entre eles Jadson e Graziele Nunes, do 8º ano. Em seu primeiro ano na escola, Graziele achou o São João bem mais divertido. “Aqui é uma ótima escola. A festa foi muito melhor do que todas as que eu já tinha participado”. Para Jadson foi um momento de união para realização da festa. “Nós juntamos as turmas e organizamos tudo. Para mim foi ótimo porque eu amo o São João”.

A Casa Familiar Rural é vinculada à Superintendência da Área de Educação de Jovens e Adultos da Semed e desenvolve a pedagogia da alternância pela qual os alunos passam uma semana na escola e outras em atividades domiciliares, sob supervisão dos professores que realizam visitas técnicas nas casas dos alunos.

Além do currículo comum, têm aulas também de zootecnia, agricultura, horticultura e piscicultura. Os alunos têm faixa etária acima de 14 anos e possuem aulas teóricas e práticas em uma área de muito verde e livre acesso à natureza.

sem comentário »

Com emenda da bancada federal, sugerida por Hildo Rocha, Dnit inicia recuperação da estrada entre Matões do Norte e Alto Alegre

O deputado Hildo Rocha, parlamentar federal que utiliza o mandato para defender a duplicação da BR-135, a recuperação de trechos dessa e de outras rodovias de responsabilidade do governo federal no Maranhão, usou a tribuna da Câmara Federal, desta vez, para elogiar o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) pelo início das obras de recuperação da BR-135, no trecho de Matões do Norte até Alto Alegre.

“Quero agradecer e parabenizar o diretor-geral do Dnit, General Santos Filho, por ter sido iniciada a obra de recuperação da BR 135, no trecho de Matões do Norte a Alto Alegre. O órgão havia prometido que imediatamente após o fim do período chuvoso as obras seriam iniciadas. A promessa foi cumprida. As chuvas já diminuiriam, no Maranhão, e os recursos orçamentários estão assegurados, faltando fazer apenas pequenos ajustes”, destacou Hildo Rocha.

Asfalto, base e sub-base novos

De acordo com o parlamentar, será implantado novo asfalto, base e sub-base. “Há uma emenda de bancada, que foi sugerida por mim, com a finalidade de garantir os recursos para pagar esse empreendimento do governo federal no Maranhão”, afirmou o deputado.

Críticas, cobranças e cortesia

O deputado disse que inúmeras vezes utilizou a tribuna da Câmara reclamando da demora do início dos serviços e lamentando as dificuldades que os usuários da estrada estavam passando em função da precariedade da BR-135, especialmente no trecho entre Matões do Norte até Peritoró.

“Demorou, mas a obra já iniciou. Espero que seja feita com qualidade. Vou fiscalizar para ter a certeza de que o serviço será executado da forma como deve ser feito a fim de assegurar que a obra tenha boa qualidade e, consequentemente, grande durabilidade. De qualquer forma, eu parabenizo o diretor-geral Santos Filho e toda a diretoria do Dnit”, declarou o deputado.

BR-222 (Entroncamento/Chapadinha)

Rocha ressaltou que o contrato que estava sendo questionado na justiça federal, referente à recuperação da BR-222, trecho de Entroncamento de Itapecuru até Chapadinha, já está resolvido.

“Os questionamentos feitos pela Justiça Federal do Maranhão já foram solucionados. Espero que o Dnit consiga iniciar a obra o mais rápido possível porque esse trecho de apenas 140 km também está muito ruim, uma buraqueira total. Reconheço que a demora não é apenas por parte do Dnit, houve um problema com a Justiça Federal que suspendeu o contrato e ocasionou o atraso da obra. Mas o caso está resolvido. Espero que o Dnit dê celeridade e comece logo a recuperação”, afiançou Hildo Rocha.

sem comentário »

Luta sem trégua: na tribuna da Câmara, Hildo Rocha diz que descaso do Dnit prejudica o Maranhão

Em pronunciamento na tribuna da Câmara Federal, quinta-feira, o deputado Hildo Rocha classificou como absurdo e vergonhosa a situação em que se encontra a BR-135. “O Ministro dos Transportes, Dr. Tarcísio de Freitas e o Diretor-geral do Dnit, General Santos Filho, estiveram no Maranhão, eu acompanhei a vistoria que eles fizeram nas obras da BR-135. Percebi que eles têm muito interesse em fazer um bom trabalho. Fizemos reunião na sede do Dnit do Maranhão e ficou acertado que a restauração da BR 135, no trecho de Matões do Norte a Peritoró, seria iniciada imediatamente, mas as obras nunca foram iniciadas. A estrada está abandonada, como se fosse uma estrada sem uso. É muito descaso, é muita maldade do Dnit”, destacou o deputado.

