No MA, gastos com atendimentos a motociclistas aumentaram 30%

EMERGÊNCIAS DO SUS

Acidentes de trânsito pressionam a rede pública de saúde e lotam prontos-socorros do país

Levantamento do Ministério da Saúde mostra que, no Maranhão, o custo de internações por acidentes com motociclistas pagas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) cresceu 30% de 2008 a 2011, passando de R$ 500 mil para R$ 650 mil. O crescimento dos gastos acompanha o aumento das internações que saltou de 577 para 1193 hospitalizados no período. O número de mortes por este tipo de acidente também aumentou no estado, passando de 314, em 2008, para 443 óbitos em 2010.

“O Brasil está, definitivamente, vivendo uma epidemia de acidentes de trânsito e o aumento dos atendimentos envolvendo motociclistas é a prova disso. Estamos trabalhando para aperfeiçoar os serviços de urgência no SUS, mas é inegável que esta epidemia está pressionando a rede pública”, avalia o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

O gasto com atendimentos a motociclistas no país, em 2011, foi 113% maior do que em 2008, passando de R$ 45 milhões para R$ 96 milhões. O número de internações passou de 39.480 para 77.113 hospitalizados no mesmo período e o número de mortes aumentou 21% nos últimos anos – de 8.898, em 2008, para 10.825 óbitos em 2010. Com isso, a taxa de mortalidade cresceu de 4,8 óbitos por 100 mil habitantes para 5,7/100 mil entre 2008 e 2010.

“A elevação dos acidentes envolvendo motociclistas fez com que, pela primeira vez na história, a taxa de mortalidade deste grupo superasse a de pedestres (5,1/100 mil) e a de outros veículos automotores (5,4/100 mil), como carros, ônibus e caminhões”, alerta Padilha.

PREVENÇÃO – Para enfrentar o avanço dos acidentes de trânsito, o Governo Federal expandiu o Projeto Vida no Trânsito a todas as capitais brasileiras. Lançado em junho de 2010, a ação é uma das iniciativas do Ministério da Saúde para prevenir e reduzir a violência no trânsito.

Com recursos do Ministério da Saúde, as capitais poderão ampliar as políticas de prevenção de lesões e mortes no trânsito por meio da qualificação, planejamento, monitoramento, acompanhamento e avaliação das ações a partir de fatores de risco. Em 2010, o projeto foi implantado em cinco capitais – Palmas, Teresina, Campo Grande, Belo Horizonte e Curitiba -, que conseguiram melhoras nestes indicadores.

A expansão do projeto é um dos desdobramentos do Pacto Nacional pela Redução dos Acidentes no Trânsito – Pacto pela Vida, firmado entre os ministérios da Saúde e das Cidades no ano passado. A meta é estabilizar e reduzir o número de mortes e lesões em acidentes de transporte terrestre nos próximos dez anos, como adesão ao Plano da Década de Ações para a Segurança no Trânsito 2011-2020, recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

MONITORAMENTO – Ministério da Saúde monitora mortes e internações por acidentes de trânsito a partir do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) e do Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH/SUS), respectivamente.

“O Ministério da Saúde vem melhorando a coleta de dados e qualificando as informações juntamente com as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde. Com a ajuda das delegacias, dos institutos médicos legais e dos hospitais, é possível qualificar mais a informação e fazer um melhor diagnóstico da situação dos acidentes, e assim, atuar com políticas públicas pontuais”, explica a diretora de Análise de Situação em Saúde do Ministério da Saúde, Deborah Malta.

Além do crescimento de fatores de risco importantes como excesso de velocidade e consumo de bebida alcoólica antes de dirigir, Deborah Malta aponta o incremento na frota de veículos como fator para o aumento do número de acidentes. Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), o número de veículos registrados cresceu 16,4% entre 2008 e 2010, passando de 54.506.661 veículos para 65.205.757. No mesmo período, os óbitos foram de 38.273 para 42.844 – alta de 12%.

