Cartão de transporte funciona como dinheiro eletrônico na Coreia do Sul

Para os sul-coreanos, o cartão de transporte público também funciona como dinheiro eletrônico para pagar corridas de táxi, estacionamentos, museus, além de fazer compras em lojas, cafés e em máquinas de refrigerantes.

Criado em julho de 2004, o T-Money registra mais de 30 milhões de transações diárias na região metropolitana de Seul onde os moradores podem usar seus cartões em 97,4 mil terminais de pagamento, segundo a empresa Korea Smart Card Co. (KSCC), que administra o serviço.

Além do cartão com chip embutido, o consumidor pode escolher uma espécie de chaveiro com chip para prender no smartphone e facilitar as transações. No transporte público, o sistema de cobrança varia de acordo com a distância percorrida, o que exige que o passageiro encoste o cartão ou o chaveiro no terminal de leitura de dados tanto na entrada como na saída do ônibus ou da catraca do metrô.

O T-Money também está disponível na ilha Jeju, província da Coreia do Sul. Em 2008, a empresa começou a exportar o sistema cartões de transporte para Wellington e Auckland, na Nova Zelândia e, em 2011, levou o sistema a Kuala Lumpur, na Malásia.

A KSCC é controlada pela prefeitura de Seul, em associação com as empresas LG CNS – divisão de sistemas de tecnologia da LG – e Credit Card Union.

sem comentário »

Após oferta de R$ 132 milhões, filha lésbica de bilionário recebe propostas

Após o bilionário de Hong Kong Cecil Chao Sze-Tsung, de 76 anos, oferecer US$ 65 milhões(R$ 132 milhões) para o homem que se casar com sua filha lésbica, Gigi Chao recebeu 200 propostas de casamento por e-mail, segundo o jornal “Herald Sun”.

Ela recebeu propostas de homens das mais diversas partes do mundo, como Turquia, Nigéria e Bulgária.

O magnata fez a oferta milionária depois de notícias de que sua filha Gigi Chao teria se casado com sua namorada há sete anos, Sean Yeung, que também usa o nome de Sean Eav, em uma cerimônia na França.

Centenas de pessoas também tentaram adicioná-la em sites como Facebook e Twitter. Em sua página no Facebook, Gigi pediu para que seu pai cancele a oferta. Ela ainda acrescentou que não pretende aceitar novos pedidos de “amizade” na rede. Abaixo o casal depois do casamento.

sem comentário »

Eu e a cidade de Cajari

A primeira vez que fui ao município de Cajari na Baixada Maranhense foi exatamente há 13 anos, em 15 de novembro de 1999 quando foi fazer uma visita a Idonéa dos Santos Furtado, hoje minha esposa, companheira leal de todos os momentos. Neste mesmo ano passei as festas natalinas naquela cidade e até mesmo a virado do ano.

Daquele momento até hoje sempre procurei respeitar as pessoas da cidade, e comecei a construir amizades, tendo muitas pessoas que gostam de mim, respeitam e aceitam a minha presença sem qualquer problema. Ao conhecer o município participei da vida política e claro, vi os descasos de administrações passadas que pouco ou quase nada fizeram para melhorar aquela localidade.

Mas deixa isso para lá, pois não interessa no momento este assunto, que não cabe a mim resolver. Entretanto, na eleição municipal deste ano, em plena campanha política, tenho sido alvo de algumas agressões verbais por parte de alguns membros da coligação encabeçada pelo candidato do PR, Abraão Davi Marques.

Não falam para mim, mas sim espalham boatos, comentários contra a minha pessoa, como se fosse eu o candidato a prefeito. Não sou candidato a nada. Sou eleitor de Cajari e votarei em quem eu quiser afinal o voto é livre, e só ao eleitor cabe votar sem pressão, sem intimidação e sem medo, e eu não tenho este sentimento.

Desde minha chegada a Cajari tenho me empenhado junto ao governo do estado, pela construção da estrada que liga a cidade a MA-014, principal via da Baixada Maranhense. A MA-317 foi feita em um primeiro momento, mas não resistiu e hoje os moradores sofrem com uma rodovia em estado precário, mas com a promessa de ser reconstruída pelo governo.

Vou votar no dia 7 de outubro em quem eu bem entender e não aceito nenhum tipo deste ou aquele cidadão em querer manobrar minha vontade, pois sou consciente do que faço então não me intimido, não tenho medo de agressão, pois sei me defender, mesmo procurando sempre ser pacífico e ordeiro.

