Casos de dengue caem 88% em São Luís

São Luís chega à 8ª semana do ano com redução de 88% no número de casos de dengue. De acordo com boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), por meio da Vigilância Epidemiológica e Sanitária, foram registrados apenas 62 casos da doença até agora. No mesmo período do ano passado haviam sido notificados 513 casos e 14 óbitos. Neste ano, nenhum óbito foi registrado. Os distritos mais atingidos são o do Coroadinho, com 14 casos, e o do Bequimão, com 12.
A redução em escala nacional foi menor, de 66%, e o Ministério da Saúde registra 91 municípios com risco de surto de dengue. São Luís está fora dessa lista, que inclui 12 cidades maranhenses, entre as quais Açailândia, Barra do Corda, Imperatriz, Presidente Dutra, São João dos Patos e Timon.
Para o secretário municipal de Saúde, Gutemberg Araújo, a prevenção à dengue é ação prioritária. “A responsabilidade é nossa, mas o desafio é de todos nós. Esses números demonstram que a população vem atendendo aos nossos chamados e cuidando de suas casas e de seus quintais, protegendo suas famílias e toda a cidade”, afirmou.
Está em plena atividade o Plano de Contingência para o Enfrentamento da Dengue em São Luís, que vem atuando em três eixos. O primeiro, de controle vetorial, está voltado ao trabalho dos agentes de endemias, que terão suas atividades intensificadas já desde o início do ano. O segundo eixo é o da qualificação da rede, em que será focado o melhor atendimento, com garantia de recursos e insumos para resposta mais rápida dos exames e tratamento.
E numa terceira via estão os trabalhos de mobilização social, um dos que mais estão trazendo resultados positivos. “Estamos trabalhando o envolvimento com a comunidade para que não corramos o risco de banalizar a doença”, explicou o superintendente de Educação em Saúde da Semus, Marcos Pacheco.
Alerta – A Vigilância Epidemiológica do Município reforça o alerta para que a população permaneça vigilante. Ao sentir os primeiros sintomas da dengue, que são: febre alta entre 39 e 40 graus, dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjôos, vômitos, tontura, sonolência ou irritabilidade, manchas vermelhas na pele e dor abdominal, procure imediatamente uma unidade de saúde para receber tratamento.
EM BOX
Como se prevenir
– Limpar o quintal, jogando fora o que não é utilizado;
– Tirar água dos vasos de plantas;
– Colocar garrafas vazias de cabeça para baixo;
– Tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água;
– Manter os quintais bem varridos, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas, sacolas plásticas, etc.;
– Escovar bem as bordas dos recipientes: (caixas d’água, tanques, tonéis, vasilha de água e de comida para animais, vasos de plantas,) e mantê-los sempre limpos.
sem comentário »

Semus realiza ações de combate à dengue em São Luís

O trabalho de enfrentamento da dengue realizado pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), não para. Prestes a lançar o Plano de Contingência de Controle da doença, que será apresentado durante a próxima reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), ainda neste mês, as ações de combate estão nas ruas, seja nas visitas de rotina dos agentes de saúde ou nas visitas aos bairros, os chamados mutirões. No último sábado (03), por exemplo, foi encerrada a Semana de Enfrentamento no bairro Vicente Fialho com ações concentradas no Centro de Saúde Amar.
Durante a semana, os moradores foram visitados para receber orientação e tiveram os imóveis vistoriados para eliminação de focos, distribuição de panfletos, folderes e cartazes. Também foi realizada aplicação de inseticida através do carro fumacê, palestras e apresentação do teatrinho da dengue.
No sábado, o secretário de Saúde do Município, Gutemberg Araújo, participou da caminhada, junto com agentes, equipe técnica da Semus e entidades parceiras. “A participação da comunidade é importantíssima nessa luta contra a dengue. Nós estamos atentos e vamos continuar trabalhando duro para vencer a doença e proteger a nossa população. Temos um plano pronto para 2012, em que reforçaremos as ações de controle vetorial, qualificação da rede e mobilização social”, afirmou.
O evento contou com a participação e o apoio das secretarias municipais de Obras e Serviços Públicos (Semosp), de Educação (Semed), Vigilância Sanitária, diretores de unidades com suas equipes, supervisores e agentes comunitários de saúde, Associação de Recicladores de Lixo, Associação de Moradores, escolas e igrejas.
Plano de contingência – Dados do Ministério da Saúde apontam a capital maranhense entre as cidades em situação de alerta para epidemia de dengue em 2012. O índice de infestação é de 1,6%. Em outras capitais, o índice de infestação é maior: de 3,5% em Salvador, 3,1% em Recife, 2,2% em Belém;e 1,5% em Aracaju. São Luís receberá R$ 1,7 milhão do Ministério da Saúde para executar projetos de contenção da dengue.
E o plano está desenhado. De acordo com o superintendente de Educação em Saúde da Semus, Marcos Pacheco, todas as ações estão organizadas em três eixos. O primeiro, de controle vetorial está voltado ao trabalho dos agentes de endemias, que terão suas atividades intensificadas já desde o início do ano.
O segundo eixo é o da qualificação da rede, em que será focado o melhor atendimento, com garantia de recursos e insumos para resposta mais rápida dos exames e tratamento. E numa terceira via estão os trabalhos de mobilização social, para o qual foi organizado o Fórum Institucional para Enfrentamento de uma possível epidemia de Dengue, realizado no dia 17 de novembro. “Aqui vamos trabalhar o envolvimento com a comunidade para que não corramos o risco de banalizar a doença”, afirma Marcos Pacheco.
O Fórum, realizado pela Semus, reuniu representantes das secretarias municipais de Meio Ambiente, Obras e Serviços, Educação, Secretaria Estadual de Saúde, além de Fiema, Caema, entre outros, todos empenhados em contribuir para proteger São Luís dos perigos da dengue.
sem comentário »