Já a frota de motocicletas foi ampliada em 27% – de 13.079.701 para 16.622.937 -, implicando elevação na proporção destas em diante do total de veículos de 24% para 25,5%.

sem comentário »

Os fantasmas de Dutra

O petista Domingos Dutra, um dos principais deputados da Comissão de Direitos Humanos, é acusado de cobrar parte do salário de funcionários que contratou, mas que liberou do trabalho

Claudio Dantas Sequeira – Revista Isto É desta semana

CAMARADA
Segundo a ex-chefe-de-gabinete de Dutra, o petista usava
assessores parlamentares para atividades particulares

O deputado federal Domingos Dutra, do PT do Maranhão, é uma dessas vozes que costumam se erguer para apontar erros de outros políticos. Mas agora Dutra está do outro lado. Membro da Comissão de Direitos Humanos, o parlamentar é acusado de contratar funcionários fantasmas, fornecer assessores para o escritório de advocacia de sua mulher, Núbia Dutra Feitosa, de cobrar a devolução de parte dos salários desses funcionários e até doações de campanha. O caso foi primeiro denunciado à Polícia Civil maranhense pela auxiliar de escritório Regiane Abreu dos Anjos. Em boletim de ocorrência, datado de 25 de abril do ano passado, a mulher relata que trabalhou para Núbia por três meses e, após ser demitida, tomou conhecimento de que era funcionária da Câmara dos Deputados. Dutra a manteve na folha de pagamento até aquele mês.

O caso de Regiane Abreu se soma a vários outros, segundo relato de Márcia Rabelo, ex-chefe-de-gabinete de Dutra. Em entrevista à ISTOÉ, ela confirmou que a mulher do deputado usa assessores parlamentares para atividades particulares. “Eu servi de capacho dela muitas vezes e tinha funcionária do gabinete que passava três dias redigindo petição para ela”, diz Márcia, que também revela que foi obrigada por Núbia a devolver parte do salário. “Depositei na conta de uma menina que trabalhava com ela. Tenho o recibo.” Ao analisar cópias de folhas de frequência dos funcionários de Dutra, de outubro de 2009 a julho de 2011, a ex-chefe-de-gabinete identifica 16 funcionários que ela julga serem fantasmas. “Nunca ouvi falar dessas pessoas, nem em Brasília nem em São Luís.”


ESQUEMA
A denúncia foi registrada em Boletim de Ocorrência

Entre os nomes está o de Rondinele Francisco Santos da Silva, morador da pequena cidade de São José de Ribamar, a 32 quilômetros da capital maranhense. Questionado por ISTOÉ, Rondinele desconhece o emprego no gabinete do petista. “Não trabalhei com ele, não”, afirma. “Quem trabalhou foi outra pessoa, mas não sei o nome.” Outra fantasma de Dutra seria Simone Carvalho, que, segundo a ex-chefe-de-gabinete do petista, só vai à Câmara para bater ponto. No gabinete, uma secretária confirmou à ISTOÉ, em ligação gravada, que Simone deixou o cargo em janeiro. Minutos depois, quando a reportagem se identificou, a versão mudou. Em sua defesa, Dutra alega que está sendo vítima de “denúncias orquestradas” pelo senador José Sarney (PMDB/AP). “Em 30 anos de atividade profissional, jamais me envolvi em maracutaias.” Será?
Site: www.istoe.com.br

sem comentário »

Governo do Estado instalará Centros de Capacitação Tecnológica em Pindaré e Axixá

As cidades de Pindaré e de Axixá serão beneficiadas com dois equipados e modernos Centros de Capacitação Tecnológica do Maranhão (Cetecmas). Ordens de serviços, dando início às construções, serão assinadas pela Secretária de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectec), Olga Simão, ainda neste mês de junho, nos respectivos municípios. Os empreendimentos estão orçados em cerca de R$ 6 milhões.

“Desde a criação dos Cetecmas já foram entregues, aos maranhenses 11 polos. Todos com recursos próprios do Governo do Maranhão. Os próximos centros, incluindo os de Pindaré e Axixá, terão o apoio do Programa Brasil Profissionalizado. E os cursos inseridos no Programa Maranhão Profissional”, explicou a secretária Olga Simão.

A primeira ordem de serviço ocorrerá no dia 19 de junho, no município de Pindaré, com prazo de execução de 330 dias a partir do ato da assinatura. O valor total do investimento será R$ 3.011.023,13. Em seguida, no dia 22 de junho, será a vez de Axixá, cuja obra a ser feita, também em 330 dias, terá o custo de R$ 2.789.793,39.