Calamidade

De acordo com Hildo Rocha, a situação é de calamidade. “Já estamos no mês de junho e até agora o Dnit do Maranhão não cumpriu o que ficou acertado durante a visita do Ministro. No trecho entre Miranda do Norte, passando por São Mateus até Peritoró tem muitos buracos, mais de mil buracos, não é exagero, é a verdade. O percurso que era feito em vinte minutos agora é feito em uma hora e meia. Isso dá prejuízos, encarece os fretes, os produtos do Maranhão ficam mais caros, as viagens muito desconfortáveis. Agora, no período junino, que milhares de pessoas visitam São Luís, atraídos pelos encantos do nosso folclore, terão que passar por uma estrada destruída, isso é um absurdo”, lamentou o parlamentar.

Revolta popular atingiu o limite da paciência

Com visível irritação, Rocha disse que há muito tempo os deputados e senadores do Maranhão vem cobrando providências, insistentemente, mas o Dnit do Maranhão não resolve as demandas.

“Então, eu volto a lembrar o ministro Tarcísio e o Diretor do Dnit Nacional, o General Santos Filho, cuidem das BR’s do Maranhão porque o povo não merece isso, o povo maranhense precisa de mais atenção. Nós pagamos impostos para o governo federal nos propiciar pelo menos rodovias federais de qualidade e nem isso estão fazendo”, afirmou o Hildo Rocha.

sem comentário »

Hildo Rocha e Hamilton Mourão tratam sobre investimentos internacionais na infraestrutura portuária do Maranhão

O deputado federal Hildo Rocha foi recebido pelo vice-presidente da república, Hamilton Mourão, em audiência que teve como pauta os benefícios da implantação do Terminal Portuário Privado que está sendo construído pela China Communications Construction Company (CCCC), ao lado do Porto do Itaqui, em São Luis.

Também participaram da audiência o presidente da CCCC (América do Sul), Lin Li; o assessor jurídico, Dr. Alfredo Duailibe e Paulo Remi, presidente da Lion, uma das empresas associadas à CCCC, nos empreendimentos que estão sendo feitos no Maranhão.

“Com a implantação dessa infraestrutura portuária moderníssima criam-se condições para instalação de mais negócios no Maranhão, amplia-se a produção e a comercialização de produtos destinados ao comércio exterior. Significa mais empregos, mais renda, geração de riqueza”, assinalou Hildo Rocha.

Localização privilegiada

A audiência de Hildo Rocha com o vice-presidente da República, General Mourão aconteceu em função da viagem oficial do vice-presidente à China. “Por sua localização estratégica e potencialidades o nosso Estado é alvo de interesse de investidores chineses. Então, esse é um bom momento para intensificarmos os nossos esforços a fim de que possamos gerar confiança, atrair investimentos e, consequentemente, gerar empregos para os trabalhadores do nosso Estado”, argumentou Hildo Rocha.

Apoio

Rocha disse que pediu o apoio do vice-presidente por considerar que Mourão pode ser um importante interlocutor dos interesses do Maranhão junto aos investidores chineses. “Mourão irá se reunir com toda a diretoria da China Communications Construction Company (CCCC), durante sua visita à China e terá encontros com outros empresários chineses. Essa será, portanto, uma boa oportunidade para reafirmarmos a nossa disposição em receber investimentos na infraestrutura portuária e em outros setores da economia”, argumentou o parlamentar.

Interlocutor respeitável

Rocha ressaltou que o vice-presidente Mourão é muito respeitado pelos chineses. “O apoio do vice-presidente acarretará mais confiança em relação aos investimentos no Maranhão. Será um momento oportuno para mostrarmos que investir no Maranhão é um grande negócio, é bom para quem investe, é bom para os maranhenses”, justificou.

 

Primeiro porto offshore do Maranhão

O novo porto que a estatal CCCC, maior companhia de infraestrutura da China, está construindo em São Luis, com recursos próprios, será o primeiro porto offshore implantado no Maranhão.