ESCLARECIMENTOS

 

Na semana passada fiz uma denúncia no programa Abrindo o Verbo, por mim apresentado na Rádio Mirante AM, sobre a ação da Secretaria de Meio Ambiente do Estado, onde o superintendente de fiscalização da mesma esteve sobrevoando a cidade de Penalva e depois aterrissando em Cajari para realizar a interdição do restaurante Aqqua Play Eco Turismo, sob a alegação de que a construção está fora dos padrões. O dono do empreendimento Zeka Cutrim residente em Brasília, mas nascido na cidade, destacou que tudo está dentro das normas técnicas exigidas, e se há algo irregular, a própria Sema não foi fiscalizar na etapa de construção.

Na oportunidade disse no programa que a primeira denúncia contra o empreendimento teria sido feita pelo atual candidato de oposição, pois boatos davam conta de ser o empresário, apenas “laranja” do atual prefeito Joel Dourado Franco.  Bom, neste mesmo dia recebi alguns telefonemas, sendo um deles do vereador Adalton, querendo fazer uso da palavra, mas por lei sua participação é vetada. O edil parece ter entendido a posição do apresentador, mas o mesmo não aconteceu com um irmão do candidato Abraão Davi (PR), que se identificou pelo nome de Chiquitinho e por mim atendido transformando o que poderia ser um diálogo, em ameaças e insultos contra minha pessoa, inclusive dizendo que; “tu só fala grosso na rádio e não tem coragem de enfrentar ninguém. Quero ver quando chegar aqui em Cajari frente a frente comigo como homem”.

Bem, cabe aqui deixar alguns esclarecimentos sobre o assunto, pois já recebi diversos telefonemas de várias pessoas da cidade, até do próprio grupo do senhor Abraão Davi, de que estou jurado por Chiquitinho, de uma surra, como se eu fosse um “cachorro morto” e fosse indefeso. Os fatos:

1)    A Coligação do candidato Abraão Davi Marques enviou ao Departamento Jurídico da Rádio Mirante AM, pedido de “Direito de Resposta”, que está em análise.

2)    Não tenho e não temerei nenhuma ameaça de qualquer pessoa, pois não ameaço ninguém, estou em um país livre e democrático, e se sofrer qualquer tentativa de agressão, saberei me defender e procurarei as autoridades competentes para denunciar tal fato.

3)    Estarei na cidade de Cajari no dia 7 de outubro para cumprir o meu dever de cidadão na eleição municipal que escolherá o novo prefeito e os novos vereadores, respaldado pelo artigo 5º da Constituição Federal, que me garante o livre direito de ir e vir e poder expressão meu pensamento, tanto como cidadão ou como profissional do rádio, jornal e blog.

4)    Assim, deixo claro, que qualquer que seja o candidato vencedor, na eleição de Cajari, não deixarei de frequentar a cidade, pois tenho família, haja vista ser casado com uma filha do município, acima de tudo, respeitando a vontade do povo e do eleitor que vai escolher seus administradores.

5)    Que não fique nenhuma dúvida; já comuniquei o teor do telefonema ameaçador do irmão do candidato Abraão Davi, às autoridades competentes, pois sou de paz, mas sei me defender.

 

sem comentário »

Bilionário chinês oferece R$ 132 milhões para homem que seduzir filha lésbica

Um dos mais conhecidos bilionários de Hong Kong está oferecendo um prêmio equivalente a R$ 132 milhões para qualquer homem que consiga seduzir sua filha lésbica e convencê-la a se casar.

O magnata Cecil Chao, de 76 anos, que fez sua fortuna no setor imobiliário e em transportes de carga, prometeu publicamente a recompensa após relatos de que a filha, Gigi Chao, teria formalizado uma união na França com a namorada de longa data.

O bilionário, que nunca foi casado, afirmou à BBC que a filha ainda é solteira e precisa de “um bom marido”.

A homossexualidade foi descriminalizada em Hong Kong somente em 1991, e as uniões de parceiros do mesmo sexo não são reconhecidas.

Candidatos

Gigi, uma empresária formada pela Universidade de Manchester, na Grã-Bretanha, teria formalizado uma parceria civil na França com sua namorada, Sean Eav, com quem se relaciona há sete anos, segundo relatos publicados na mídia de Hong Kong.

Mas seu pai insiste que a informação é falsa e afirma que sua oferta generosa já gerou várias respostas de possíveis candidatos.

“É um incentivo para atrair alguém que tenha talento, mas não o capital para iniciar seu próprio negócio”, afirmou Chao.

“Não me importa que ele seja rico ou pobre. O importante é que ele seja generoso e de bom coração”, explicou.

“Gigi é uma mulher boa, com talento e beleza. Ela é dedicada aos pais, é generosa e faz trabalho voluntário”, disse.

Vida social agitada

Apesar da busca pública por um marido para a filha, Chao diz que não tentará forçará Gigi a se casar contra sua vontade.

Gigi Chao disse ter achado a polêmica campanha feita pelo pai “divertida” e afirmou que não pensará mais no assunto até um candidato apto se apresentar.

Cecil Chao é conhecido em Hong Kong por sua vida social agitada e comumente aparece nas colunas sociais ao lado de belas mulheres jovens.