Os Cetecmas que serão instalados nos dois municípios constarão de laboratórios de química, biologia, física, matemática, informática, além de laboratórios específicos para capacitar os alunos nos Arranjos Produtivos Locais (APLs). E, depois de prontos, poderão atender a população por meio de cursos profissionalizantes: qualificação profissional de atendimento no varejo, auxiliar de contabilidade, auxiliar administrativo, gestão para micro empresário, entre outros, por meio do Ensino à Distância (EAD), com profissionais qualificados.

Os Cetecmas também serão beneficiados com as ações do Programa Maranhão Profissional – Reforço Escolar, que visa atender alunos em todo o Maranhão, em parceria com as secretarias de Educação, Ciência e Tecnologia, Segurança Pública e Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar.

Já estão sendo assistidos pelo Cetecmas, cerca de 18 mil pessoas, nas estruturas físicas dos 11 Centros instalados nos municípios de Açailândia, Barra do Corda, Brejo, Carolina, Caxias, Codó, Imperatriz, Pedreiras, Pinheiro, Santa Inês e São Luís. “A instalação de um Cetecma nos municípios de Pindaré e Axixá ampliará a participação dos maranhenses nos cursos que são oferecidos pela Sectec, que muito ajudará a população no que diz respeito a oportunidades e no crescimento daquelas cidades”, afirmou o pró-reitor de Pró-Reitoria de Pesquisa, Extensão e Inovação Tecnológica da Universidade Virtual do Estado do Maranhão (Univima), Francisco Solon Lula Oliveira.

Educação e capacitação

Em atendimento à política formulada para a área de educação e de desenvolvimento científico e tecnológico, o Governo do Maranhão criou os Centros de Capacitação Tecnológica do Maranhão (Cetecmas), em diferentes polos de desenvolvimento regional, com a finalidade de implementar ações voltadas para a educação, a ciência, a tecnologia e o trabalho.

Nesse contexto, os centros têm como função primordial possibilitar ampla capacitação científico-tecnológica, oferecendo cursos nos níveis básicos e técnicos de nível médio.

O Cetecma tem como missão promover a qualificação e requalificação profissional através de programas de capacitação, geradores de oportunidades de trabalho, renda e empreendimentos, bem como a disseminação de conhecimentos tecnológicos em benefício do desenvolvimento econômico e social do estado.

O público alvo dos Cetecmas são alunos do ensino médio, professores da rede de ensino estadual e municipal, profissionais, jovens e adultos que atuam ou pretendem ingressar no mercado de trabalho.

Secom Maranhão – Informações

sem comentário »

SSP discute políticas de segurança com lideranças comunitárias

Vice governador Washington Oliveira, secretário Aluísio Mendes, secretária Luiza Oliveira e deputado Zé Carlos do PT

Durante dois dias, gestores da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), por meio da Secretaria-Adjunta de Desenvolvimento e Articulação Institucional (Sadai), se reunem com as lideranças comunitárias da Região Metropolitana de São Luís no I Seminário dos Conselhos de Segurança Comunitária do Maranhão, o Consec/MA.

O seminário ocorre no Hotel Luzeiros (Ponta do Farol). Começou nesta sexta-feira (8) e contou com a presença do vice-governador Washington Luiz e do secretário de Segurança, Aluisio Mendes, que fizeram a abertura oficial do evento, entre outras autoridades estaduais e federais.

As atividades serão estendidas até este sábado (9), com a formação de grupos de trabalhos (GT) que irão debater os temas das palestras e montar ações de enfrentamento à violência.

“Estamos reforçando mais um pacto sobre a atuação conjunta dos poderes públicos – União, estados e municípios – com todos os níveis da sociedade, para enfrentar e vencer os desafios da segurança pública. O Governo do Maranhão, através da Secretaria de Segurança tem feito um grande esforço no sentindo de construir uma política que seja capaz de lidar com os diferentes aspectos dessas questões, que são droga, violência e crime organizado”, comentou Washington Luiz.

O objetivo do encontro é discutir com os conselheiros dos 26 Consegs instalados na Região Metropolitana de São Luís, diretrizes que resultem na construção de uma política participativa e compartilhada entre o poder público, iniciativa privada e a sociedade civil organizada, a fim de minimizar os danos causados pelas diversas formas de violência existentes.