Nova envergadura comercial para São Luís

O empreendimento vai transformar São Luís num grande Hab, central de distribuição de mercadorias importadas e exportadas, movimentando por ano, segundo estimativas, uma média de sete milhões de toneladas de soja e milho; 1,5 milhão de toneladas em fertilizantes e cargas em geral e 1,8 mil metros cúbicos de derivados de petróleo, em operações de carga e descarga 24 horas por dia.

Empregos para os maranhenses

A área total do empreendimento abrange 200 hectares onde serão implantados seis berços, ponte de acesso, acesso rodoferroviário e toda a infraestrutura complementar. O projeto já está contribuindo para a geração de empregos e a tendência é que gradativamente a oferta de vagas de trabalho seja ampliada. Os investidores pretendem aplicar R$ 1,7 bilhões na obra que deverá ser concluída até dezembro de 2021.

Gigante da Infraestrutura

A China Communications Construction Company (CCCC), é uma gigante chinesa da infraestrutura. No portfólio da empresa consta a construção da maior ponte do mundo, que liga Hong Kong, Macau e Zhuahi, com 55 quilômetros.  A construtora brasileira paulista WTorre, fundada em 1981, é uma das sócias da CCCC na construção do porto em São Luis.

sem comentário »

Enquadrado por generais Bolsonaro manda Olavo de Carvalho se calar

247 – Em uma nota lida pelo porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, o presidente Jair Bolsonaro mandou seu ideólogo, Olavo de Carvalho, se calar. O recuo foi feito após Bolsonaro ter deletado um vídeo postado em suas redes sociais, neste fim de semana, em que o escritor faz críticas duras aos militares.

 

Agora, Bolsonaro diz que as críticas de Olavo de Carvalho “não contribuem” com o governo. “Suas recentes declarações contra integrantes dos poderes da República não contribuem para a unicidade de esforços e consequente atingimento de objetivos propostos em nosso projeto de governo”, afirmou o presidente na nota.

 

Em seguida, no entanto, Bolsonaro tentou apaziguar os ânimos e fez elogios ao autoproclamado filósofo. Segundo a nota lida por Rêgo Barros, o guru “teve um papel considerável na exposição das ideias conservadoras que se contrapuseram à mensagem anacrônica cultuada pela esquerda e que tanto mal fez ao país”.

 

O porta-voz disse ainda que o presidente “tem convicção de que o professor, com seu espírito patriótico, está tentando contribuir com a mudança e com o futuro do Brasil”.

 

sem comentário »

Ação de Hildo Rocha contribuiu para a aprovação de projeto de lei antiterrorismo

O deputado federal Hildo Rocha atuou com firmeza na aprovação do Projeto de Lei 10431/2018, do Poder Executivo, que institui procedimentos para a prevenção de atos terroristas. O objetivo essencial do projeto é agilizar procedimentos de bloqueio de bens e facilitar a identificação de empresas e pessoas associadas ao crime de terrorismo e também à proliferação de armas de destruição em massa. A proposta agora será analisada pelo Senado Federal, em seguida irá a sanção presidencial.

“Com a aprovação dessa lei o Brasil cria condições para atender a legislação internacional referente a esse tema, de acordo com o que recomenda o Conselho de Segurança das Nações Unidas. O que nós fizemos aqui inúmeros países já fizeram”, explicou Hildo Rocha.

A falta de legislação específica que determine o bloqueio de bons de pessoas ou empresas que tenham vínculos com a prática de atos terroristas pode levar o Brasil a sofrer sanções ou restrições internacionais nos campos político, diplomático e financeiro pois o país participa do conselho, como membro rotativo, e também é membro do Grupo de Ação Financeira Internacional (Gafi), cujo foco é o combate à corrupção e à lavagem de dinheiro, inclusive se associados a atos de terrorismo.

Nova configuração do terrorismo

De acordo com Hildo Rocha, nos últimos anos o terrorismo ganhou nova figuração. “O que aconteceu no Estado do Ceará, recentemente, é um exemplo. O poder público foi afrontado, a população ficou apavorada, os prejuízos ao Estado são enormes. Os atos praticados contra a população afetaram o turismo e destruíram vidas humanas”, destacou.

O parlamentar disse que uma das formas de impedir a prática de atos terroristas é bloqueando as fontes de financiamento das ações.

“O dinheiro para comprar o combustível utilizado para provocar os grandes incêndios que destruíram casas, carros e outros bens materiais do Estado e da população, não saiu do bolso daqueles delinquentes que praticaram os atos terroristas, alguém patrocinou. É esse tipo de situação que temos que impedir”, argumentou Hildo Rocha.