Segundo o diário South China Morning Post, ele já se vangloriou uma vez de ter se relacionado com mais de 10 mil mulheres.

sem comentário »

Suzuki lança novo Grand Vitara 2013 no Brasil

O Grand Vitara 2013 passou por reestilização e acaba de desembarcar no Brasil com novas tecnologias, como o piloto automático e o Brake Override. A mudança no visual fica por conta da grade frontal e do pára-choque dianteiro que ganham um design moderno. Outras novidades desse tradicional SUV, que já está à venda nas concessionárias Suzuki, são os tecidos, rodas e as versões com teto solar.

Eleito um dos carros mais confiáveis do mundo, segundo estudo alemão TÜV Report 2011, por apresentar reduzida necessidade de manutenção, o novo Grand Vitara passa a ter de série e em todas as versões mais um item de segurança, o Brake Override. O sistema reconhece quando acelerador e freio estão pressionados ao mesmo tempo e garante a desaceleração do veículo em situações de emergência.

Outra tecnologia é o Cruise Control, piloto automático que acompanha os modelos com transmissão automática. O comando, uma vez programado, permite retirar o pé do acelerador e proporciona maior conforto ao dirigir em estradas por garantir a precisão no controle de estabilidade.

Seguindo a tendência mundial de cores do mercado de luxo, o Grand Vitara recebe aplicação exclusiva da cor bronze, em limited edition, com acabamento interior em tecidos e couro bege. Disponível com transmissão automática e opções de tração 4×2 ou 4×4, a edição limitada tem versões com teto solar que deixa o visual mais leve e sensação de amplitude para quem está dentro do veículo.

O Grand Vitara limited edition e todas as outras novidades da Suzuki poderão ser conferidas no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, de 24 de outubro até 04 de novembro.

Segurança
A construção do Grand Vitara em monobloco com sub chassi heavy duty incorporado gera maior durabilidade e resistência à torção. Além de permitir projeto para maior espaço interno e facilitar o acesso de entrada e saída dos ocupantes.
A estrutura possui áreas que deformam de modo programado a fim de garantir maior segurança aos ocupantes em caso de colisão. As zonas de deformação absorvem a energia do impacto e reduzem a desaceleração do veículo para garantir menor impacto aos passageiros.

Na parte frontal, o cinto de segurança traz ajuste de altura e pré-tensionador em três níveis (o primeiro para colisões leves, o segundo puxa o corpo para traz e o terceiro que aciona o airbag).

Os airbags complementam o cinto de segurança e protegem a parte superior dos ocupantes. Importante ressaltar que o acionamento da bolsa de ar é apenas em casos extremos para proteção de lesões fatais.

O motorista ainda dispõe de pedais desmontáveis e coluna de direção retrátil em caso de impacto. Nos bancos traseiros, os cintos são de três pontos e encostos de cabeça ajustáveis para os três ocupantes, além do sistema de fixação para cadeirinhas e assentos infantis (Isofix). As portas traseiras também trazem o sistema antiabertura suplementar de segurança (trava para crianças).

Os freios são a disco ventilados nas quatro rodas e possuem os sistemas ABS (antibloqueio), EBD (sistema eletrônico que otimiza a distribuição da força de frenagem entre os eixos) e o BAS (sistema que identifica uma situação de emergência, de acordo com a velocidade aplicada no pedal do freio, e aumenta automaticamente a carga da frenagem nas rodas independente da força aplicada).

Desempenho
O motor de alumínio, 2.0L (DOHC), mais leve, contribui para o desempenho do veículo com baixo nível de ruído, vibrações e aspereza (NVH). Movido à gasolina e 16 válvulas, é capaz de entregar 140 cavalos de potência a 6.000 rpm com torque máximo de 18,7 kgfm a 4.000 rpm. O coletor de admissão variável de controle eletrônico otimiza o torque e potência para todas as faixas de rotação do motor.

A suspensão McPherson na dianteira com barra estabilizadora tubular e Multilink na traseira, receberam atenção especial em seu projeto com a calibração de molas e carga dos amortecedores. Associados aossub chassis heavy duty e à estrutura monobloco, garantem segurança de maneira única com um padrão de dirigibilidade excepcional.

A versão 4×4 do Grand Vitara é equipada com o mais robusto, resistente e confiável sistema de tração permanente. No asfalto, por ser All Wheel Drive (AWD) entrega mais grip o que aumenta a segurança. No uso fora de estrada o Grand Vitara possui ainda opções de diferencial central bloqueado e reduzida aumentando a aderência e força para qualquer tipo de terreno, inclusive no uso severo off-road.