“Estamos implantando uma serie de políticas públicas de segurança em todo o Estado. Com a realização do concurso público, já autorizado pela governadora Roseana Sarney, estarão nas ruas mais de dois mil homens e, com isso, será possível colocar em prática vários outros projetos”, destacou Aluisio Mendes.

Palestras

No primeiro dia, foram debatidos os temas: “Instituição e Estruturação de Conselhos Comunitários de Segurança”, ministrada pelo coronel da Polícia Militar do Distrito Federal, Erisson Lemos Pita. Segundo ele, a segurança Pública é feita com a integração e responsabilidade de todos os atores sociais – governo, município e população. O coronel apresentou ainda a realidade desenvolvida no Distrito Federal com ênfase no trabalho e na relação Polícia-Comunidade.

Ainda pela manhã, o coordenador nacional de Polícia Comunitária, capitão Marcio Júlio da Silva, da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), explicou o histórico do sistema policial brasileiro, apresentando as mudanças adotadas a fim de criar a Polícia Comunitária. O representante da Senasp falou ainda sobre a metodologia de Polícia de Proximidade Aplicada ao Programa “Crack: é possível vencer”.

De acordo com o representante da Senasp, o projeto foi formulado pelo Governo Federal para enfrentar a problemática do crack. As atividades são desenvolvidas em três etapas. Na primeira, acontece o diálogo entre os governos Federal e Estadual; logo após é destinado recursos para a aquisição de equipamentos e de videomonitoramento e no terceiro é feita a qualificação dos gestores e operadores do sistema de segurança.

Pela tarde, a delegada de Polícia Civil do Piauí, Maria Vilma Alves da Silva, falou da violência doméstica contra mulher e a redução dos índices deste tipo de violência. Ela explicou os mecanismos adotados no estado do Piauí para reduzir o número de mulheres vítimas de agressões físicas, morais e psicológicas.

Outra palestra foi ministrada pelo diretor do Departamento de Políticas, Programas e Projetos da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp/MJ), Robson Robin da Silva. Ele falou sobre as consequências do uso de drogas ilícitas, apresentando aos conselheiros os danos causados pelo uso de entorpecentes e afirmando que é necessária uma consciência preventiva de todos os cidadãos no enfrentamento ao uso de drogas. Esta medida reduziria o índice de pessoas envolvidas com entorpecentes e reduziria o aumento da violência.

Conselhos

Os Conselhos Comunitários de Segurança são frutos de um convênio celebrado entre a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), por meio da Secretaria-Adjunta de Desenvolvimento e Articulação Institucional (Sadai), com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do Ministério da Justiça. Em São Luís, existem 26 Conselhos com, aproximadamente, 300 membros representantes de suas comunidades.

“Os Consegs funcionam como fóruns democráticos de debate sobre questões de segurança, sob a forma de organização não governamental, criados a partir da mobilização da comunidade e compostos por lideranças comunitárias do bairro ou do município, que se reúnem voluntariamente para colaborar com o Governo do Estado nas questões de segurança e cidadania, voltados para melhorar às áreas onde residem”, explicou o secretário-adjunto de Desenvolvimento e Articulação Institucional, coronel Antonio Roberto Silva.

Estiveram presentes também, a secretária de estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Cidadania, Luiza Oliveira; coroneis Franklin Pacheco e Marcos Paiva, comandantes gerais da Polícia Militar do Maranhão e do Corpo de Bombeiros, respectivamente; coronel Jéferson Teles, comandante do Policiamento Metropolitano; Sebastião Uchoa, superintendente de Polícia Civil da Capital; os deputados federal Lourival Mendes, membro da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara Federal, e o estadual Zé Carlos, além de conselheiros e autoridades.

Fonte: Secom Maranhão

sem comentário »

Secretário Max Barros vistoria obras de reforma do Castelão

Encontra-se em fase de conclusão as obras de reforma e modernização do Estádio Castelão, em São Luís. Durante vistoria no local, nesta segunda-feira (4), o secretário de Estado de Infraestrutura, Max Barros, revelou que 80% dos trabalhos já foram realizados. “Estamos com o cronograma adiantado e a previsão é de concluir tudo até o dia 8 de agosto, um mês antes do aniversário de São Luís”, declarou.