Terrorismo no Rio de Janeiro

O deputado disse que o Estado do Rio de Janeiro também tem sido frequentemente vítima de atos terroristas. “Diariamente acontecem atos terroristas no Rio. Muitos nem chegam ao conhecimento da população porque não são noticiados pelos grandes veículos de comunicação. Isso reforça a necessidade de se aprovar o Projeto de Lei 10431/2018 que facilitará a prevenção de ações terrorista”, afiançou Hildo Rocha.

sem comentário »

Caprinocultores de Chapadinha recebem patrulha agrícola comprada com emenda do deputado Hildo Rocha

A Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos do Povoado Mangabeira, no município de Chapadinha, recebeu neste final de semana uma Patrulha Agrícola adquirida com recursos provenientes de emenda parlamentar do deputado federal Hildo Rocha. A entrega do trator agrícola e implementos  foi feita em evento liderado pelo Superintendente da Codevasf no Maranhão, Jones Braga.

“É a primeira patrulha agrícola entregue pelo governo de Jair Bolsonaro no Maranhão, este ano, por meio da Codevasf, instituição que tem contribuído para proporcionar melhores condições de trabalho para trabalhadores e trabalhadoras que atuam na agricultura familiar. Com essa máquina, os criadores de caprinos e ovinos, que também são produtores agrícolas, vão poder produzir mais, melhor e ter uma renda muito maior”, enfatizou Hildo Rocha.

Fim da submissão

O Superintendente da Codevasf, Jones Braga, disse que o equipamento entregue irá facilitar o trabalho dos integrantes da associação beneficiada. “Se essa máquina for bem utilizada, vai render bons resultados. Vocês não precisam mais ficar na porta da prefeitura para pedir ajuda. Agora a associação tem a sua própria máquina. Isso é uma demonstração inequívoca de que vocês foram priorizados e enxergados pelo deputado Hildo Rocha, parlamentar que destinou os recursos para que a Codevasf pudesse adquirir essa patrulha mecanizada que será de grande utilidade para todos vocês”, declarou.

O presidente da Associação, Sr. Correinha, disse que a máquina foi conquistada graças ao esforço de muita gente. “Eu não poderia deixar de agradecer a todas as pessoas que nos ajudaram. Agradeço ao deputado Hildo Rocha, parlamentar que realmente tem demonstrado preocupação especial com os trabalhadores e trabalhadoras rurais do Maranhão. Parabéns, deputado. Peço a Deus que lhe proteja para que você possa continuar desenvolvendo a sua importante missão de representar o nosso Estado, em Brasília. Agradeço também a ex-prefeita Belezinha que escolheu a nossa associação para ser beneficiada com essa máquina e o vereador Tote que correu atrás da papelada, junto com Aloísio”,  afirmou Correinha.

“Só tenho a agradecer ao nosso grande deputado Hildo Rocha, ao vereador Tote, ao nosso amigo Correinha ao ex-secretário de obras de Chapadinha, Aluísio Santos, enfim, e a todas as pessoas que me ajudaram para que esse benefício chegasse até a Associação da Mangabeira”, destacou a ex-prefeita Belezinha.

“Poucos deputados fazem o que Hildo Rocha está fazendo. Hildo Rocha se envolve diretamente onde existem os maiores problemas. Nós sabemos que 40% da riqueza do nosso país é produzida pelo setor do agronegócio. Portanto, é importante que tenhamos uma voz forte, nos representando em Brasília, para dizer ao novo governo que nós precisamos que eles olhem para nós e ajude as comunidades rurais do Maranhão a produzir mais”, destacou o vereador Tote.

“Estamos iniciando o ano com essa grande conquista. Somos gratos ao deputado Hildo Rocha. Também devemos agradecer o esforço que a ex-prefeita Belezinha fez, juntamente com o vereador Tote e o presidente da Associação, o Senhor Correinha, porque esse equipamento que vai desenvolver a agricultura familiar da região. Essa máquina chegou aqui depois de muito esforço de todos nós. É de deputados, de políticos que trabalham dessa forma que nós precisamos”, afirmou o ex-secretário de Obras de Chapadinha, Aloísio Santos.