Todas as mudanças de tração são acionadas eletronicamente por meio de um botão giratório no painel, o que torna possível optar entre os modos: 4H recomendado para uso urbano (condição AWD em que o torque é distribuído 47% no eixo dianteiro e 53% no traseiro), 4H lock ideal para off-road (bloqueia o diferencial central e iguala o torque na dianteira e traseira), modo 4L lock com tração 4×4 com reduzida para ser utilizado em situações off-road extremas. Assim, garante uma condução segura mesmo em piso molhado, curvas ou condições de uso extremas. O modo N desacopla a caixa de transferência e permite reboque sem danos.

O novo Grand Vitara apresenta também a versão 4×2 com tração traseira, para os consumidores que buscam um SUV robusto, ideal para rodar com segurança na cidade e para viagem no fim de semana.

Estilo e conforto
O SUV da Suzuki possui a dirigibilidade de um sedan com um amplo espaço interno sem aumentar o comprimento total do veículo. O ângulo de abertura das portas, otimizado, garante o fácil acesso a todos os ocupantes. O Grand Vitara traz a medida ideal para a família e um porta-malas com diversas configurações de capacidade de carga.

De série, o modelo traz espelhos retrovisores elétricos, estepe na porta traseira com capa rígida (com exceção da versão manual – 4×2), gancho para reboque dianteiro e traseiro, pára-choque dianteiro, traseiro e maçanetas na cor do veículo, conceito roof rack (rack de teto) incorporado ao veículo e vidros verdes.

A cabine contém itens que visam aumentar o prazer de estar a bordo do novo Grand Vitara. Entre os oferecidos de fábrica estão: ar-condicionado digital, banco do motorista com regulagem de altura, banco traseiro com inclinação em três níveis e rebatimento de encosto (70% e 30%). Descansa-braço central, direção hidráulica, computador de bordo com 11 funções (na versão automática) ou com 10 funções (na versão manual), regulagem de altura na coluna de direção, vidros elétricos e trava elétrica central.

As cores disponíveis do novo Grand Vitara são: Prata, Branco, Preto, Azul, Vermelho, Cinza Metálico e, em edição limitada, Bronze.

Tabela de preços (24/09/2012)
Grand Vitara 2012/2013
4×2 manual – R$ 72.914,00
4×2 automático – R$ 80.300,00
4×4 manual – R$ 81.875
4×4 automático – R$ 88.025,00
4×2 automático com teto solar – R$ 82.300,00
4×4 automático com teto solar – R$ 90.025,00
Versão Limited Edition – disponível a partir do Salão do Automóvel

Suzuki
Entre e Divirta-se
Com mais de 100 anos de tradição, a Suzuki ultrapassou 40 milhões de carros vendidos nos 196 países em que está presente. Uma marca forte, referência internacional e conhecida por investir na qualidade e tecnologia de seus veículos.

Consolidada no Brasil, a Suzuki é a quarta montadora no Japão e está entre as maiores no mundo. Até o final de 2012, o Jimny será o primeiro veículo da marca com produção nacional.

Muito mais que vender carros, a Suzuki está aliada a um estilo de vida, ao espírito jovem, alegre e descontraído de seus consumidores. Características presentes em cada um dos produtos que comercializam em concessionárias distribuídas por diferentes regiões do país. Seja na robustez do Jimny, no amplo espaço interno do Grand Vitara ou no único SportCross do Brasil, o SX4.

sem comentário »

Jota Pinto anuncia execução do projeto Diques da Baixada

O deputado Jota Pinto (PR), em pronunciamento da tribuna da Assembleia, na sessão desta terça-feira (25), disse que o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, em visita ao Maranhão realizada ontem (24), garantiu a execução do Projeto Diques da Baixada. “O ministro assegurou que os recursos no valor de R$ 100 milhões estão assegurados”, afirmou.

Segundo o deputado, a garantia da execução do projeto Diques Da Baixada deveu-se ao empenho da governadora Roseana, do presidente do Senado, senador Sarney,  do secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Cláudio Azevedo, e da Assembleia Legislativa do Maranhão, que foi a primeira a levantar a bandeira do referido projeto. “O Projeto Diques da Baixada será a redenção da Baixada Maranhense. O povo da Baixada, com certeza, estará feliz com essa boa notícia. Está de parabéns o secretário Cláudio Azevedo e esta Casa”, comemorou.

Jota Pinto declarou que o projeto está pronto e que nos próximos dias o secretário de Agricultura vai apresentá-lo à Assembleia, acrescentando que, tecnicamente, o projeto consiste na implantação de um sistema de diques e pequenas barragens. “É uma obra que vai beneficiar milhões e milhões de pessoas, na Baixada Maranhense, acabar com a fome e a pobreza dessa região”, comentou.

Por fim, o deputado Jota Pinto agradeceu o empenho do presidente da Assembleia, deputado Arnaldo Melo, que garantiu todas as condições para que se pudesse trabalhar esse grande projeto. “Portanto esta Casa está de parabéns, o governo do Estado está de parabéns e parabéns a população da Baixada Maranhense”, concluiu.