Ele explicou que toda a parte estrutural foi recuperada, os vestiários estão fase de conclusão, incluindo o setor para aquecimento dos atletas que será totalmente climatizado. Também haverá substituição das subestações – serão duas de 1.250 KVA – para atender a capacidade elétrica projetada, e instalação de dois grupos geradores com autonomia de 60 minutos cada.

O projeto de reforma inclui a recuperação de vias de acesso, instalação de catracas eletrônicas, de 22 câmeras para CFTV, adaptação total aos portadores de necessidades especiais (inclusive nos banheiros), instalação de 12 cabines de rádio e quatro cabines de TV, todas climatizadas; dois centros de imprensa, uma sala de entrevista coletiva e moderno sistema de iluminação – com instalação de 75 novos holofotes na marquise e 70 nas duas torres -, atendendo às necessidades de iluminação para favorecer as transmissões de TV.

Max Barros também explicou sobre a redução da capacidade de público do Castelão, de 72 mil para 40 mil lugares, garantindo mais conforto para a torcida. Antes, o espaço destinado a um torcedor era de 30 cm, agora, ele deve ser de, no mínimo, 45 cm. “Todos os estádios que passaram por reforma reduziram a capacidade de público para cumprir com o que determina do Estatuto do Torcedor, pois agora todos os torcedores devem ficar sentados e ter acesso facilitado às áreas de fuga em casos de emergência”.

Os investimentos para a reforma do Castelão são da ordem de R$ 25 milhões, recursos do tesouro estadual. Max Barros disse que a governadora Roseana Sarney e o secretário de Estado de Esporte e Lazer, Joaquim Haickel vão definir a programação para inauguração do Castelão. “Há uma proposta de realização de uma partida do Campeonato Brasileiro, mas não há nada oficialmente definido”, ressaltou.

sem comentário »

Prefeitura investe em obras que mudarão perfil urbano de São Luís

De olho na programação traçada com vistas aos 400 anos da capital maranhense, o prefeito de São Luís, João Castelo, está mobilizando toda a sua equipe para assegurar agilidade na concretização de um programa de grandes obras que já começa a mudar o perfil urbano da cidade. Entre elas, incluem-se o prolongamento da Avenida Litorânea, a nova Avenida Mário Andreazza, o Hospital Central de Urgência e Emergência e o início do processo para construção do Corredor de Transporte Viário.

“Depois de vencer a etapa das ações emergenciais, que não poderiam deixar de ser feitas, e de planejar todo o desenvolvimento urbano para a nossa grande São Luís, agora estamos na fase de trabalhar sem parar com o objetivo de realizar tudo o que foi projetado, visando melhorar a qualidade de vida de toda a nossa população”, enfatizou João Castelo.

Castelo lembrou que, logo após sua posse no Palácio La Ravardière, encarregou sua equipe técnica de realizar um amplo programa de melhorias urbanas em São Luís, coordenado pelas secretarias municipais de Urbanismo e Habitação (Semurh) e de Obras e Serviços Públicos (Semosp).

O objetivo principal deste trabalho, segundo João Castelo, foi o de planejar todo o desenvolvimento urbano para a grande São Luís, permitindo que a cidade cresça de forma ordenada. Para o secretário municipal de Urbanismo e Habitação, Domingos Brito, foi graças a este planejamento que o prefeito conseguiu deflagrar um arrojado conjunto de obras urbanísticas para setores estratégicos da cidade. Dentro deste conjunto, já está em fase de conclusão a construção da nova Avenida Mário Andreazza.

Prolongamento da Litorânea – As ações incluem a execução de projetos de drenagem, saneamento, redes de distribuição de água, pavimentação e melhoria e ampliação da malha viária de São Luís. Neste contexto, Domingos Brito destacou a importância da obra de prolongamento da Avenida Litorânea, que, em sua primeira fase, irá alcançar um trecho de aproximadamente 1.150 metros de extensão. Com a obra, a população vai ganhar mais uma opção de lazer e de mobilidade urbana e o turismo será incentivado em toda a orla marítima da cidade.