 

sem comentário »

Sem recesso, sem descanso: Hildo Rocha permanece em Brasília trabalhando para conquistar benefícios para o Maranhão

Quando se fala em político atuante, disposto, aguerrido e incansável é impossível não lembrar do deputado federal Hildo Rocha. Sempre foi assim em todas as atividades que exerceu. Hildo Rocha começou a trabalhar ainda na infância, quando ficou órfão de pai. Daí em diante pegou gosto pelo trabalho e sempre se destacou pela disposição e pela capacidade de mostrar resultados.

Ontem, o deputado deu mais um bom exemplo da sua incansável dedicação ao mandato parlamentar. Mesmo no período de recesso, esteve em vários ministérios e também foi recebido no Palácio do Planalto onde tratou sobre a liberação de ônibus escolares; carros para a assistência social; créditos orçamentários para a FUNASA e aumento de teto financeiro para atendimentos de Alta e Média Complexidade (MAC), de unidades de saúde municipais, entre outros benefícios.

Articulações com novos gestores

Hoje, Hildo Rocha dará continuidade ao trabalho de articulação em busca de conquistas para os municípios maranhenses. Com Rodrigo Dias,  presidente  da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), o parlamentar irá tratar sobre créditos orçamentários referentes a implantação de sistemas de abastecimento de água para as cidades de Água Doce, Esperantinópolis, Peri – Mirim, Cantanhede, Magalhães de Almeida, entre outras.

Na sequência, Hildo Rocha irá se reunir com Gustavo Canuto, atual Secretário Executivo do Ministério da Integração que a partir de janeiro será alçado ao posto de Ministro da pasta.

Fechando a série de reuniões, Hildo Rocha será recebido em audiência pelo Ministro da Secretaria de Governo Carlos Marun para alinhar demandas prioritárias que ainda estão pendentes e que precisam ser atendidas ainda este ano.

Otimismo

Ontem, na saída do Palácio do Planalto, Hildo Rocha gravou um vídeo no qual reafirmou o seu otimismo quanto ao desempenho do novo governo que se instalará a partir do dia 1 de janeiro de 2019.

“Estou convicto de que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, irá ajudar o Maranhão. Irei trabalhar, junto a ele, para que a gente possa melhorar a qualidade de vida do povo maranhense”, afirmou Hildo Rocha.

sem comentário »

Isolda, compositora do clássico ‘Outra vez’, de Roberto Carlos, morre em SP

  A compositora Isolda Bourdot, que criou clássicos cantados por Roberto Carlos, como ‘Outra vez’, ‘Elas por elas’ e ‘Um jeito estúpido de te amar’, morreu na noite deste domingo (16) em São Paulo aos 61 anos. Segundo informações do perfil de Isolda no Facebook, ela morreu em decorrência de um infarto.

Neta de maestros e compositores, Isolda fez dupla com o irmão Milton Carlos na composição de clássicos da música brasileira nos anos 70. Os dois participaram de festivais de músicas pelo país no final dos anos 60.

“Nós fazíamos vocais em estúdios e foi num desses trabalhos que tivemos a oportunidade de enviar uma canção nossa para Roberto Carlos. Algum tempo depois, para nossa surpresa, encontramos no jornal os títulos das músicas que fariam parte do disco do Roberto para aquele ano e entre elas estava lá: ‘Amigos, amigos’ – de Isolda e Milton Carlos”, revelou Isolda em seu site oficial.

O grande hit, no entanto, foi a música “Outra vez”, que começa com Roberto Carlos entoando os versos: “Você foi o maior dos meus casos, e todos os abraços o que eu nunca esqueci”.

Isolda contou como veio a inspiração: “Foi numa madrugada, uma música desprovida de qualquer ambição futura, uma confidência sincera: ‘Outra vez’. Gravei essa canção numa fita entre outras e entreguei para Roberto Carlos. ‘Outra vez’, é uma canção que nunca mais me abandonou. Ela já fez parte de trilhas para novelas, foi gravada pela maioria dos nossos intérpretes, instrumentada ou cantada nas mais diferentes interpretações e arranjos, ganhou muitos prêmios, inclusive o de música do ano e eu sei que sempre vai me acompanhar”.

O irmão Milton Carlos morreu em 1977 em um acidente de carro. Isolda seguiu compondo canções e manteve uma vida discreta em São Paulo.

Em setembro, ela foi ao show de Roberto Carlos no Espaço das Américas e postou uma foto com o

O corpo de Isolda será velado nesta terça-feira (18) no Cemitério São Pedro (Cemitério da Vila Alpina) a partir das 10h.

MAIS DO G1
sem comentário »