Informações da AL-MA

 

sem comentário »

Medicamentos para doença pulmonar estarão no SUS

Pacientes que sofrem com a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) passarão a ter acesso a medicamentos para tratar os sintomas da patologia. O Ministério da Saúde vai incorporar ao Sistema Único de Saúde (SUS) os medicamentos budesonida, beclometasona (corticóides inalatórios), fenoterol, sabutamol, formoterol e salmeterol (broncodilatadores). Atualmente, as incorporações já estão disponíveis no SUS para outras finalidades, como tratamento da asma. Agora, eles poderão ser indicados também para a DPOC, que acomete os pulmões e atinge, principalmente, ex-fumantes. Dois deles – beclometasona e sabutamol – já são ofertados com até 90% de desconto pelo programa Farmácia Popular para tratamento da asma leve e moderada. Eles podem ser encontrados nas 557 unidades próprias espalhadas pelo País e ainda nas cerca de 20 mil farmácias privadas, conveniadas ao programa.
A partir da publicação de portaria que amplia a indicação desses medicamentos para DPOC – prevista para esta quarta-feira (26) – a rede pública de saúde terá até 180 dias para começar a ofertar os produtos à população. Para o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, a inclusão dos medicamentos no SUS mostra o acerto no processo de incorporações da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec), que atende a prioridade do ministério de ampliar o acesso aos medicamentos gratuitos pela população. “A DPOC é uma doença frequente, que afeta boa parcela dos brasileiros. A medida permitirá a melhora na qualidade de vida dos pacientes, além de contribuir para a economia nas finanças das famílias”, afirmou.

Ainda estão incluídas na lista de incorporações outras linhas de cuidado para tratar a doença, como a vacina contra influenza, a oxigenoterapia domiciliar e os exames diagnósticos para deficiência de Alfa-1 (caracterizada por níveis muito baixos no sangue ou inexistentes de uma proteína produzida pelo fígado). Relacionada ao tabagismo e à exposição passiva ao fumo, à poeira e à poluição, a DPOC causa falta de ar, fadiga muscular e insuficiência respiratória. Sua prevalência ocorre especialmente em adultos acima de 40 anos (15,8%) e é apontada como uma das principais causas de mortalidade no País.
No Brasil, estima-se que cerca de 5 milhões de pessoas tenham a doença. Em 2010, foram 116.680 mil internações por DPOC no Brasil, que custaram ao Ministério da Saúde R$ 83,6 milhões. Em 2011, o número de internações subiu para 116.707, custando R$ 87,1 milhões aos cofres públicos. Até julho deste ano, já são 57.881 registros de internações, que custaram ao governo R$ 45,1 milhões. O número de mortes vem aumentando nos últimos anos. Em cinco anos, cresceu 12%, passando de 33.616 em 2005, para 37.592 em 2010.


PROTOCOLO – 
Para nortear uma assistência médica e farmacêutica efetiva e de qualidade quanto ao tratamento da doença, o Ministério da Saúde está elaborando um protocolo clínico para a DPOC. O objetivo é estabelecer critérios de diagnóstico de doenças, de análises de tratamentos com os medicamentos e doses adequadas, criar mecanismos para o monitoramento clínico quanto à efetividade do tratamento e supervisão de possíveis efeitos adversos e para a garantia da prescrição segura e eficaz.
O documento já passou por consulta pública e, após contribuições, será publicada portaria para criação do protocolo.

sem comentário »

Ministério Público denuncia nove pessoas por cartel na venda de combustíveis

A 1ª Promotoria de Justiça Especializada de Defesa da Ordem Tributária e Econômica de São Luís ofereceu, nesta segunda-feira, 24, Denúncia criminal contra nove acusados na formação de cartel na venda de combustíveis na capital. Foram denunciados Dileno de Jesus Tavares da Silva, Manoel Oliveira Soares, Luiz Fernando Cadilhe Brandão, Carlos Moacir Lopes Fernandes, Carlos Gustavo Ribeiro de Paiva, Otavio Ribeiro de Jesus Neto, Thiago Morais Lima, Herberth de Jesus Costa dos Santos e Tácito de Jesus Lopes Garros.

 

O Ministério Público investigou o crime contra a ordem econômica ocorrido no primeiro semestre de 2011. Em fevereiro daquele ano, houve um aumento geral e repentino nos preços dos combustíveis vendidos em São Luís. O aumento médio da gasolina foi de 13,59%; do etanol, 9,47%;  e do diesel foi de 6,86%. Na época, o presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustível do Estado do Maranhão (Sindcomb), Dileno Tavares, afirmou que o aumento era causado pela retirada de descontos oferecidos pelas distribuidoras. Dessa forma, a elevação de preços ao consumidor seria apenas o repasse do aumento nas distribuidoras.