Domingos Brito explicou que o prolongamento da Litorânea, orçado em R$ 17,5 milhões, está incluso no Programa de Obras “São Luís 400 anos”, que reúne ações que estão sendo implementadas pela administração municipal como forma de presentear a capital maranhense no ano em que se comemora o seu quarto centenário de fundação.

A obra da Litorânea faz parte também do planejamento urbano e viário de São Luís, que visa melhorar a fluidez do trânsito. O primeiro trecho do prolongamento interligará o final da avenida, na Praia do Calhau, até o cruzamento com a Rua São Geraldo, no Olho d’Água. Essas intervenções fazem parte da primeira etapa da obra.

Hospital Central de São Luís – Além das obras de infraestrutura, o projeto do prefeito João Castelo agora avança também para a concretização do Hospital Central de Urgência e Emergência, cujas obras, orçadas em cerca de R$ 95 milhões, já estão sendo executadas nas imediações da Avenida Luís Eduardo Magalhães e dos bairros Altos do Calhau, Vila Conceição e Planalto Vinhais.

Com uma área total de 28.751,17 metros quadrados de construção, o hospital será implantado no terreno de 98.000 metros quadrados, que contará com o Parque Ambiental da Saúde, uma área de preservação ambiental localizada na entrada principal, e um setor específico para programas de prevenção na área da Saúde.

O secretário de Urbanismo informou ainda que o projeto foi concebido para a construção de um moderno hospital, de alta resolutividade em urgência e emergência, projetado para dispor de 240 leitos, divididos em três pavimentos.

Novo Corredor Urbano de Transporte – João Castelo também já determinou à sua equipe técnica que sejam acelerados todos os procedimentos para a viabilização do novo Corredor Urbano de Transporte da capital maranhense. Este arrojado projeto foi contemplado com R$ 169 milhões de recursos federais, assegurados durante cerimônia presidida pela presidente Dilma Roussef, no Palácio do Planalto.

“Este projeto representa uma obra da maior importância em termos de trânsito, de mobilidade, de acesso e de travessia urbana para a nossa cidade, que se prepara para celebrar 400 anos. São melhorias essenciais para o trânsito da nossa capital, incluídas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) graças à competência da nossa equipe na elaboração de cada um destes projetos”, ressaltou Castelo.

O novo Corredor Urbano de Transporte, que ligará o bairro da Cohab ao Centro – via interligação com a Ponte do São Francisco – contará com uma extensa malha viária para o transporte urbano de massa, com ciclovias e estações de embarque e desembarque, no total de 12,37 km de vias.

A grande avenida terá dez estações de embarque e desembarque de passageiros, passarelas, uma estação de transbordo, ciclovias, 11 bicicletários (estacionamento para bicicletas), corredores exclusivos de ônibus e estrutura de elevação, com sistema de acessibilidade, numa área de influência de 44 bairros – o que corresponde a 450 mil habitantes.

A primeira etapa da obra inicia-se na Avenida Ferreira Gullar (interligando-se com a ponte do São Francisco), cruza a Avenida Carlos Cunha e segue até a Cohab, margeando o Rio Anil, num total de 12,37 km de vias sem cruzamentos de nível. Este aporte financeiro de R$ 169 milhões, junto com a contrapartida da Prefeitura, fará com que o projeto do Corredor, planejado há cerca de dois anos pela nossa equipe, seja concretizado.

Revitalização do Centro Histórico – A Prefeitura de São Luís realiza ainda importantes obras para a revitalização do Centro Histórico, como a transformação do prédio do antigo Banco do Estado do Maranhão (BEM), na Rua do Egito, no novo Centro Administrativo do Município, onde serão instaladas secretarias municipais que hoje funcionam em prédios alugados.

O prédio passa por uma grande reforma e a ele serão incorporados, pelo menos, mais dois casarões localizados na Rua do Sol. Com 12 pavimentos, o prédio da Rua do Egito ganhará cinco novos elevadores e uma escada contra incêndios, para reforçar o esquema de segurança da edificação.

Além da obra no prédio do antigo BEM, há ainda a obra no prédio do antigo Cine Roxy, que será transformado no Teatro da Cidade, ou seja, vai virar uma casa para espetáculos de médio porte e solenidades oficiais do município.

Informações da Secom Municipal

sem comentário »