 

Em depoimentos ao Ministério Público, representantes das distribuidoras negaram a retirada de qualquer desconto, informação que é confirmada por pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP). No período de 6 de fevereiro a 5 de março de 2011, a variação nos preços praticados pelas distribuidoras foi de 1,11% para a gasolina, 3,43% para o etanol e redução de 0,22% no valor do diesel.

 

CORREDORES

Durante as investigações, a Promotoria de Justiça apurou que havia uma divisão da cidade em quatro “corredores”, nos quais os donos de postos eram orientados pelo sindicato a praticarem preços determinados na venda dos combustíveis.  Essa orientação era feita por meio de planilhas, distribuídas aos associados pelo Sindcomb.

 

O chamado Corredor 1 engloba as áreas do Renascença, Calhau, Ponta D’Areia e Olho D’Água; o Corredor 2 atinge os bairros da Cohama, Turu, Angelim e Cohab; no Corredor 3 estão o Anil, João Paulo, Av. dos Franceses, Centro, Areinha, Camboa e Anjo da Guarda; já o Corredor 4 abrange a Forquilha, Maiobão, Cidade Operária, Maioba, Araçagi e Cohatrac.

 

O Núcleo da Assessoria Técnica do Ministério Público nas Promotorias de Justiça da Capital analisou a planilha do Sindcomb, verificando a sua equivalência entre os valores e a média dos preços praticados pelos postos nos “corredores”, a partir de pesquisa realizada pela ANP. A conclusão apontou “forte correlação, corroborando dessa maneira a tese da existência de influência do Sindicato na orientação dos preços praticados entre os postos”.

 

“Os números falam por si! Não é mera coincidência o fato de a média dos preços dos combustíveis no mês de fevereiro de 2011 ter sido exatamente igual ao valor contido na planilha distribuída pelo sindicato”, afirma, na ação, o promotor de justiça José Osmar Alves.

 

Além da orquestração dos preços, as análises feitas pelo Ministério Público mostraram que os valores praticados nas regiões mais populares era menor que nas áreas nobres de São Luís.

 

ANP

Em 16 de março de 2011, a Agência Nacional do Petróleo publicou a Nota Técnica n° 011/CDC, que analisa o comportamento do mercado de combustíveis em São Luís no período de janeiro de 2010 a fevereiro de 2011, prazo que inclui o período investigado pelo MPMA. Na nota, foram detectados indícios de práticas anticompetitivas, que caracterizam a atuação cartelizada dos postos.

 

Analisando a variação os preços semanais da distribuição e do varejo, a margem de lucro média mensal na distribuição e varejo e o coeficiente de variação dos preços, também nas distribuidoras e nos postos, a ANP não detectou o alinhamento organizado nos preços de mercado. Já no que se refere à gasolina (que nas áreas urbanas representa mais de 90% das vendas no segmento de combustíveis), a conclusão apontou para a existência de fortes indícios de cartel.

 

Levando em conta outras duas notas técnicas, elaboradas em 2003 e 2009, a ANP afirma que há um padrão de comportamento no mercado de São Luís, no qual as elevações nos preços da gasolina chegam a um ponto em que os preços não são mais sustentados, levando a uma “guerra de preços” entre os postos que “culmina em nova tentativa de acordo de preços em patamares elevados”.

 

“Conclui-se, assim, que há fortes indícios de existência de um cartel na revenda de gasolina comum no município de São Luís (MA), no qual os agentes buscam fixar preços e auferir margens de lucro acima dos níveis competitivos no mercado”, afirma a Nota Técnica da Agência Nacional do Petróleo.

 

ESCUTAS TELEFÔNICAS

No curso das investigações, a 1ª Promotoria de Justiça Especializada de Defesa da Ordem Tributária e Econômica de São Luís deflagrou a chamada “Operação Cronos”, quebrando o sigilo telefônico dos principais envolvidos no caso.

 

As escutas telefônicas do presidente do Sindcomb e quatro outros proprietários de postos captaram vários diálogos em que os interceptados tratam do acerto de preços, das providências para pô-lo em prática e de dificuldade em manter o acordo, dada a insistência de alguns proprietários em vender combustíveis a preços abaixo dos combinados.

 

“Em cada ‘corredor’ há sempre alguém disposto a descumprir o acordo, praticando preço abaixo do combinado. Quando isso ocorre, os vizinhos reclamam para os coordenadores, que entram em ação, pressionando o desobediente. Conseguido o alinhamento do renitente, o mercado ‘se acalma’”, explica o promotor José Osmar Alves.

 

As escutas também demonstraram a participação do gerente da Rede de postos Petrobras no Maranhão e Piauí, Manoel Oliveira Soares. Em uma ligação, o presidente do Sindcomb pede a Manoel Soares que intervenha junto a um proprietário de posto para que ele aumente os preços em um de seus postos.

 

O mesmo empresário foi tema de uma ligação entre o presidente do sindicato, Dileno de Jesus Tavares da Silva, e um proprietário de posto. A interceptação telefônica mostrou que dois falaram da necessidade de que esse empresário fosse “eliminado”. Em depoimento ao Ministério Público, o empresário Dileno Tavares explicou que, na ocasião, os empresários falavam da necessidade de eliminar comercialmente o concorrente, por meio de denúncias que fariam junto à BR Distribuidora por suposta ação predatória praticada.

 

Em outra ligação, o presidente do Sindcomb e o empresário Herberth de Jesus Costa dos Santos falam sobre o início da importação de etanol dos Estados Unidos e que iriam aproveitar para adicionar água aos combustíveis, já que o etanol norte-americano teria 0,5% a mais de água do que o produzido no Brasil.

 

ASSESSOR

Um dos denunciados pelo Ministério Público é o empresário da área de comunicação Tácito de Jesus Lopes Garros, responsável pela assessoria de comunicação do sindicato. Foi apurado pela promotoria que, durante todo o período das investigações, Garros assessorava o Sindcomb ao mesmo tempo em que era coordenador de Comunicação da Procuradoria Geral de Justiça.

 

De acordo com José Osmar Alves, o assessor sabia da existência das investigações do suposto cartel e, portanto, sua posição de assessor das duas partes era incompatível por conflito de interesses. Dessa forma, houve um acordo para que o assessor fosse formalmente afastado do Sindcomb, “mas que ele continuaria a assessorar o Sindicato”, explica o promotor.

 

Em outra gravação, Garros orienta como o presidente Dileno Tavares deveria falar sobre a questão dos preços dos combustíveis à imprensa. De acordo com o promotor, pode-se observar que o assessor sabia da existência do acordo de preços e sua principal função era garantir a dissimulação da prática criminosa. “Faltou, portanto, no trabalho do jornalista Tácito Garros, o componente da verdadeira comunicação social, ao tempo em que sobraram indícios de seu comprometimento com  a ‘causa’ dos operadores do cartel”, observa José Osmar Alves.

 

PENALIDADES

Na Denúncia, o Ministério Público requer a condenação de Dileno de Jesus Tavares da Silva, Luiz Fernando Cadilhe Brandão, Carlos Moacir Lopes Fernandes, Otavio Ribeiro de Jesus Neto, Thiago Morais Lima, Carlos Gustavo Ribeiro de Paiva e Herberth de Jesus Costa dos Santos por formar acordo entre ofertantes para a fixação artificial de preços com os agravantes de ocasionar grave dano à coletividade e ser o crime praticado em relação ao comércio de bens essenciais à vida. A pena é de reclusão por dois a cinco anos, além de multa, podendo ser aumentadas de um terço até a metade (Art. 4°, II, “a” c/c art 12, I e III da Lei 8.137/90).

 

Já Manoel Oliveira Soares e Tácito de Jesus Lopes Garros também estariam incursos no Art. 4°, II, “a” c/c art 12, I e III da Lei 8.137/90, além do art. 11 da mesma lei que trata de “quem, de qualquer modo, inclusive por meio de pessoa jurídica, concorre para os crimes definidos nesta lei, incide nas penas a estes cominadas, na medida de sua culpabilidade”.

 

 

Redação: CCOM-MPMA

sem comentário »

Homens castrados vivem até 19 anos a mais, diz estudo coreano

Cientistas coreanos acreditam ter descoberto uma fórmula para a longevidade nos homens, mas por um preço alto.

Pesquisadores descobriram que eunucos (termo que define homens castrados) que moravam na Coreia séculos atrás viveram uma ou duas décadas a mais do que outros homens.
A descoberta sugere que os hormônios masculinos são responsáveis por encurtar a vida dos homens.

O estudo, realizado pela Universidade de Inha, foi publicado no jornal “Current Biology” e analizou a genealogia de nobres que viveram na corte imperial da dinastia Chosun (de 1932 a 1910).

“Esta descoberta acrescenta uma pista importante no entendimento do por que existe uma diferença na expectativa de vida entre homens e mulheres”, disse Kyung-Jin Min, um dos pesquisadores da Universidade.

De acordo com a pesquisa, os garotos castrados na Coreia perderam seus órgãos reprodutivos em acidentes, normalmente após levarem uma mordida de um cachorro.

Em outros casos a castração era proposital, por dar acesso ao palácio, já que os monarcas achavam que podiam confiar a eles suas mulheres e famílias. Apesar disso, os eunucos podiam se casar e adotar garotos castrados ou garotas.

Min e seu colega Cheol-Koo Lee, da Universidade da Coreia, descobriram que os castrados viviam de 14 a 19 anos a mais que outros homens.

Entre 81 estudados, três chegaram a viver até 100 ou mais, número alto até para países desenvolvidos hoje.

Os dois cientistas argumentam que a longevidade não pode ser explicada por causa dos benfícios da vida no palácio, já que os registros mostram que homens da família real tiveram uma vida curta, morrendo por volta dos 40 anos. Além disso, os eunucos passavam a mesma quantidade de tempo dentro e fora do palácio.

“A testosterona é conhecida por aumentar a incidência de doenças coronárias e reduzir a imunidade em homens”, explicou Min.

O estudo diz ainda que a diferença entre eunucos e outros homens também pode ser relacionada ao estilo de vida.

Cheol-Koo Lee, explicou que homens castrados costumam ser menos violentos e tendem a evitar situações que podem oferecer danos físicos.

Depois das descobertas, a dupla de cientistas pretende expandir as pesquisas para as culturas chinesa e otomana.

sem comentário »

Ministro assina pacto pela redução de acidentes

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, participou da assinatura do Pacto Nacional pela Redução de Acidentes (Parada – Um Pacto pela Vida), nesta sexta-feira (21), juntamente com a presidenta Dilma Rousseff e o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro. A iniciativa faz parte das ações da Semana Nacional de Trânsito de 2012, que tem como tema “Não exceda a velocidade. Preserve a vida”, pretende reduzir o número de mortes nas ruas e estradas do Brasil.

O Pacto Nacional pela Redução de Acidentes prevê uma série de ações preventivas para combater a violência do trânsito. A principal medida é realizar campanhas permanentes de conscientização, que antes eram sazonais. “Nosso propósito é selar o compromisso do governo com a paz no trânsito. Não podemos deixar de valorizar uma das coisas mais importantes, a vida. Cada vez mais nos tornamos um país de classe média, com novas alternativas de transportes, o que exige maior responsabilidade”, destacou a presidenta Dilma Rousseff.

Para integrar as ações do governo federal, o Ministério da Saúde autorizou novos repasses no valor de R$ 12,8 milhões ao Projeto Vida no Trânsito, que permitirá aos estados e municípios ampliar as políticas de prevenção de mortes no trânsito por meio da qualificação das informações de óbitos, monitoramento, acompanhamento e avaliação das ações, a partir de fatores de risco, como velocidade e consumo de álcool.

“O Brasil vive uma epidemia de acidentes de carro e de moto. Em 2011, foram investidos mais de R$ 200 milhões pelo Sistema Único de Saúde somente para o primeiro atendimento de urgência a vítimas de trânsito. Esse é um recurso importante, que poderia ser economizado para investir em outras ações. Com essa verba, poderíamos construir, por exemplo, 100 novas Unidades de Pronto Atendimento 24 horas, ampliando a assistência emergencial em várias regiões do país,” afirmou Padilha.

De acordo com o ministro da Saúde, o pacto pela redução de acidentes é fundamental também para diminuir os impactos nos serviços de saúde.  “O trabalho dos profissionais da saúde e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o SAMU, tem conseguido salvar vidas, mas o crescimento do número de acidentes ainda é bastante significativo. Por isso estamos investindo no Projeto Vida no Trânsito, para que as ações de fiscalização e de educação possam fazer com que as cidades consigam reduzir óbitos mesmo com o crescimento da frota”, concluiu.

ESFORÇOS – No ano passado, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), foram feitas 153 mil internações por causa de acidentes de transporte terrestres. Para atender de maneira mais eficiente as vítimas, o Ministério da Saúde colocou em consulta pública a Linha de Cuidado do Trauma na Rede de Atenção às Urgências e Emergências, que prevê a habilitação de centros específicos e define diretrizes clínicas para o tratamento de pacientes.

A medida visa aperfeiçoar o atendimento a vítimas de acidentes na medida em organiza os serviços e agiliza o acolhimento aos acidentados que apresentam quadros mais graves de saúde. Atualmente, existem mais de 250 unidades de referência habilitadas em alta complexidade em traumatologia e ortopedia e 12 centros de referência. Esses estabelecimentos já executam o atendimento a pessoas com traumas.

Com a criação desta linha de cuidado, o fluxo de atendimento será organizado e toda rede de serviços existentes no SUS – Unidades Básicas de Saúde (UBS), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192), salas de estabilização, Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24 horas), serviços de regulação, atenção especializada e atenção domiciliar, entre diversas outros, passam a funcionar de forma integrada.

O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, afirmou que a meta do governo federal ao lançar a campanha é reduzir pela metade o número de mortes por  acidentes de trânsito no Brasil, até 2020. Em 2010, 42.844 pessoas morreram nas estradas e ruas do país. Entre as internações provocadas pelo trânsito, as maiores vítimas foram motociclistas, seguidos pelos pedestres.

sem comentário »